Xadrez/Abertura: diferenças entre revisões

26 499 bytes removidos ,  20h47min de 1 de outubro de 2014
Aberturas de Xadrez
(Aberturas de Xadrez)
{{Diagrama de xadrez pequeno|=
| tright
|
|=
 
8 |rd|nd|bd|qd|kd|bd|nd|rd|=
7 |pd|pd|pd|pd|pd|pd|pd|pd|=
6 | | | | | | | | |=
5 | | | | | | | | |=
4 | | | | | | | | |=
3 | | | | | | | | |=
2 |pl|pl|pl|pl|pl|pl|pl|pl|=
1 |rl|nl|bl|ql|kl|bl|nl|rl|=
a b c d e f g h
 
| Posição inical num jogo de xadrez.
}}
 
A '''abertura''' é a primeira fase do jogo de xadrez, e pode, efetivamente, decidir o resultado da partida: um erro na abertura pode levar a falhas irremediáveis, como peças posicionadas longe do foco da ação do jogo, inúteis portanto, até a criação de vulnerabilidades que, exploradas corretamente pelo oponente, levam a uma derrota acachapante. Mas a abertura é também um assunto árido e extenso. Não são incomuns estudos de aberturas que levam a mais de 30 lances, partindo da posição inicial. Para o jogador novato, a enorme quantia de teoria de aberturas é intimidadora e, na verdade, paralisante.
 
Entretanto, com um conhecimento sólido dos princípios que orientam as aberturas, um jogador principiante verá seu jogo progredir, mesmo que seu conhecimento teórico de aberturas seja mínimo. Isto por que todas as aberturas seguem uma série de princípios básicos. Estudar e compreender estes princípios, e saber como colocá-los em prática é muito mais importante do que memorizar dezenas de lances de dezenas de aberturas diferentes: a memória pode trair o jogador, mas o princípio sempre vai servir de orientação para a escolha do melhor lance.
 
Além do conhecimento sobre os princípios que orientam as aberturas, é importante que o jogador novato conheça algumas aberturas, escolha suas linhas de jogo preferidas, e desenvolva seu xadrez a partir daí. Para isto, sugerimos um repertório mínimo de aberturas. O estudo destas aberturas e algumas partidas exemplo darão ao enxadrista uma base sólida sobre este aspecto do jogo.
 
==Princípios das Aberturas==
 
As aberturas regem-se por alguns princípios da estratégia: o domínio do centro do tabuleiro, a coordenação das peças, e o ataque a pontos vulneráveis. Além disso, as aberturas visam a criação de oportunidades táticas para os jogadores. Em alguns casos as aberturas também servem para paralisar o jogo, anulando a força de um jogador tático, por exemplo. De qualquer forma, quando jogar uma abertura, devem-se:
 
# fazer poucos lances de peão, um ou dois devem ser suficientes
# movimentar cavalos e bispos antes de torres e dama
# levar as peças para as casas em que são mais efetivas
# colocar o rei em uma posição protegida
# evitar fazer vários lances com a mesma peça
# desenvolver o máximo de peças, de preferência todas elas, nas 10 primeiras jogadas
# evitar bloquear as próprias peças
 
 
===Peões===
 
No início da partida, os jogadores podem movimentar qualquer dos oito peões e os dois cavalos. Estas são as únicas opções no início da partida, por que os peões bloqueiam todas as outras peças. É preciso, portanto, movimentar os peões de modo a libertar as peças (bispos, dama e torres), e já buscando o controle do centro do tabuleiro.
 
Para isto, normalmente move-se pelo menos dois peões, o peão do rei (coluna "e") e o peão da dama (coluna "d"). Também são usados em algumas aberturas os peões dos bispos (colunas "c" e "f"), embora o movimento de um peão em frente a um bispo não o libere.
 
De qualquer forma, a abertura mais popular é "1. e4", ou seja, movimentar o peão da frente do rei duas casas. Este lance liberta o bispo do rei e a dama, e estabelece o controle da casa "d5" no centro do tabuleiro. Normalmente partidas iniciadas com este lance são chamadas de partidas abertas, e levam a um combate intenso nas casas centrais do tabuleiro. Era a abertura predileta de Bobby Fischer.
 
O segundo lance mais popular nas aberturas é "1. d4", as aberturas da dama. Também é considerado um lance forte, já que abre o caminho para o bispo da dama, e a própria dama.
 
Outros lances de peão iniciais são menos comuns, e alguns são considerados fracos. As aberturas de peão da torre são consideradas as piores, já que liberam uma peça que, normalmente, tem sua ação limitada nas posições iniciais, onde existem muitos peões e peças no tabuleiro. Entretanto, não se deve desprezar o jogador especializado.
 
Para as pretas, as respostas mais comuns para "1. e4" são "1...e5", "1...c6", "1...c5", que tentam também estabelecer controle do centro do tabuleiro, abrindo também o caminho para as peças.
 
''As melhores casas para os peões são as casas centrais, nas colunas "c", "d", "e", e "f".''
 
Normalmente não são necessários mais que dois lances de peão para liberar todas as peças. Na situação ideal, os peões da dama e do rei avançam duas casas cada um. A missão do outro jogador é impedir que isto aconteça, avançando seus próprios peões, o que resulta em uma posição de compromisso. Entretanto, movimentar mais de dois ou três peões na abertura geralmente é perda de tempo, principalmente se o oponente desenvolver as próprias peças.
 
===Bispos e Cavalos===
 
No início da partida, os bispos e cavalos geralmente gozam de mobilidade aumentada. Enquanto os peões geralmente só se movem uma casa, e as torres tem seus movimentos tolhidos pelas próprias peças, cavalos conseguem se deslocar para qualquer lado do tabuleiro rapidamente, e os bispos também são capazes de fazer pressão e controlar as diagonais principais do tabuleiro.
 
Normalmente os jogadores procuram apoiar seus peões centrais ou atacar peões vulneráveis usando bispos e cavalos. Para os bispos, as melhores casas estão nas diagonais principais ("a1" a "h8" e "a8" a "h1"), onde é maior seu alcance, e onde eles exercem pressão sobre peões que normalmente são frágeis. Outras diagonais importantes são as imediatamente ao lado das diagonais principais, da mesma cor ou da cor diversa da diagonal principal.
 
Os cavalos são peças de alcance médio. O fato de poderem se deslocar sobre outras peças os tornam peças especialmente úteis para proteger peões, de trás. As melhores casas para os cavalos são, portanto, as próximas aos peões centrais. Um cavalo que esteja centralizado tem seu alcance máximo (8 casas), enquanto em uma lateral ele normalmente perde duas ou quatro casas no seu alcance.
 
''As melhores casas para os bispos estão nas diagonais principais ou próximas delas, e os cavalos devem ficar o mais centralizados possível.''
 
===Torres e Dama===
 
A Dama deve ficar protegida no início do jogo. Uma dama levada prematuramente ao centro do tabuleiro pode significar perda de tempo e de oportunidades de desenvolvimento, já que pode ser espantada facilmente por peças menores. [[w:Siegbert Tarrasch|Tarrasch]] dizia que "todo ganho de peão na abertura com a Dama é um erro". As melhores posições para a Dama, no início do jogo, são atrás, apoiando bispos e cavalos.
 
As Torres são as peças mais difíceis de movimentar no início da partida. Normalmente elas só são movimentadas depois de bispos e cavalos, e se limitam a ficar na mesma linha, apenas procurando as colunas centrais.
 
''A dama deve ficar junto com as torres, atrás dos peões e peças, apoiando-as.''
 
===Rei===
 
O rei, no início do jogo, é só um estorvo. É, durante toda a partida, a peça mais delicada, e para ele se dirigem todos os ataques do adversário. É importante tirar o rei do centro do tabuleiro o quanto antes, colocando-o em uma posição protegida, guardado por peões e algumas peças.
 
A maneira de conseguir fazer isto é rocando. O roque é um lance que realiza muito para o desenvolvimento da partida: traz para o jogo uma das torres, e protege o rei. Entretanto, o roque não pode ser feito antes do terceiro lance, já que há pelo menos um bispo e um cavalo no meio do caminho, que precisam ser retirados para que o roque seja executado.
 
''O rei deve ser protegido, de preferência com um roque, de preferência com o roque pequeno.''
 
===Posição Ideal===
 
{|
|-
|
{{Diagrama de xadrez pequeno|=
| tleft
| Posição ideal
|=
8 | | | | | | | | |=
7 | | | | | | | | |=
6 | | | | | | | | |=
5 | | | | | | | | |=
4 | | | |pl|pl| | | |=
3 |pl|pl| |nl|bl|bl|nl| |=
2 | | |pl|ql| |pl|pl|pl|=
1 | | | |rl|rl| |kl| |=
a b c d e f g h
|
}}
|
{{Diagrama de xadrez pequeno|=
| tright
| Posição ideal - Fianqueto
|=
8 | | | | | | | | |=
7 | | | | | | | | |=
6 | | | | | | | | |=
5 | | | | | | | | |=
4 | | | | |pl| | | |=
3 | |pl|nl| | |nl|pl| |=
2 |pl|bl|pl|pl|ql|pl|bl|pl|=
1 | | | |rl|rl| |kl| |=
a b c d e f g h
|
}}
|}
 
Seguindo estas orientações, a posição que o jogador deve atingir está ilustrada no diagrama acima.
 
Os bispos estão protegidos e ao mesmo tempo controlam algumas diagonais importantes, os cavalos estão centralizados e protegendo os peões centrais, a dama está apoiando o máximo de peças sem se expor, as torres estão conectadas e prontas a responder a qualquer ameaça, e o rei está em uma posição lateral, protegido por uma barreira de peões e um cavalo. A partir desta posição o jogador, por ter o controle do centro (os peões estão fiscalizando as casas "c5", "d5", "e5" e "f5", além de ocuparem as casas "d4" e "e4"), tem liberdade máxima para coordenar um ataque a qualquer ala do tabuleiro, buscando o rei do outro time.
 
Outra posição utilizada com frequência é a dos fianquetos, com os bispos exercendo um controle à distância. Neste caso, o controle do centro nem sempre é exercido diretamente, e em alguns casos ele é mesmo abandonado, em troca de um controle à distância e de um avanço pelos flancos.
 
==Aberturas e Defesas Populares==
 
}}
|}
 
<br style="clear:both" />
 
===Defesa Húngara===
{{Diagrama de xadrez pequeno|=
| tleft
| Defesa Húngara
|=
8 |rd| |bd|qd|kd| |nd|rd|=
7 |pd|pd|pd|pd|bd|pd|pd|pd|=
6 | | |nd| | | | | |=
5 | | | | |pd| | | |=
4 | | |bl| |pl| | | |=
3 | | | | | |nl| | |=
2 |pl|pl|pl|pl| |pl|pl|pl|=
1 |rl|nl|bl|ql|kl| | |rl|=
a b c d e f g h
| 1.e4 e5 2.Cf3 Cc6 3.Bc4 Be7
}}
 
Se as pretas respondem com 3...Be7, entramos na Defesa Húngara, a escolhida dos jogadores que preferem evitar as complicações técnicas das outras variações.
 
<br style="clear:both" />
|}
<br style="clear:both" />
===Defesa Morphy===
{{Diagrama de xadrez pequeno|=
| tleft
| Defesa Morphy
|=
8 |rd| |bd|qd|kd|bd|nd|rd|=
7 | |pd|pd|pd| |pd|pd|pd|=
6 |pd| |nd| | | | | |=
5 | |bl| | |pd| | | |=
4 | | | | |pl| | | |=
3 | | | | | |nl| | |=
2 |pl|pl|pl|pl| |pl|pl|pl|=
1 |rl|nl|bl|ql|kl| | |rl|=
a b c d e f g h
| 1.e4 e5 2.Cf3 Cc6 3.Bb5 a6
}}
 
A Defesa Morphy, 3...a6, é, de longe, a mais popular resposta das pretas à Ruy López. As pretas logo de início colocam em questão o avanço do bispo das brancas, e, depois de 4.Ba4, podem tirar a cravada do cavalo com 4...b5. Existem várias linhas que começam a partir da reação das brancas, entre elas a Variante das Trocas, a Variante Aberta, a Variante Fechada e a Variante Marshall.
 
A variante das trocas acontece quando as brancas resolvem capturar o cavalo de c6, e a linha mais comum é a recaptura com o peão de d7. Com esta linha, as brancas esperam danificar a estrutura de peões das pretas. Esta linha se tornou popular depois que Bobby Fischer a utilizou com sucesso.
 
A variante fechada, que começa com 4.Ba4 Cf6 5.O-O Be7, é um sistema popular em todos os níveis, e oferece uma variedade de planos para os dois lados. Ela é extremamente flexível para as pretas e oferece um jogo complexo para os dois jogadores. A linha principal continua com 6.Te1 b5 7.Bb3 d6 8.c3 O-O.
 
A variante aberta não é tão popular quanto a fechada, e começa com 4.Ba4 Cf6 5.0-0 Cxe4. As pretas não pretendem manter o peão extra, mas aproveitar a luta das brancas para recuperar a diferença de material. Existem muitas linhas nesta variante, algumas analisadas além do vigésimo lance para os dois lados.
 
O ataque Marshall foi elaborado pelo jogador Frank Marshall para derrotar Capablanca em 1918. Apesar de Capablanca refutar o ataque no tabuleiro e manter o título mundial contra Marshall, refinamentos posteriores tornaram este ataque uma das armas mais temidas no arsenal das pretas contra a Ruy López. O ataque Marshall é caracterizado pelos lances 4.Ba4 Cf6 5.0-0 Be7 6.Te1 b5 7.Bb3 0-0 8.c3 d5, e tem muitos lances forçados, o que obriga os dois jogadores a conhecerem muita teoria, o que força muitos jogadores de brancas a adotarem linhas "anti-Marshall", justamente para evitarem este ataque.
 
 
{|
|-
|
{{Diagrama de xadrez pequeno|=
| tleft || Variante das Trocas ||=
8 |rd| |bd|qd|kd|bd|nd|rd|=
7 | |pd|pd| | |pd|pd|pd|=
6 |pd| |pd| | | | | |=
5 | | | | |pd| | | |=
4 | | | | |pl| | | |=
3 | | | | | |nl| | |=
2 |pl|pl|pl|pl| |pl|pl|pl|=
1 |rl|nl|bl|ql|kl| | |rl|=
a b c d e f g h
| 1.e4 e5 2.Cf3 Cc6 3.Bb5 a6 4.Bxc6 dxc6
}}
|
{{Diagrama de xadrez pequeno|=
| tleft || Variante Fechada ||=
8 |rd| |bd|qd|kd| | |rd|=
7 | |pd|pd|pd|bd|pd|pd|pd|=
6 |pd| |nd| | |nd| | |=
5 | | | | |pd| | | |=
4 |bl| | | |pl| | | |=
3 | | | | | |nl| | |=
2 |pl|pl|pl|pl| |pl|pl|pl|=
1 |rl|nl|bl|ql| |rl|kl| |=
a b c d e f g h
| 5...Be7
}}
|
{{Diagrama de xadrez pequeno|=
| tleft || Variante Aberta ||=
8 |rd| |bd|qd|kd|bd| |rd|=
7 | |pd|pd|pd| |pd|pd|pd|=
6 |pd| |nd| | | | | |=
5 | | | | |pd| | | |=
4 |bl| | | |nd| | | |=
3 | | | | | |nl| | |=
2 |pl|pl|pl|pl| |pl|pl|pl|=
1 |rl|nl|bl|ql| |rl|kl| |=
a b c d e f g h
| 5...Cxe4
}}
|-
|
{{Diagrama de xadrez pequeno|=
| tleft || Ataque Marshall ||=
8 |rd| |bd|qd| |rd|kd| |=
7 | | |pd| |bd|pd|pd|pd|=
6 |pd| |nd| | |nd| | |=
5 | |pd| |pd|pd| | | |=
4 | | | | |pl| | | |=
3 | |bl|pl| | |nl| | |=
2 |pl|pl| |pl| |pl|pl|pl|=
1 |rl|nl|bl|ql|rl| |kl| |=
a b c d e f g h
| 8...d5
}}
|}
<br style="clear:both" />
 
===Defesa Steinitz===
{{Diagrama de xadrez pequeno|=
| tleft
| Defesa Steinitz
|=
8 |rd| |bd|qd|kd|bd|nd|rd|=
7 |pd|pd|pd| | |pd|pd|pd|=
6 | | |nd|pd| | | | |=
5 | |bl| | |pd| | | |=
4 | | | | |pl| | | |=
3 | | | | | |nl| | |=
2 |pl|pl|pl|pl| |pl|pl|pl|=
1 |rl|nl|bl|ql|kl| | |rl|=
a b c d e f g h
| 1.e4 e5 2.Cf3 Cc6 3.Bb5 d6
}}
 
A defesa Steinitz leva o nome do primeiro campeão mundial de xadrez, [[w:Wilhelm Steinitz|Wilhelm Steinitz]], que popularizou a abertura no século XIX. É uma defesa sólida, embora deixe as pretas em posição passiva.
 
<br style="clear: both" />
===Defesa Berlinesa===
{{Diagrama de xadrez pequeno|=
| tleft
| Defesa Berlinesa
|=
8 |rd| |bd|qd|kd|bd| |rd|=
7 |pd|pd|pd|pd| |pd|pd|pd|=
6 | | |nd| | |nd| | |=
5 | |bl| | |pd| | | |=
4 | | | | |pl| | | |=
3 | | | | | |nl| | |=
2 |pl|pl|pl|pl| |pl|pl|pl|=
1 |rl|nl|bl|ql|kl| | |rl|=
a b c d e f g h
| 1.e4 e5 2.Cf3 Cc6 3.Bb5 Cf6
}}
 
Se as pretas responderem à Ruy Lopez com o lance 3...Cf6, temos a Defesa Berlinesa, que recentemente ganhou popularidade devido à vitória de Vladimir Kramnik sobre Garry Kasparov pelo campeonato mundial. Jogadores fortes, que conhecem as linhas desta defesa, utilizam-na para levar o jogo a um empate.
 
Kasparov vs. Kramnik<br>
13ª partida do match de 2000, pelo título mundial [http://www.chesscenter.com/wcc2000/game13.html]<br>
Defesa Berlinesa<br>
1.e4 e5 2.Cf3 Cc6 3.Bb5 Cf6 4.0-0 Cxe4 5.d4 Cd6 6.Bxc6 dxc6 7.dxe5 Cf5 8.Dxd8+ Rxd8 9.Cc3 h6 10.h3 Re8 11.Ce4 c5 12.c3 b6 13.Te1 Be6 14.g4 (oferta de empate aceita) 1/2 - 1/2
 
<br style="clear:both" />
 
==Defesa Siciliana==
{{Diagrama de xadrez pequeno|=
| tleft
| Defesa Siciliana
|=
8 |rd|nd|bd|qd|kd|bd|nd|rd|=
7 |pd|pd| |pd|pd|pd|pd|pd|=
6 | | | | | | | | |=
5 | | |pd| | | | | |=
4 | | | | |pl| | | |=
3 | | | | | | | | |=
2 |pl|pl|pl|pl| |pl|pl|pl|=
1 |rl|nl|bl|ql|kl|bl|nl|rl|=
a b c d e f g h
| 1.e4 c5
}}
A Defesa Siciliana é a resposta mais popular das pretas ao lance "1.e4", principalmente entre enxadristas mais fortes. Ela permite às pretas a luta pelo centro, atacando diretamente a casa "d4", ao mesmo tempo que evita as posições simétricas que surgem a partir de "1...e5".
 
Por ser tão popular, a defesa Siciliana também tem muitas variantes, todas elas bastante estudadas. A linha principal começa com a resposta 2...d6: 1.e4 c5 2.Cf3 d6 3.d4 cxd4 4.Cxd4 Cf6 5.Cc3, onde a resposta das pretas define as principais variantes:
 
* 5...a6 : Variante Najdorf
* 5...Cc6 : Variante Clássica
* 5...e6 : Variante Scheveningen
* 5...g6 : Variante Dragão
 
Além destas, são também comuns o Gambito Smith-Morra, a Variante Alapin, a Variante Sveshnikov, a Dragão Acelerado e a Variante Scheveningen.
 
O Gambito Smith-Morra é popular entre jogadores de clubes, e começa com 1.e4 c5 2.d4 cxd4 3.c3. As brancas oferecem mais um peão para as pretas, e, se elas tomarem com 3...dxc3, a resposta é 4.Cxc3, que coloca o cavalo em jogo, desenvolvendo uma peça, e dá início a um perigoso contra-ataque.
 
A Variante Alapin é atingida se as brancas jogarem 2.c3. Ela oferece apoio para o avanço do peão para "d4", mas tira a casa "c3" do cavalo.
 
Se as pretas jogarem e5, está configurada a Variante Sveshnikov, como, por exemplo, em 1.e4 c5 2.Cf3 Cc6 3.d4 cxd4 4.Cxd4 Cf6 5.Cc3 e5. Esta variante foi popularizada por Evgeny Sveshnikov na década de 70, e oferece um jogo arriscado para as pretas, mas também muitos planos para a vitória. É uma das preferidas por jogadores mais fortes.
 
A variante Scheveningen é um sistema popular, que pretende dar às pretas uma posição ao mesmo tempo sólida e flexível, com muitas oportunidades de contra-jogo na ala da dama. Entretanto, ela dá as brancas o domínio do centro, e muitos planos de ataque. Uma das maneiras de chegar à variante Scheveningen é com a seguinte ordem de movimentos: 1.e4 c5 2.Cf3 d6 3.d4 cxd4 4.Cxd4 Cf6 5.Cc3 e6
 
 
{|
|-
|
<!-- Gambito Smith-Morra -->
{{Diagrama de xadrez pequeno|=
| tleft || Gambito Smith-Morra ||=
8 |rd|nd|bd|qd|kd|bd|nd|rd|=
7 |pd|pd| |pd|pd|pd|pd|pd|=
6 | | | | | | | | |=
5 | | | | | | | | |=
4 | | | |pd|pl| | | |=
3 | | |pl| | | | | |=
2 |pl|pl| | | |pl|pl|pl|=
1 |rl|nl|bl|ql|kl|bl|nl|rl|=
a b c d e f g h
| 1.e4 c5 2.d4 cxd4 3.c3
}}
|
<!-- Variante Alapin -->
<!-- Ataque Iugoslavo -->[http://chess.about.com/od/openings/tp/TopOpenings.htm Openings]
{{Diagrama de xadrez pequeno|=
| tleft || Variante Alapin ||=
8 |rd|nd|bd|qd|kd|bd|nd|rd|=
7 |pd|pd| |pd|pd|pd|pd|pd|=
6 | | | | | | | | |=
5 | | |pd| | | | | |=
4 | | | | |pl| | | |=
3 | | |pl| | | | | |=
2 |pl|pl| |pl| |pl|pl|pl|=
1 |rl|nl|bl|ql|kl|bl|nl|rl|=
a b c d e f g h
| 1.e4 c5 2.c3
}}
|-
|
{{Diagrama de xadrez pequeno|=
| tleft || Variante Sveshnikov ||=
8 |rd| |bd|qd|kd|bd| |rd|=
7 |pd|pd| |pd| |pd|pd|pd|=
6 | | |nd| | |nd| | |=
5 | | | | |pd| | | |=
4 | | | |nl|pl| | | |=
3 | | |nl| | | | | |=
2 |pl|pl|pl| | |pl|pl|pl|=
1 |rl| |bl|ql|kl|bl| |rl|=
a b c d e f g h
| 5...e5
}}
|
{{Diagrama de xadrez pequeno|=
| tleft || Variante Scheveningen ||=
8 |rd|nd|bd|qd|kd|bd| |rd|=
7 |pd|pd| | | |pd|pd|pd|=
6 | | | |pd|pd|nd| | |=
5 | | | | | | | | |=
4 | | | |nl|pl| | | |=
3 | | |nl| | | | | |=
2 |pl|pl|pl| | |pl|pl|pl|=
1 |rl| |bl|ql|kl|bl| |rl|=
a b c d e f g h
| 5...e6
}}
|}
 
<br style="clear: both" />
 
===Variante Fechada===
{{Diagrama de xadrez pequeno|=
| tleft
| Variante Fechada
|=
8 |rd|nd|bd|qd|kd|bd|nd|rd|=
7 |pd|pd| |pd|pd|pd|pd|pd|=
6 | | | | | | | | |=
5 | | |pd| | | | | |=
4 | | | | |pl| | | |=
3 | | |nl| | | | | |=
2 |pl|pl|pl|pl| |pl|pl|pl|=
1 |rl| |bl|ql|kl|bl|nl|rl|=
a b c d e f g h
| 1.e4 c5 2.Cc3
}}
A Siciliana fechada é atingida pelo lance 2.Cc3. As brancas mantém o centro fechado, e preparam-se para atacar de fianqueto (pelos flancos) com 3.g3, ou partem para o Ataque Grand Prix, jogando 3.f4.
 
<br style="clear: both" />
 
===Variante Clássica===
{{Diagrama de xadrez pequeno|=
| tleft
| Variante Clássica
|=
8 |rd| |bd|qd|kd|bd| |rd|=
7 |pd|pd| | |pd|pd|pd|pd|=
6 | | |nd|pd| |nd| | |=
5 | | | | | | | | |=
4 | | | |nl|pl| | | |=
3 | | |nl| | | | | |=
2 |pl|pl|pl| | |pl|pl|pl|=
1 |rl| |bl|ql|kl|bl| |rl|=
a b c d e f g h
| 5...Cc6
}}
A variante clássica da Siciliana pode ser atingida de várias formas, como, por exemplo, 1. e4 c5 2.Cf3 d6 3.d4 cxd4 4.Cxd4 Cf6 5.Cc3 Cc6. É uma variante que traz mais vantagens às pretas, e as brancas também podem prosseguir o jogo com vários ataques, como o Ataque Richter-Rauzer e o Ataque Sozin.
 
<br style="clear: both" />
 
===Variante Dragão===
{{Diagrama de xadrez pequeno|=
| tleft
| Variante Dragão
|=
8 |rd|nd|bd|qd|kd|bd| |rd|=
7 |pd|pd| | |pd|pd| |pd|=
6 | | | |pd| |nd|pd| |=
5 | | | | | | | | |=
4 | | | |nl|pl| | | |=
3 | | |nl| | | | | |=
2 |pl|pl|pl| | |pl|pl|pl|=
1 |rl| |bl|ql|kl|bl| |rl|=
a b c d e f g h
| 5...g6
}}
 
Esta variante recebeu este nome a partir da formação de peões da ala do rei, que repete a posição das estrelas na Constelação do Dragão. É uma variante que proporciona um jogo bastante agudo para ambos os lados, com muitas possibilidades de ataque para os dois jogadores.
 
Uma das linhas mais desafiantes é o Ataque Iugoslavo, que continua com 6.Be3 Bg7 7.f3. Normalmente os dois lados lançam ataques ferozes, as brancas pela ala do rei, e as pretas pela ala da dama.
 
Para evitar o Ataque Iugoslavo, as pretas podem optar pelo Dragão Acelerado, jogando 1.e4 c5 2.Cf3 Cc6 3. d4 cxd4 4.Cxd4 g6, por exemplo. A ideia é jogar primeiro g6, e deixar d5 sem jogar antes d6, economizando um tempo. As brancas podem responder com o Sistema Maroczy, jogando 5.c4, que leva a um jogo muito mais posicional.
 
Se as pretas estiverem muito desesperadas para jogar a variante do Dragão, podem adotar o Dragão Hiperacelerado, onde o lance g6 é feito já no segundo movimento: 1.e4 c5 2.Cf3 g6.
 
 
{|
|-
|
<!-- Ataque Iugoslavo -->
{{Diagrama de xadrez pequeno|=
| tleft || Ataque Iugoslavo ||=
8 |rd|nd|bd|qd|kd| | |rd|=
7 |pd|pd| | |pd|pd|bd|pd|=
6 | | | |pd| |nd|pd| |=
5 | | | | | | | | |=
4 | | | |nl|pl| | | |=
3 | | |nl| |bl|pl| | |=
2 |pl|pl|pl| | | |pl|pl|=
1 |rl| | |ql|kl|bl| |rl|=
a b c d e f g h
| 6. Be3 Bg7 7.f3
}}
|
{{Diagrama de xadrez pequeno|=
| tleft || Dragão acelerado ||=
8 |rd| |bd|qd|kd|bd|nd|rd|=
7 |pd|pd| |pd|pd|pd| |pd|=
6 | | |nd| | | |pd| |=
5 | | | | | | | | |=
4 | | | |nl|pl| | | |=
3 | | | | | | | | |=
2 |pl|pl|pl| | |pl|pl|pl|=
1 |rl|nl|bl|ql|kl|bl| |rl|=
a b c d e f g h
| 4...g6
}}
|-
|
{{Diagrama de xadrez pequeno|=
| tleft || Dragão hiperacelerado ||=
8 |rd|nd|bd|qd|kd|bd|nd|rd|=
7 |pd|pd| |pd|pd|pd| |pd|=
6 | | | | | | |pd| |=
5 | | |pd| | | | | |=
4 | | | | |pl| | | |=
3 | | | | | |nl| | |=
2 |pl|pl|pl|pl| |pl|pl|pl|=
1 |rl|nl|bl|ql|kl|bl| |rl|=
a b c d e f g h
| 1.e4 c5 2.Cf3 g6
}}
|}
<br style="clear: both" />
 
===Variante Najdorf===
{{Diagrama de xadrez pequeno|=
| tleft
| Variante Najdorf
|=
8 |rd|nd|bd|qd|kd|bd| |rd|=
7 | |pd| | |pd|pd|pd|pd|=
6 |pd| | |pd| |nd| | |=
5 | | | | | | | | |=
4 | | | |nl|pl| | | |=
3 | | |nl| | | | | |=
2 |pl|pl|pl| | |pl|pl|pl|=
1 |rl| |bl|ql|kl|bl| |rl|=
a b c d e f g h
| 5...a6
}}
 
A variante Najdorf é talvez a linha mais popular da Siciliana atualmente, e recebeu este nome em homenagem ao mestre Miguel Najdorf, e pretende com seu lance 5...a6 colocar cobrir a casa b5, e posteriormente colocar pressão sobre o peão branco em e4. Outra razão para sua popularidade é que é bastante flexível, podendo ser transposta para outras linhas da Siciliana.
 
Uma forma de chegar à posição do diagrama é com a seguinte linha: 1. e4 c5 2.Cf3 d6 3.d4 cxd4 4.Cxd4 Cf6 5.Cc3 a6
 
<br style="clear: both" />
 
==Defesa Francesa==
 
Na defesa Francesa, 1.e4 e6, as pretas permitem que as brancas dominem o centro, e limitam a ação do bispo da dama, mas em compensação evitam todas as táticas que visam explorar a vulnerabilidade do peão em f7. Ao mesmo tempo, permitem às pretas uma atividade extra na ala da dama, e contra-jogo no centro.
 
A continuação típica é 2.d4 d5, que coloca pressão imediata no peão e4 das brancas, e obriga as mesmas a decidirem como lidarão com esta pressão. A maneira que as brancas irão prosseguir dá origem a várias linhas, entre as mais comuns estão a Variante das Trocas, a Variante Avançada, a Variante Tarrasch, a Variante Winawer e a Variante Clássica.
 
==Defesa Caro-Kann==
A Defesa Caro-Kann é uma boa alternativa para quem busca evitar as principais linhas, 1.e4 c6 2.d4 d5, atacando diretamente o peão-e. A Defesa Caro-Kann tem como características o desenvolvimento rápido da Dama, mas luta contra dois Bispos com caminhos livres.
 
==Defesa Pirc==
A Defesa Pirc é uma abertura repleta de ideias estratégicas úteis. Com 1...d6, as Negras restringem o Peão e das Brancas em preparação para 2...Cf6, 3...g6 e 4...Bg7, muito parecido com a tradicional Defesa Índia do Rei (1. d4 Cf6 2. c4 g6 3. Cc3 Bg7 4. e4 d6). A diferença imediata é que as Brancas não tem tempo para c4 na Pirc. A ''Variante Clássica'' da Pirc consiste em:
1. e4 d6 2. d4 Cf6 3. Cc3 g6 4. Cf3 Bg7 5. Be2 0-0 6. 0-0 Bg4 7. Be3 Cc6 8. Dd2 e5 9. d5 Ce7 10. Tad1 Bd7 11. Ce1 b5 12. a3 a5 13. b4 axb4 14. axb4 Db8 15. f3 Td8 16. Cd3 c6 17. dxc6 Bxc6 18. Cf2 Td7 19. Cg4 Cxg4 20. fxg4 d5 21. exd5 Cxd5 22. Cxd5 Txd5 23. Dxd5 Bxd5 24. Txd5
Se o Peão b cair, as Brancas terão dois peões passados e f7 também será um alvo. Mas suas peças estão sem o que fazer na Ala do Rei, portanto, as Negras conseguem um contrajogo. Embora seja possível pensar que as Brancas devem ter um modo de combinar ataque e defesa, provavelmente, a posição deve ser avaliada como sendo dinamicamente igual.
 
==Gambito da Dama==
 
==Defesas Índias==
 
==Abertura Inglesa==
1.c4 e5 2.Cc3 Cf6 3.Cf3 Cc6 4.g3 Bb4 5.Bg2 0-0 6.0-0 e4 7.Cg5 Bxc3 8. bxc3 Te8 9.f3 e6 10.d3 d5
 
==Abertura Réti==
 
 
==Ver também==
=== Wikipedia ===
* [http://pt.wikipedia.org/wiki/Abertura_(xadrez) Abertura (xadrez)]
 
== Ligações externas ==
 
[http://chess.about.com/od/openings/tp/TopOpenings.htm 10 Chess Openings to Know - Common Chess Openings]
 
{{AutoCat}}
Utilizador anónimo