A Cidade do Rio de Janeiro no Século XVII/A Cidade Desce o Morro: diferenças entre revisões

Adicionei informação.
[edição não verificada][edição não verificada]
(Adicionei informação.)
(Adicionei informação.)
Por volta de 1680, o tesoureiro da sé, o padre Clemente Martins de Matos, comprou terrenos no atual bairro de Botafogo e nomeou o morro que limitava sua propriedade como Dona Marta, em homenagem a sua mãe, que havia falecido alguns anos antes<ref>http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/rj/conheca+a+origem+dos+nomes+de+algumas+favelas+do+rio/n1237967511709.html</ref><ref>http://www.favelatemmemoria.com.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=36&sid=3</ref>.
 
Uma interessante rua da cidade nessa época era a Rua dos Ourives, que concentrava grande quantidade desses profissionais que trabalhavam a prata trazida legal ou ilegalmente do Peru (durante grande parte do século, Portugal esteve unido à Espanha através da União Ibérica. Isso favoreceu os intercâmbios comerciais através do continente, pois diminuíram os controles fronteiriços entre a América portuguesa e a espanhola<ref>http://educaterra.terra.com.br/voltaire/500br/uniao_iberica.htm</ref>). Hoje, a rua tem o nome de Miguel Couto e se localiza no Centro da cidade<ref>http://www.google.com.br/imgres?imgurl=http://www.marcillio.com/rio/centro/arb/cerbeouv.jpg&imgrefurl=http://www.marcillio.com/rio/encerbes.html&usg=__ZdkcN8tnwphKwi9EEG731gCrub8=&h=315&w=216&sz=34&hl=pt-BR&start=5&zoom=1&um=1&itbs=1&tbnid=DtxnRjB4XMgEKM:&tbnh=117&tbnw=80&prev=/images%3Fq%3Drua%2Bdo%2Bouvidor%26um%3D1%26hl%3Dpt-BR%26sa%3DX%26tbs%3Disch:1</ref>. Esses comerciantes de prata, frequentemente de nacionalidade boliviana ou peruana, construíram uma capela em homenagem a Nossa Senhora de Copacabana, a padroeira da Bolívia, sobre um rochedo na praia, dando origem ao atual bairro de Copacabana. Até então, o bairro era conhecido pelo nome tupi Sacopenapã, que significa Caminho dos Socós (um tipo de ave comum na região)<ref>http://amigosdecopa.vilabol.uol.com.br/</ref>.
 
A partir de 1693, o Forte de Santiago passou a servir de calabouço para escravos que tivessem cometido alguma falta. Por esse motivo, a ponta na qual estava instalado o forte passou a ser chamado de pontaPonta do Calabouço<ref>http://www.museuhistoriconacional.com.br/</ref>.
 
Em 1695, uma esquadra francesa comandada por De Gennes que explorava o Atlântico sul foi bombardeada pelas fortalezas da cidade<ref>http://www.pedagogiaemfoco.pro.br/hrsxvii.htm</ref>.
 
Em 1696, foi inaugurada a Igreja de São Francisco da Prainha, no morroMorro da Conceição. Como o nome diz, na época, a igreja se localizava à beira-mar. Atualmente, com os sucessivos aterros, a igreja se localiza bem distante do mar<ref>http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=996117</ref>.
 
Em 1697, um caminho que atravessava um areal ao lado do Morro de Santo Antônio começou a ser transformado em rua, a Rua do Egito, atualmente chamada de Rua da Carioca<ref>http://www.flickr.com/photos/memoriaviva/178697317/</ref>.
2 144

edições