Diferenças entre edições de "Civilização Egípcia/Período dinástico antigo"

(→‎Faraós da primeira dinastia: Refazendo falta acabar...)
*Mâneton o chama de Athothis (embora alguns digam que ele era Kentekenes)
*Listas de reis – Meni, Teti, Iti.
[[Image:Egypte louvre 290.jpg|thumb|100px|left|Estela de Djet no Louvre]]
*Nome – Iti
'''*Djet (Hórus cobra ou Hórus que ataca)'''
É muito provável que fosse o filho de Djer, embora não existam evidencias de que a rainha Merneith tenha sido sua esposa, é praticamente certo que ela foi a mãe de seu sucessor, Den. <br>
Este faraó deixou poucos registros de sua existência, a não ser por sua tumba em Abidos, onde foi encontrado um belo serekh trazendo o nome do rei. Parece que sua tumba (juntamente com outras da mesma dinastia) foi queimada intencionalmente em algum ponto da história do Egito e mais tarde foi recuperada por causa da associação ao culto de Osíris. <br>
'''Nomes:''' <br>
*Mâneton o chama Wenefes
*Listas de reis – Itiu, Itiui, Ata, Iti
 
-------------
 
''*Rainha Merneith (a amada de Neith)'' <br>
Uma das personagens mais discutidas do período dinástico antigo. De certo ela foi a mãe de Hórus Den, conforme se vê num selo encontrado na tumba T de Umm El Qa´ab. Seu nome está ao lado do nome de Den e é possível que ela fosse a esposa de Djet. <br>
Sua tumba em Abidos (Y) fica perto da de Djet (Z), do lado de fora desta tumba foi encontrada uma estela, em 1900 por ''Fliders Petrie'', que, a principio se acreditou fosse de um governante masculino.<br>
A mastaba 3503 em Saqara é a única que pode ser, de fato, atribuída a ela, os selos trazem o nome de Den. <br>
Se de fato ela reinou, foi a primeira mulher a governar o Egito, não se sabe se governou sozinha ou se junto com Djet (caso ele fosse seu marido) e depois da morte dele ficou como regente do filho Den. <br>
Seu nome não consta das conhecidas listas de reis, além da lista de Den, mas Mâneton registra oito faraós na 1ª dinastia, o que confere se adicionarmos Merneith, mas não fica correto se Narmer for o primeiro rei da 1ª dinastia. <br>
De qualquer maneira não há um serekh que possa atestar sua posição como governante, se ela está na lista de Den, uma lista similar datada do reinado de Qa´a omite a rainha. <br>
 
'''*Den (Hórus que golpeia)'''
 
Foi um dos governantes mais importantes deste período. Seu reinado é marcado por um grande desenvolvimento na arquitetura funerária e pelo progresso do estado, na administração, economia, artesanato, religião. Mais de 30 mastabas foram erguidas em Saqara e Abu Rawash durante o seu reinado, por funcionários de todos os tipos, isso é sinal de uma administração próspera e forte. <br>
[[File:IvoryLabelOfDen-BritishMuseum-August19-08.jpg|thumb|150px|right|Hórus Den]]
Assim como Djer, parece que Den também foi médico e um dos estudos que se acredita seja de sua autoria, versa sobre o tratamento de fraturas. <br>
Den está registrado em numerosos objetos e fragmentos. Um selo de marfim encontrado em Abidos, mostra Den atacando um prisioneiro asiático. Seu nome aparece no serekh encimado por Hórus, mas há na frente da cena a representação de Seth como animal (chacal). <br>
Este faraó foi o primeiro de uma série de eventos como, o primeiro a adotar o nome ''Nebty'' ou Duas Senhoras, o primeiro a ser representado usando a coroa dupla, o primeiro a incorporar uma longa escadaria em sua tumba e foi o criador da posição de vizir para o Baixo Egito (ocupada por um homem de nome Hemaka, cuja tumba, muito rica, está em Saqara). Também é creditado a ele o primeiro censo no Egito, ''contando todas as pessoas do norte, leste e oeste'' para determinar os impostos. <br>
'''Nomes:'''
*Mâneton o chama Usaphaidos
*Listas de reis - Septi, Semti, Kenti, Udimu
*Nome Nebty - Nebty Khasti, Nebty Chasti, ''Nebty, o homem do deserto''
 
'''*Anedjib (valente é o seu coração)'''
 
Assim como seu pai, Den, este faraó também usou a coroa dupla que representa o poder sobre as duas terras, o Alto e o Baixo Egito. Porém, há dúvidas se ele de fato controlou o norte do país, há evidencias de rebeliões. <br>
Como maneira de legitimar seu poder, ele começou a usar o título '''Os Dois Senhores''', talvez para reforçar o fato de reinar sobre todo país ainda que o povo se dividisse entre Hórus e Seth. Esse título reúne os dois antagonistas na pessoa do rei. <br>
Anedjib casou com a rainha Betrest que era descendente da linha de reis menfitas, o que deu a ele a legitimidade. Pode ser que ele não fosse filho legítimo de Den, então precisasse casar com uma princesa de sangue real. Há teorias de que ele foi um usurpador e por esse motivo, seus monumentos tiveram seus títulos e nome raspados pelo seu sucessor. <br>
'''Nomes:'''
*Mâneton o chama Meibidos, Neibais, Miebis, Miebidos
*Listas de reis – Merbap, Mer-bja-pen, Mer-bja-pe
*Nome Nebty - Nebty Mer... ou Mer-spt-bja
 
[[File:SemerkhetIvoryLabel-BritishMuseum-August19-08.jpg|thumb |left |150px | selo em marfim de Semerkhet]]
'''*Semerkhet (amigo considerado ou companheiro dos deuses)'''
 
De acordo com as anotações de Mâneton, Semerkhet deve ter enfrentado muitos problemas, mas ele alega que isso ocorreu porque este faraó era um usurpador. Não existem indícios de que isso seja verdade porque ele consta da lista de reis, mas o certo é que ele raspou nomes anteriores e mandou inscrever seu próprio nome no lugar. <br>
'''Hórus Djet'''- Hórus Cobra, seu nome aparece numa estela, hoje no Museu do Louvre, que mostra uma serpente erguida no céu sobre muralhas fortificadas. <br>
Sua tumba é bem maior que a de seu antecessor, Anedjib, e é o único dos primeiros reis que não tem uma mastaba correspondente em Saqara (ou pelo menos ela ainda não foi encontrada), pode ser porque seus ministros e oficiais sobreviveram a ele e permaneceram servindo ao faraó seguinte. <br>
[[Image:Egypte louvre 290.jpg|thumb|100px|left|Estela de Djet no Louvre]]
'''Nomes:'''
Não se sabe muito a seu respeito, apenas que fez uma expedição ao Mar Vermelho e talvez até mais longe. <br>
*Mâneton o chama Semempses, Mempses
A tumba em Abydos que se acredita seja desse faraó ainda é motivo de controvérsia entre pesquisadores.
*Listas de reis - Semsem, Hu, Semsu
 
*Nome Nebty – Iri (não confirmado) um símbolo que pode ser lido como ''Aquele que guarda'' ou ainda ''Aquele a quem as duas senhoras guardam'' (ele pode ter sido sacerdote antes de ser faraó).
'''Hórus Den'''- seu nome significa o ''Hórus que golpeia'', também chamado Udimu. <br>
No seu reinado, pela primeira vez, o faraó é mostrado usando a Coroa Dupla, ou seja, a Coroa Vermelha e a Branca juntas. <br>
Assim como Djer, parece que Den também foi médico e um dos estudos que se acredita seja de sua autoria, versa sobre o tratamento de fraturas. <br>
Em seu túmulo foi usado granito no chão e blocos também de granito para apoiar o teto de madeira. O túmulo de seu chanceler, Hemaka, também foi encontrado e era muito rico.
 
'''Hórus Anedjib'''- Anedjib ou ''Seguro é seu coração'', deve ter enfrentado alguma convulsão entre norte e sul por causa da sucessão dinástica, porque de acordo com a lista de reis de Saqara, seu nome consta como o primeiro rei a unir o Egito. Anedjib adotou o título ''Os dois Senhores''. <br>
Sua tumba era modesta comparada às de Den e Djet. Havia sessenta e quatro sepulturas para os servos, mas seu nome foi raspado dos vasos de pedra, talvez por seu sucessor.
'''Hórus Semerkhet'''- o nome Semerkhet significa ''Amigo Considerado'' e segundo Maneton (que já foi citado acima), no reinado deste faraó ocorreu uma calamidade no Egito. Não se conhece muito a respeito de seu reinado e não deve ser levado em consideração o fato de vasos inscritos com o nome do faraó predecessor terem sido reinscritos com seu nome. Isso era muito comum e o que se pode afirmar é que em vasos encontrados na pirâmide de Djoser (terceira dinastia) constava o nome de Semerkhet, coisa que não ocorreu com Merneith ou com Hatshepsut. <br>
[[Image:StelaOfQaa.JPG|thumb|100px|right|Estela de Qaa]]
Seu'''*Qa´a túmulo(seu braço está em Abydos. erguido)'''
 
É considerado o último rei da 1ª dinastia e como já se sabe existem poucas informações a seu respeito. O que temos vem de sua tumba em Abidos e sepultamentos em Saqara. Um selo com uma lista de todos os reis da 1ª dinastia (não consta Merneith) foi encontrado em 1990 e ajudou a ratificar os reis desta dinastia. <br>
'''Hórus Qaa'''- seu nome significa ''Seu braço está erguido'', e ele foi o último rei da primeira dinastia.<br>
As escavações feitas por alemães em 1990 também foram bem sucedidas em encontrar objetos que haviam passado despercebidos pelas buscas mais antigas. Na tumba havia duas estelas funerárias com o nome do rei. Dentro da tumba encontraram o nome de Hotepsekhemwy o rei seguinte, de modo que, se acredita que tenha sido ele a terminar o túmulo após a morte de Qa´a. <br>
As informações sobre seu reinado são poucas, ele é mencionado em inscrições em vasos e numa estela danificada onde aparece usando a Coroa Branca do Alto Egito e sendo abraçado pelo deus Horus.<br>
Este faraó foi o último a ser sepultado junto com serviçais, em sepultamentos conjuntos. <br>
Provavelmente foi sepultado em Abydos, na tumba Q. Nesta mesma tumba foram encontrados selos e artefatos com o nome de Hetepsekhemwy, o primeiro faraó da segunda dinastia. Isso sugere que não houve um período vazio entre as duas dinastias.
'''Nomes:'''
*Mâneton o chama Bieneches
*Listas de reis - ...beh (incompleto), Qebeh, Qebehu
*Nome Nebty – sn nb.tj, Sen-Nebti, ''Irmão das Duas Senhoras''.
 
==Faraós da Segunda Dinastia==
2 904

edições