Guia do Linux/Iniciante+Intermediário/Hardware/Configurações de Dispositivos: diferenças entre revisões

m
clean up, replaced: == 3.11 Configurações de Dispositivos == → == Configurações de Dispositivos == (11) utilizando AWB
[edição não verificada][edição não verificada]
m (clean up, replaced: == 3.11 Configurações de Dispositivos == → == Configurações de Dispositivos == (11) utilizando AWB)
== 3.11 Configurações de Dispositivos ==
 
As seções abaixo explicam como fazer configurações em dispositivos diversos no sistema <code>Linux</code> como placas de rede, som, gravador de CD entre outras.
 
Os subcapítulos abaixo procuram seguir este caminho para diversos ''hardwares'' diferentes.
 
=== 3.11.1 Configurando uma placa de rede ===
 
Para configurar sua placa de rede no <code>Linux</code> siga os passos a seguir:
 
* Após carregar o módulo de sua placa de rede, resta apenas configurar seus parâmetros de rede para coloca-la em rede. Veja [ch-rede.html#s-rede-interfaces-c Atribuindo um endereço de rede a uma interface (ifconfig), Seção 15.4.2].
 
=== 3.11.2 Configurando uma placa de SOM no Linux ===
A configuração de dispositivos de audio no Linux é simples, bastando carregar o módulo da placa e ajustar o mixer. Atualmente existem 2 padrões de som no sistema Linux: OSS (Open Sound System) e ALSA (Advanced Linux Sound Architecture).
O OSS foi o primeiro padrão adotado em sistemas <code>Linux</code>, que tinha como grande limitação a dificuldade em usar diversas placas e a impossibilidade dos programas utilizaram ao mesmo tempo a placa de som. O ALSA é mais novo, suporta full duplex e outros recursos adicionais, além de manter a compatibilidade com OSS. O ALSA é um padrão mais moderno e garante mais performance para a CPU da máquina, principalmente para a exibição de ví­deos, etc.
==== 3.11.2.1 Configurando uma placa de som usando o padrão OSS ====
OSS é o presente por padrão desde que o suporte a som foi incluí­do no kernel. Para configurar uma placa de som para usar este sistema de som, primeiro compile seu kernel com o suporte ao módulo de sua placa de som. Caso seja uma placa ISA, você provavelmente terá que habilitar a seção "Open Sound System" para ver as opções disponí­veis (entre elas, a Sound Blaster e compatí­veis). Uma olhada na ajuda de cada módulo deve ajuda-lo a identificar quais placas cada opção do kernel suporta.
Caso seu kernel seja o padrão de uma distribuição <code>Linux</code>, provavelmente terá o suporte a todas as placas de som possí­veis. Siga o passo a passo abaixo para configurar sua placa de som no sistema:
* O próximo passo consiste em instalar um programa para controle de volume, tonalidade e outros recursos de sua placa de som. O recomendado é o <code>aumix</code> por ser simples, pequeno e funcional, e permitindo restaurar os valores dos ní­veis de volumes na inicialização (isso evita que tenha que ajustar o volume toda vez que iniciar o sistema).
Caso o <code>aumix</code> apareça na tela, sua placa de som já está funcionando! Caso acesse o sistema como usuário, não se esqueça de adicionar seu usuário ao grupo audio para ter permissão de usar os dispositivos de som: adduser usuario audio .
=== 3.11.3 Configurando um gravador de CD/DVD no Linux ===
Caso seu gravador seja IDE, veja [#s-hardw-cfgdisp-cdwritter-ide Configurando o suporte a um gravador IDE, Seção 3.11.3.1] caso seja um autêntico gravador com barramento SCSI, vá até [#s-hardw-cfgdisp-cdwritter-scsi Configurando o suporte a um gravador SCSI, Seção 3.11.3.2].
==== 3.11.3.1 Configurando o suporte a um gravador IDE ====
Caso tenha um gravador IDE e use um kernel 2.6 ou superior, não é necessário fazer qualquer configuração, pois seu gravador já está pronto para ser usado, sendo acessado através de seu dispositivo tradicional (<code>/dev/hdc</code>, <code>/dev/hdd</code>, etc). De qualquer forma, você poderá realizar a configuração da unidade IDE com emulação SCSI, assim como utilizava no kernel 2.4 e inferiores seguindo as instruções abaixo.
Para configurar seu gravador de CD/DVD IDE para ser usado no <code>Linux</code> usando o método para o kernel 2.4 e inferiores, siga os seguintes passos:
'''OBS:''' Cuidado ao colocar um disco rí­gido IDE como <code>hdc</code><nowiki>! A linha </nowiki>hdc=ide-scsi deverá ser retirada, caso contrário, seu disco rí­gido não será detectado.
Agora, siga até [#s-hardw-cfgdisp-cdwritter-teste Testando o funcionamento, Seção 3.11.3.3].
==== 3.11.3.2 Configurando o suporte a um gravador SCSI ====
Caso tenha um autentico gravador SCSI, não será preciso fazer qualquer configuração de emulação, a unidade estará pronta para ser usada, desde que seu suporte esteja no kernel. As seguintes opções do kernel são necessárias para funcionamento de gravadores SCSI:
M SCSI Generic Support
Além disso, deve ser adicionado o suporte EMBUTIDO no kernel a sua controladora SCSI. Se o seu disco rí­gido também é SCSI, e seu CD está ligado na mesma controladora SCSI, ela já está funcionando e você poderá seguir para o passo [#s-hardw-cfgdisp-cdwritter-teste Testando o funcionamento, Seção 3.11.3.3]. Caso contrário carregue o suporte da sua placa adaptadora SCSI antes de seguir para este passo.
==== 3.11.3.3 Testando o funcionamento ====
Para testar se o seu gravador, instale o pacote <code>wodim</code> e execute o comando: wodim -scanbus para verificar se sua unidade de CD-ROM é detectada.
Você deverá ver uma linha como:
O que significa que sua unidade foi reconhecida perfeitamente pelo sistema e já pode ser usada para gravação. Vá até a seção [ch-tasks.html#s-tasks-cdwriting Gravando CDs e DVDs no Linux, Seção 24.1] para aprender como gravar CDs no <code>Linux</code>. Note que gravadores IDE nativos, não são listados com esse comando.
=== 3.11.4 Configurando o gerenciamento de energia usando o APM ===
O APM (''Advanced Power Management'' - ''Gerenciamento Avançado de Energia'') permite que sistemas gerenciem caracterí­sticas relacionadas com o uso e consumo de energia do computador. Ele opera a ní­vel de BIOS e tenta reduzir o consumo de energia de várias formas quando o sistema não estiver em uso (como reduzindo o clock da CPU, desligar o HD, desligar o monitor, etc.).
O uso de advanced power management também permite que computadores com fonte de alimentação ATX sejam desligados automaticamente quando você executa o comando <code>halt</code>. Caso sua máquina tenha suporte a ''ACPI'', este deverá ser usado como preferência ao invés do APM por ter recursos mais sofisticados (veja [#s-hardw-cfgdisp-acpi Configurando o gerenciamento de energia usando ACPI, Seção 3.11.5]).
Para ativar o suporte a APM no <code>Linux</code>, compile seu kernel com o suporte embutido a APM e também a "Advanced Power Management" (senão sua máquina não desligará sozinha no halt). Caso deseje compilar como módulo, basta depois carregar o módulo <code>apm</code> adicionando no arquivo <code>/etc/modules</code>. Depois disso instale o daemon <code>apmd</code> para gerenciar as caracterí­sticas deste recurso no sistema.
Você pode desativar o uso de APM de 3 formas: removendo seu suporte do kernel, passando o argumento apm=off (quando compilado estaticamente no kernel) ou removendo o nome do módulo do arquivo <code>/etc/modules</code> (quando compilado como módulo). Depois disso remova o daemon <code>apmd</code>.
=== 3.11.5 Configurando o gerenciamento de energia usando ACPI ===
O ACPI (''Advanced Configuration and Power Interface'' - ''Interface de Configuração e Gerenciamento de Energia Avançado'') é uma camada de gerenciamento de energia que opera a ní­vel de sistema operacional. Apresenta os mesmos recursos que o APM, e outros como o desligamento da máquina por teclas especiais de teclado, controle de brilho e contraste de notebooks, suspend para RAM, suspend para disco, redução de velocidade de CPU manualmente, monitoramento de periféricos, temperatura, hardwares, etc.
Desta forma, o ACPI varia de sistema para sistema em questões relacionadas com suporte a recursos especiais, estes dados são armazenados em tabelas chamadas DSDT. O <code>Linux</code> inclui suporte a recursos ACPI genéricos entre placas mãe, recursos especí­ficos devem ser extraí­dos diretamente da BIOS e disassemblados manualmente para a construção de um kernel com suporte especí­fico a tabela DSDT do hardware (não falarei das formas de se fazer disso aqui, somente do suporte genérico).
Após isto, instale o daemon <code>acpid</code> e configure-o para monitorar algumas caracterí­sticas do seu sistema. Por padrão o <code>acpid</code> monitora o botão POWER, assim se você pressionar o power, seu sistema entrará automaticamente em run-level 0, fechando todos os processos e desligando sua máquina.
O suporte a ACPI pode ser desativado de 3 formas: Removendo seu suporte do kernel, passando o argumento acpi=off ao kernel (caso esteja compilado estaticamente) ou removendo o módulo de <code>/etc/modules</code> (caso tenha compilado como módulo. Após isto, remova o daemon <code>acpid</code> do seu sistema.
=== 3.11.6 Ativando WakeUP on Lan ===
Algumas placas mãe ATX possuem suporte a este interessante recurso, que permite que sua máquina seja ligada através de uma rede. Isto é feito enviando-se uma sequência especial de pacotes diretamente para o MAC (endereço fí­sico) da placa de rede usando um programa especial.
Para usar este recurso, seu sistema deverá ter as seguintes caracterí­sticas:
2 987

edições