Logística/Gestão de armazéns/Princípios da armazenagem: diferenças entre revisões

Correcção - referências
(Actualização (Características e Utilização de espaço modificadas))
(Correcção - referências)
 
'''Popularidade''' – Um economista italiano chamado Pareto afirmou uma vez que, 85% da riqueza do mundo está na posse de 15% das pessoas. Numa análise mais aprofundada, a lei de Pareto, na verdade pertence a muitas outras áreas de riqueza, uma dessas áreas é a armazenagem. Num armazém genérico, não é incomum encontrar 85% as movimentações correspondem a 20% dos produtos, outros 10% das movimentações correspondem a 30% dos produtos e os restantes 5% das movimentações correspondem a 55% dos produtos. Por conseguinte, o armazém tem um número muito pequeno de itens altamente activos (Itens A), um número ligeiramente maior de itens moderadamente activos (Itens B) e um número muito grande de itens raramente activos (Itens C). A filosofia do layout do armazém na popularidade sugere que o armazém seja planeado em volta do pequeno número de itens altamente activos, que constituem a grande maioria da actividade no armazém. A filosofia da popularidade diz também que os materiais com maior movimentação devem estar localizados numa área que permita um manuseamento dos materiais mais eficientemente. Por conseguinte, os itens de alta rotatividade devem estar localizados o mais próximo possível do local de utilização.
Esta filosofia sugere também que a popularidade dos itens ajuda a determinar o método de armazenamento a ser utilizado. Os itens com maior movimentação devem ser armazenados por métodos que maximizam o uso do espaço ([[Logística/Referências#refbTOMPKINSrefbTOMPKINSY|Tompkins et al., 1998, p. 250]])
 
 
*Limitações de espaço – A utilização do espaço será limitada pela construção do armazém considerando as vigas, os detectores de fumos, os ''sprinklers'', a altura do tecto, capacidade de carga do piso, postes, colunas. Em consideração deve-se ter também a a altura de segurança de empilhamento de materiais. Ao efectuar–se a construção ou remodelação de um espaço para armazenamento tem de se ter presente a capacidade de carga do piso, elemento de grande importância para uma estrutura com vários pisos, para que não existiam riscos e, não tenha uma repercussão negativa no armazenamento de materias tem de se considerar o posicionamento dos postes e colunas de maneira harmonioza de modo a que ao armazenamento seja feito de uma forma compacta em torno da estrutura. Uma das vertentes a ter em linha de conta são as alturas de segurança de empilhamento de materiais, estas pode-se dizer que estão directamente relacionadas com o conteúdo e estabilidade dos mesmos, se o material a ser armazenado tiver caracteristicas frágeis o tipo de armazenamento terá de ser diferente, isto é para cada tipo de material tem de existir um adequamento de armazenagem, não descurando nunca a relação com o espaço envolvente e a sua segurança. Quando se fala em empilhamento e segurança, focamos os materiais cujas caracteristicas próprias só permitem o tratamento manual, nessses casos a sua disposuição no armazém deve ser feita de um modo que os operadores possam manusea-los sem dificuldade, em segurança e de uma forma célere.
*Acessibilidade – a acessibilidade e as limitações de espaço encontram-se relacionadas na estrutura de um armazém, o enfoque que por vezes é dado a na utilização de espaço origina nalguns casos uma dificuldade no aos materiais. Na construção de um armazém deve ter sempre presente o ''layout'' do mesmo, devem existir e fazer-se cumprir os objectivos previamente definidos para uma boa acessibilidade aos produtos que irão estar armazenados naquele local. Quando se fala em acessibilidade consideram-se os corredores por onde irão passar pessoas , empilhadores entre outros, para além disso tem de se considerar a localização de portas, de modo a que o seu acesso por entre os corredores seja directo. Pretende-se com esta estrutuira ganhar tempo, evitando maiores dificuldades nas movimentações e perdas de tempo, para além disso os corredores devem sempre ser estruturados tendo em conta a sua largura, essa largura deve ser criteriosamente definida tendo em consideração espaço e desperdicio, isto quer dizer que têm de ter duimensões em que seja possivel a movimentação mas, ao mesmo tempo não devem ter desperdicio de espaço, têm de ser adaptados ao tipo de equipamento que vai ser utilizado para que todo o processo seja eficaz.
*Ordem – O princípio da ordem salienta o facto de que um bom “warehouse keeping” começa com a ideia de um house keeping. Seguindo o raciocinio que serve de base ao principio da ordem, os mesmos corredores que devem ser construidos considerndo a boa acssibilidade e as limitações de espaço tamém devem ser devidamente identificados com uma sinalética própria(Fita de corredor ou tinta), para que não ocorram situações de intromissão no espaço definido préviamante como corredor de acesso, o que iria provocar uma maior dificuldade por parte dos operadores ao seu acesso. Os espaços sem material, espaços vazios deve ser evitado, logo devem ser corrigidos, isto é, se um espaço é projectado para ter 5 paletes e, no processo de armazenamento, 1 palete viola o espaço disponibilizado para uma outra palete, vai resultar daqui um espaço vazio. Devido a isso, apenas 4 paletes podem ser armazenadas na área previamente projectada para 5 paletes. O espaço perdido da 5ª palete não será recuperado até toda a área de armazenamento ser esvaziada ([[Logística/Referências#refbTOMPKINSrefbTOMPKINSC|Tompkins et al., 2003, p. 444-446]]).
{{AutoCat}}
95

edições