Logística/Localização/Selecção de locais/Selecção sistemática do local para uma instalação/Análise de sensibilidade e selecção do local: diferenças entre revisões

Actualização
[edição não verificada][edição não verificada]
(Actualização)
(Actualização)
 
 
Na determinação do peso do factor de decisão objectivo ''Y'', sabendo que existe um elevado grau de subjectividade associado, é necessário investigar a [[w:Análise de sensibilidade|análise de sensibilidade]] da [[w:Medida (física)|medida]] da [[w:Localização|localização]] para o mesmo.
A [[w:Análise de sensibilidade|análise de sensibilidade]], procura determinar o [[w:Efeito|efeito]] da [[w:Variação|variação]] de um factor, no seu valor total, determinando-se, assim, a importância de uma [[w:Variável (matemática)|variável]] sobre o resultado final. Neste caso, é necessário averiguar a sensibilidade da [[w:Medida (física)|medida]] da [[w:Localização|localização]] ao peso do factor de decisão objectivo, uma vez que a determinação deste, envolve geralmente, um elevado grau de subjectividade. Além destas variáveis, existem muitas outras, às quais a [[w:Empresa|empresa]] pode ter interesse aplicar análises de sensibilidade, como é o caso, da [[w:Mão de obra|mão-de-obra]], [[w:Serviço público|serviços públicos]] ou necessidades de [[w:Produção|produção]].
 
A Figura 1, [[w:Ilustração|ilustra]] a [[w:Análise|análise]] de sensibilidade, realizada com base nos [[w:Dados|dados]] da Tabela 1, correspondentes às medidas das localizações.
 
 
 
 
Através da [[w:Observação|observação]] da Figura 1, [[w:Dedução|deduz-se]] facilmente, que a medida da localização é uma [[w:Função linear|função linear]] de ''Y'', uma vez que todas as linhas do [[w:Gráfico|gráfico]] são [[w:Reta|rectas]]. A medida da localização, no caso extremo, correspondeé igual à medida do factor objectivo ou à medida do factor subjectivo, dependendo, do peso do factor de decisão objectivo ser 1 ou 0 respectivamente. Neste caso, os [[w:Sítio|locais]] 1 e 4 apresentam a maior medida da localização, dominando os restantes locais, pelo que, pode afirmar-se que não existe um único local de instalação, como resultado final da [[w:Análise|análise]]. Assim, para valores de ''Y'' <inferiores a 0,66, o local 4 é preferível, enquanto que para valores de ''Y'' >superiores a 0,66, o local 1 é o que deve ser o seleccionado para futura instalação.
 
Além das [[w:Variável (estatística)|variáveis]] utilizadas, existem muitas outras sujeitas a alterações, às quais análises de sensibilidade podem ser aplicadas, como é o caso da [[w:Mão de obra|mão-de-obra]], [[w:Serviço público|serviços públicos]] ou necessidades de [[w:Produção|produção]].
De acordo com os pressupostos do [[w:Técnica|procedimento]] de Brown e Gibson, o local a recomendar para uma instalação, deve ser aquele que tiver o maior valor da medida de localização. Contudo, os resultados da análise de sensibilidade podem levar a empresa a recomendar a selecção de um outro local, devido a várias [[w:Razão|razões]], como por [[w:Exemplo|exemplo]], a alteração do valor dado a alguns factores das [[w:Condição lógica|condições]] do [[w:Negócio|negócio]], ou simplesmente, o aparecimento de novos locais candidatos durante a análise sistemática. Quando a empresa está neste tipo de situações, necessita de realizar novos [[w:Estudo|estudos]] ou, eventualmente, repetir o processo, fazendo uma reavaliação do mesmo, tendo sempre em conta que, a finalidade deste tipo de estudos, é ajudar a direcção da empresa a tomar decisões bem pensadas ([[Logística/Referências#refbTOMPKINSD|Tompkins e White, 1984, p. 524-525]]).
 
De acordo com os pressupostos do [[w:Técnica|procedimento]] de Brown e Gibson (Cit. por
[[Logística/Referências#refbTOMPKINSD|Tompkins e White, 1984, p. 524-525]]), o local a recomendar para uma instalação, deve ser aquele que tiver o maior valor da medida de localização. Contudo, os resultados da análise de sensibilidade podem levar a [[w:Administração|gestão]] da [[w:Empresa|empresa]] a recomendar a selecção de um outro local ou a realizar um estudo mais aprofundado. Não é de todo incomum descobrir que o [[w:Processo|processo]] deve ser repetido, quer porque foram definidos novos factores, sugeridos novos locais candidatos, ou alterados valores atribuídos a alguns factores, devido às [[w:Condição lógica|condições]] de [[w:Negócio|negócio]]. Deve-se ter em conta que o [[w:Objectivo|objectivo]] do estudo é auxiliar a gestão da empresa na [[w:Tomada de decisão|tomada de decisões]] bem fundamentadas.
 
{{AutoCat}}
430

edições