Guia LPIC/Tópico 101: diferenças entre revisões

275 bytes adicionados ,  4 de agosto de 2006
[edição não verificada][edição não verificada]
A idéia é, portanto, nos prepararmos para estar em condições de ativar componentes ligados ao computador, ou recursos, no setup e depois ativá-los no sistema operacional.
 
Tendo esta linha de pensamento em mente, veja os conceitos citados por Luciano Siqueira:
 
{| style="background-color:#F0FFF0; border-style:solid; border-width:2px; border-color:#777777; padding-left:7px; padding-right:7px; margin-top:7px; margin-bottom:7px; width:100%"
|
O hardware básico do sistema é configurado através do utilitário de configuração de BIOS, que pode ser acessado no início do boot da máquina. Através deste utilitário, é possível liberar e bloquear periféricos integrados, ativar proteção básica contra erros (proteção básica contra vírus e S.M.A.R.T.) e configurar endereços I/O, IRQ e DMA.
 
*I/O: Endereço específico no mapa de memória do sistema. A CPU irá se comunicar com o dispositivo lendo e escrevendo neste endereço.
*DMA: Canal que permite à certos dispositivos acesso direto à memória sem intermédio da CPU.
|}
 
Recursos padrão utilizados por dispositivos comuns:
Utilizador anónimo