Diferenças entre edições de "Processamento de Dados Massivos/Projeto e implementação de aplicações Big Data/Mineração de Itemsets Frequentes"

Formalmente, podemos definir a tarefa de minerar itemsets frequentes como:
 
<blockquote>Seja <math>I = \{i1, i2, \ldots, im\}</math> um conjunto de itens (o conjunto de todos os artigos de um supermercado, por exemplo). Seja <math>T</math> uma base de dados de transações, isto é, uma tabela de duas colunas, a primeira corresponde ao TID (identificador da transação) e o segundo corresponde à transação propriamente dita, ou seja, um conjunto de itens (por exemplo, os itens comprados por um cliente). Os elementos de <math>T</math> são chamados de transações. Um ''itemset'' é um subconjunto não vazio de <math>I</math>. Diz-se que uma transação <math>T</math> suporta um ''itemset'' <math>I</math> se <math>I \subseteq T</math>.
</blockquote>
 
A seguir, são apresentadas sucintamente algumas definições importantes para o entendimento da aplicação discutida ao longo das próximas seções:
23

edições