Diferenças entre edições de "Software livre/Importância"

170 bytes removidos ,  16h02min de 19 de agosto de 2008
acho que ja melhora um pouco ;)
(acho que ja melhora um pouco ;))
 
O software livre exerce influência das seguintes formas:
* Como Modelo de qualidade de software
* Como Fonte de recursos, pela quantidade de produtos lançados
* Pela Presença no mercado (aplicação dos produtos e quantidade de usuários)
* Pelas Atividades de suas comunidades (aglomeração de desenvolvedores )
* Como Modelo de organização institucional voluntária.
* Como fator de incremento a diversidade.
<br />
<br />
 
==Sinergia==
A sinergia é a forma mais complexa que se manifesta o poder do movimento de Software Livre, e retrata a evolução do software. A integração de componentes e programas sofrem dos mais diversos problemas de compatibilidade: do hardware, do sistema operacional, da linguagem de programação e das licenças, conjugando problemas técnicos e políticos.
FLOSS e a torre de Babel
 
Software livre implica uma certa diversificação. Na apresentação de Cristian Reis para o Forum Internacional do Software Livre, 22% dos projetos são code-forks de outros projetos de software livre. Um exemplo clássico é a família BSD: "[[w:OpenBSD|OpenBSD]] is a [[w:NetBSD|NetBSD]] fork, [[w:MicroBSD|MicroBSD]] was an [OpenBSD] fork, [[w:Dragonfly BSD|Dragonfly BSD]] is a [[w:FreeBSD|FreeBSD]] 4.x fork". Hendrik Scholz faz uma apresentação no Interz0ne IV, sobre a diversidade do software citando a quantidade de "shell" e gerenciadores de janelas. Olhando na Sourceforge, encontramos 501 projetos na categoria "Text Editors".
 
A diversidade é o céu e o inferno do software livre. No sítio da "Freshmeat", Marius Andreiana escreve sobre o problema no editorial: "Too Much Free Software"[3]?, o qual recebe várias respostas do público. O problema faz clara analogia à "Torre de Babel": várias pessoas estão tentando construir um grande edifício, mas as pessoas falam línguas diferentes e falham pela falta de comunicação entre as pessoas. No software livre, as diversas plataformas e protocolos funcionam como línguas diferentes, que impedem a integração dos softwares.
Finalmente, os núcleos dos sistemas operacionais estão na lista dos projetos que aglomeram maior número de código e que recebem os maiores investimentos. De acordo com a Sun Microsystems (http://www.sun.com/software/solaris/), o Solaris é resultado de um investimento de 500 milhões de dólares. Como também o Linux seria resultado de semelhante investimento se fosse produzido no modelo tradicional.[6]?
 
1.# Linux
2.# OpenSolaris
3.# Família BSD
4.# Darwin
5.# [HURD]?
 
==Ferramenteiros==
Ainda hoje, uma das principais questões da fundação é a liberdade das ferramentas como se pode observar na preocupação de Richard Stallman, no artigo "Free But Shackled - The Java Trap" (em http://www.gnu.org/philosophy/java-trap.html).
 
1.# Free Software Foundation e o Projeto GNU
2.# TrollTech, QT framework e o KDE
3.# GNOME Foundation, GTK+ e o GNOME desktop
4.# [Novell e Ximian]?
5.# Userland
1.## XFree86 e X.Org Foundation
2.## Mozilla Foundation e o Projeto Mozilla Firefox
3.## OpenOffice
 
==Projetos de Agregação,Distribuição e Portabilidade==
--===Distribuições--===
 
Antes da primeira distribuição Linux, um suposto usuário Linux deveria ser algo como um especialista de UNIX, não somente conhecer quais bibliotecas e executáveis eram necessários para reinicializar o sistema com sucesso e colocá-lo em funcionamento, mas também pensar sobre detalhes de configuração e localização dos arquivos do sistema.
As distribuições levam aos usuários programas de seu interesse e servem como um centralizador desses recursos. Dessa forma é possível provê-los com valores adicionais tais como: aferição de interoperabilidade, aferição da segurança do sistema, disponibilidade de recursos e padronização da instalação destes.
 
1.# Debian
2.# Gentoo
3.# [FreeCD]?
4.# [Red Hat]?
 
--==Projetos de Integração--==
 
1.# [Wine e ReactOS]?
2.# [MingW]?
 
==Arquitetura Open Source==
Buscas no sítio de busca, www.google.com fornecem os seguintes resultados:
 
* 82.800.000 para python
* 105.000.000 para perl
* 569.000.000 para java OR jsp
* 685.000.000 para php
* 748.000.000 para asp
 
--==LAMP--==
 
O acrônimo LAMP se refere ao conjunto de programas de software comumente usados de forma combinada para executar sítios dinâmicos Web ou servidores:
 
* Linux, o kernel do sistema operacional;
* Apache, o servidor Web;
* MySQL?, o sistema de gerenciamento de banco de dados (ou servidor de banco de dados);
* Perl, PHP, e/ou Python, linguagens de script.
 
Apesar de os criadores desses programas open source não os terem projetado para trabalharem especificamente uns com os outros, a combinação se tornou popular por causa do seu baixo custo e da onipresença de seus componentes (que se apresentam no mesmo pacote da maioria das distribuições Linux atuais). Quando usados de forma combinada representam uma pilha de soluções de tecnologias que comportam servidores de aplicação. Outras dessas pilhas são o Apple Computer's WebObjects?, o Java/J2EE e a arquitetura Microsoft's .NET.
Michael Kunze cunhou o acrônimo LAMP em um artigo para a German computing magazine em 1998 (12/98, página 230). O artigo focava em mostrar que um pacote de software livre poderia fornecer uma alternativa viável para substituir pacotes comerciais. Sabendo do gosto que o mundo de TI tem por acrônimos, Kunze criou LAMP como um termo de marketing para popularizar o uso do software livre. O'Reilly e MySQL? AB popularizaram o termo entre os falantes da língua inglesa. De fato, MySQL? AB tem desde então baseado alguns dos seus esforços de marketing na popularidade da pilha LAMP.
 
1.# Apache Foundation
2.# [Bancos de dados]? (MySQL?, Postgree)
3.# Scprits (Perl Foundation/ PHP/ Python)
 
--==Java--==
 
Java ganhou enorme popularidade desde de sua primeira aparição. Sua rápida ascenção e larga aceitação podem ser apontados por ses design e caracterísitcas, particularmente na promessa que você pode escrever um programa uma vez e executá-lo em qualquer lugar. Java foi escolhido como a linguagem para redes de computadores e foi recebido como um "front end" para banco de dados empresariais. Como citado pela Sun Microsystems: "Java é simples, orientado a objetos, distribuído, interpretado, robusto, seguro, portável, dinâmico, com tratamento nativo de múltiplas linhas de execução e arquitetura neutra.
De acordo com o artigo de Mark Stone na NewsForge?, a adoção de Java pela comunidade "Open Source" deve-se a três motivos de caráter pragmáticos:
 
* Crescimento do Mercado
* Penetração do Mercado
* Previsão do Mercado
 
"The open source code that is written in a language is often more important than the open source status of the language itself."
Visual Basic 2195
 
1.# [Java Comunity Process]?
2.# Projeto Jakarta
3.# JBoss Corp., JBoss AS e Hibernate
4.# Eclipse
 
==Referências==
146

edições