Mate/História: diferenças entre revisões

218 bytes adicionados ,  20h26min de 3 de junho de 2009
sem resumo de edição
Sem resumo de edição
Sem resumo de edição
{{navegação|[[Mate]]|[[Mate/A planta|A planta]]|[[Mate/Maneiras de preparar a bebida|Maneiras de preparar a bebida]]}}
 
Antes da chegada dos europeus à América, os índios guarani já usavam as folhas da erva-mate para preparar uma bebida estimulante. As folhas eram colocadas em uma cuia com água e o líquido era então chupado através de um caniço ou osso. Segundo o mito guarani, a bebida foi descoberta quando um velho índio não conseguiu mais acompanhar as andanças da tribo devido à sua idade avançada e teve que ficar para trás. Sua filha decidiu ficar com ele, mas ele queria que ela seguisse com a tribo, então o deus Tupã (ou então São Tomé) lhe ensinou a preparar uma bebida com as folhas do mate, bebida esta que lhe daria forças e lhe permitiria acompanhar a tribo ou então sobreviver sem a ajuda da filha.
[[File:Xamã guarani.jpg|center|150px|thumb|Xamã guarani]]
 
Provavelmente os antigos incas também conheciam a bebida, pois o termo "mate" tem origem no termo homônimo quíchua (a língua dos antigos incas) que significa "cuia, recipiente".
 
Os colonos espanhóis no Paraguai aprovaram a bebida e passaram a utilizá-la como ingrediente básico da sua dieta alimentar. Os jesuítas espanhóis, que organizaram grandes aldeamentos de índios catequizados (as chamadas missões ou reduções), organizaram o cultivo e a produção da erva-mate e passaram a abastecer os colonos espanhóis em toda a bacia platina (Argentina, Paraguai, Uruguai e Rio Grande do Sul), conseguindo grandes lucros com o comércio da planta.
[[File:Mate-teclado.JPG|center|350px|thumb|Mate em frente a teclado de computador]]
 
[[Categoria:Mate|História]]
{{AutoCat}}
2 529

edições