Israel/História: diferenças entre revisões

o termo "invadiu" sugere que as tribos tomaram um território pertencente a outro grupo. Se o texto não identifica o possuidor da terra, não pode tratar as tribos como invasoras...
Sem resumo de edição
(o termo "invadiu" sugere que as tribos tomaram um território pertencente a outro grupo. Se o texto não identifica o possuidor da terra, não pode tratar as tribos como invasoras...)
[[File:Samson Fenster aus Alpirsbach.jpg|thumb|Vitral em igreja de Estrasburgo, na França, retratando Sansão levando os portões da cidade filisteia de Gaza para Hebron. A Bíblia narra as frequentes lutas entre filisteus e hebreus pela posse da terra.]]
[[File:Julius Kronberg David och Saul 1885.jpg|thumb|"Davi e Saul", pintura de Julius Kronberg de 1885]]
No segundo milênio antes de Cristo, o atual território de Israel foi invadidoocupado por dois povos: um deles, procedente da Suméria e que veio a constituir o povo hebreu, também chamado de judeu. O outro povo foi o dos filisteus, oriundo provavelmente da ilha de Creta ou da cidade grega de Micenas. Os filisteus ocuparam o litoral sul do atual território de Israel. Por volta de 1029 a.C., os judeus, que se organizavam em doze tribos autônomas, se unificaram sob o comando do rei Saul.
 
Saul foi sucedido pelos reis Davi e Salomão. O reino judaico dividiu-se em seguida em duas porções: o Reino de Israel ao norte e o Reino de Judá ao sul. Seguiu-se um período de dominações estrangeiras: primeiro, os assírios do rei Sargão II conquistaram o Reino de Israel no século VIII a.C. Os babilônios do rei Nabucodonosor conquistaram o Reino de Judá no século VI a.C. Na ocasião, foi destruído o Templo de Jerusalém, que havia sido construído pelo rei Salomão. No mesmo século, os babilônios foram suplantados pelo Império Persa do rei Ciro II. Ciro permitiu a volta dos judeus, que estavam escravizados na Babilônia, para a Palestina, onde reconstruíram o Templo de Jerusalém.
Utilizador anónimo