Diferenças entre edições de "A evolução tecnológica/A era das invenções"

m
Correção de typos e formatação geral, typos fixed: à este → a este, à uma → a uma (3), fluído → fluido, a muito tempo → há muito tempo utilizando AWB
m (Correção de typos e formatação geral, typos fixed: à este → a este, à uma → a uma (3), fluído → fluido, a muito tempo → há muito tempo utilizando AWB)
 
 
<center>
(Idade Contemporânea — final século XVIII até os tempos atuais)<ref name="Brasil Escola: Idade Contemporânea">[http://www.brasilescola.com/historiag/idade-contemporanea.htm Brasil Escola - Idade Contemporânea], acessado em 2 de outubro de 2010.</ref><ref name="mundoeducação:Revolução Industrial">[http://www.mundoeducacao.com.br/historiageral/revolucao-industrial-2.htm Mundo Educação - Revolução Industrial], acessado em 2 de outubro de 2010.</ref>
 
===A robótica===
A indústria se revoluciona apresentando em todos, ou quase todos, setores a tecnologia da robótica. Entretanto, já a muito tempo se constrói robôs, como os autômatos (máquinas que imitam o movimento e a forma de seres animados). Exemplos desses robôs autômatos são aves mecânicas que podiam voar e leões mecânicos. A robótica atual é o ramo da tecnologia no qual se ocupa em projetar e construir robôs, isso para a simplificação, segurança, qualificação e aumento da produtividade industrial. Temos, então, o primeiro robô construído para fins industriais, e controlados por computador, construído por George Devol, em 1960. (Paciornik, 1995:178).
 
A ramo da robótica, porém, foi impulsionado a partir da década de 70 com a invenção do microprocessador. Eles substituem o homem para a realização de trabalhos hostis — como a fundição e a estamparia; em ambientes perigosos, onde ocorre, por exemplo, o desprendimento de gases tóxicos — como na pintura ou fabricação de adesivos; nas ocupações cansativas, monótonas e repetitivas — como as Linhas de Montagem ou no Controle de Qualidade. (Paciornik, 1995:178).
 
Os robôs apresentam três partes fundamentais: os elementos mecânicos, o sistema de controle e os sensores. Os elementos mecânicos diferem-se quanto à aplicação. Um deles são os motores elétricos, que têm maior utilização devido ao seu baixo custo, pouco espaço que ocupam e facilidade de controlá-los. Mas, para aplicações que exigem maior potência e rapidez, é utilizado o motor pneumático (movido a ar comprimido). E, ainda, para aplicações onde é utilizado cargas muito pesadas, utiliza-se o motor hidráulico (movido por algum tipo fluídofluido comprimido — como a água).
 
O sistema de controle funciona da seguinte maneira: informa-se ao computador sobre como é o ambiente que irá atuar, depois é calculada a posição na qual o robô deve se dirigir e, por último, o computador pode comandar os motores do robô para que realize seus movimentos.
A fibra óptica é inventada em 1952, mas torna-se comercialmente interessante apenas na década de 1970 e 1980 <ref name="lab">{{citar web |url= http://www.designslaboratorio.com.br/htms/pesquisa/ciencia_tecnologia/fibra_optica.htm|título= FIBRA ÓPTICA|acessodata= 27 de janeiro de 2011|autor= Marcel Silva Moreno|coautores= designslaboratorio|citação= - 1970: Corning Glass produziu alguns metros de fibra óptica com perdas de 20 db/km.}}</ref>, quando os sistemas de telecomunicação — que utilizam então linhas telefônicas comuns — começam a ficar deficientes devido ao crescimento da transmissão de dados via computadores desde a década de 60. Essa nova rede de telecomunicação conduz sinais luminosos em alta velocidade, ao contrário dos cabos tradicionais que transmitem dados por ondas eletromagnéticas ou impulsos elétricos.
 
O cabo de fibra óptica é constituído essencialmente por uma pequena barra de vidro central revestida por material óptico que reflete a luz que se desvia do vidro de volta àa este, e isto envolto por uma capa de polietileno protetora.<ref name="hsw: fibra óptica">{{citar web |url= http://informatica.hsw.uol.com.br/fibras-opticas1.htm|título= O que são fibras ópticas?|acessodata= 27 de janeiro de 2010|autor= How Stuff Works}}</ref> Esses cabos têm a capacidade de transmitirem sinais digitais ou analógicos, de vídeo e áudio (televisão, Internet) ou áudio (telefone, rádio). Para sua transmissão, é necessário um dispositivo transmissor e outro receptor, sendo que a principal diferença entre a transmissão de sinais digitais para os analógicos, o seguinte: o primeiro precisa de apenas dois tipos de sinais luminosos — isso pois o digital consiste em um sistema binário constituído pelos números 0 e 1 —, já o segundo é necessário uma infinidade de sinais luminosos de diferentes intensidades de luz.
 
Essas revolucionárias redes de telecomunicação permitem a transmissão de dados àa uma velocidade muito maior que a dos cabos convencionais de cobre — atinge a velocidade da luz (300.000&nbsp;km/s), com a transmissão de até 1 bilhão de bits por segundo (cada bit equivale a uma unidade de informação no sistema binário). Simplificando, são pacotes de até 1 bilhão de bits enviados a cada segundo, que viajam à velocidade da luz. E também àa uma maior distância sem a necessidade de uso de repetidores (dispositivos utilizados para o sinal não enfraquecer) — 4.000 metros contra 1.500 metros dos cabos convencionais. Além disso, permite uma menor interferência; menor possibilidade de intercepção, garantindo uma maior segurança de transmissão de dados; e impossibilidade de causar incêndios devido à não-produção de descargas elétricas. Entretanto, possuem custo mais elevado em relação aos cabos convencionais, e exigem equipamentos avançados para sua instalação: a necessidade de ficarem alinhados e não-submetidos àa uma grande pressão — caso contrário, tem sua capacidade diminuída — exigem que os equipamentos de instalação sejam de grande precisão.
 
===Os microprocessadores e a informática===
[[Ficheiro:IBM Personal Computer XT front.jpg|thumb|IBM PC XT]]
 
O primeiro computador pessoal (ou PC — do inglês, personal computer) produzido em larga escala foi o [[w:IBM 5100|IBM 5100]], lançado em 1975. <ref name="ufpa 1970-1979">{{citar web |url= http://www2.ufpa.br/dicas/net1/int-h197.htm|título= Computador e Internet: 1970-1979|acessodata= 28 de janeiro de 2011|autor= Universidade Federal do Pará |citação= Foi lançado o IBM 5100, o primeiro computador pessoal produzido em grande quantidade.}}</ref><ref name="info.abril computadores">{{citar web |url= http://info.abril.com.br/aberto/infonews/012009/07012009-7.shl|título= Conheça a história do computador pessoal|autor= Info|coautores= Abril|acessodata= 28 de janeiro de 2011|citação= 1975: IBM lança o IBM 5100, o primeiro computador parecido com um modelo moderno de desktop equipado com um teclado QWERTY completo, tela e dispositivo de armazenamento de dados em fita embutidos em um único gabinete.}}</ref> Então, em 1983, foi construído pela IBM, o PC XT: compreendia um microprocessador 8088 e um disco rígido (dispositivo com certa capacidade de armazenamento de dados de um computador).<ref name="ufpa 1980-1989">{{citar web |url= http://www.cultura.ufpa.br/dicas/net1/int-h198.htm|título= Computador e Internet: 1980-1989|acessodata= 28 de janeiro de 2011|autor= Universidade Federal do Pará|citação= A "IBM" lançou, em fevereiro de 1983, o IBM-pc XT (Extended Technology), baseado no microprocessador Intel 8088, de 4,77 MHz, com disco rígido de 10 MBs [...] Essa arquitetura foi copiada em todo o mundo e os computadores do tipo pc passaram a ser conhecidos pelo microprocessador que possuem (286, 386, 486, Pentium, AMD).}}</ref> Subsequente, temos o desenvolvimento de outros microprocessadores mais avançados, sendo que estes caracterizam os nomes dos computadores: 286, 386, 486 (cada um com diversos tipos, como o 486 SX e 486 DX).<ref name="ufpa 1980-1989"/>
 
<center>
19 639

edições