Diferenças entre edições de "Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio"

ajuste de formatação
(Inserção de texto)
(ajuste de formatação)
# O ensino Médio no Brasil.
 
== 1. Os sujeitos/estudantes do Ensino Médio: as Juventudes ==
A proposta das DCNEM concebe que a juventude precisa ser considerada em suas múltiplas dimensões, com especificidades próprias, não somente etárias e biológicas, mas também sociais, familiares e culturais: valores, comportamentos, visão de mundo, anseios e diferentes necessidades.
 
Para isso é de suma importância que o professor observe e valorize o que o aluno traz de seu meio social, de sua realidade e passe a utilizar estas alternativas como meios para desenvolver um trabalho de qualidade, atraindo o aluno para o aprendizado. Quando isso ocorre, há somente ganhos, tanto para o aluno, como para o professor e também para a sociedade num todo, pois quando o aluno percebe a comunidade em que está inserido, ele enxerga os aspectos positivos e negativos e pode através da postura crítica, questionadora e transformadora se mobilizar para mudar as situações/aspectos que lhe incomodam.
 
== 2. A Educação de Jovens e Adultos (EJA) ==
Para refletir sobre os sujeitos/estudantes do Ensino Médio, precisamos antes refletir sobre que o que a escola tem para oferecer a estes jovens e de que modo vem realizando a sua função social de transmitir conhecimento sociocultural. 
 
Para o atendimento destes alunos faz-se necessário organizar avaliações adequadas à singularidade de cada educando, incluindo as possibilidades de aumento de prazo para a conclusão da formação e atendimento complementar. A escola deve oferecer salas de recursos multifuncionais, para atender os alunos e formação continuada para os professores em AEE. A estrutura física da escola deve oferecer acessibilidade e condições adequadas para a inclusão e plena participação destes alunos no contexto escolar. 
 
== 3. O ensino Médio no Brasil ==
<blockquote>A LDB define como finalidades do Ensino Médio a preparação para a continuidade dos estudos, a preparação básica para o trabalho e o exercício da cidadania. Determina, ainda, uma base nacional comum e uma parte diversificada para a organização do currículo escolar. (DCNEM, p.154)</blockquote>            A educação é a base para o desenvolvimento de um país, isto é fato constatado já há bastante tempo. E o Brasil vem destinando verbas maiores para a educação nos últimos anos.  Diante dessa constatação e considerando todos os avanços dos últimos tempos, ainda nos deparamos com muitos desafios e, um deles é o Ensino Médio.
 
lDB. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/ldb.pdf
 
== 4. Os Jovens, os Sentidos do Trabalho e a Escola ==
 
Para jovens das classes populares as responsabilidades da “vida adulta”, especialmente a “pressão” para a entrada no mercado de trabalho, ou ainda, a experiência da gravidez a maternidade ou a paternidade, chegam enquanto estão experimentando um tipo determinado de vivência do tempo de juventude. E esta é uma situação bem distinta daquela vivida por jovens que possuem suportes materiais, bens culturais e expectativas familiares que lhes permitem somente estudar e se preparar para o futuro.
Em outras palavras, demonstra de diferentes formas, a busca em encontrar um lugar para si no futuro. Lugar este que já se aproxima quando o projetamos com consciência. Professores e professoras podem ser parceiros e construtores desses projetos para o futuro dos jovens e das jovens estudantes. Um caminho para isso é proporcionar chances para que os estudantes falem de si e de seus projetos de vida.
 
== 5. Ensino Médio: Além da Formação Profissional ==
 
Na contemporaneidade a preocupação com o futuro educacional dos jovens tem legitimado um momento de mutação da educação. Nesse sentido, a situação parece acirrar o embate entre as necessidades da realidade dos estudantes e a produção de conhecimento.  Vale pensar acerca dos múltiplos sentidos que os jovens têm com a escola.  Muitas vezes, a escola, para esses jovens, configura um espaço de encontro e sociabilidade. Contudo, importa apontar como a escola pode simular a vida abrindo perspectivas para os estudos e ao trabalho. 
No seminário Integrado os alunos desenvolvem atividades de pesquisa, colocando em prática os conhecimentos teóricos. A nova modalidade também busca preparar os jovens para a sua futura inserção no mundo do trabalho ou para a continuidade dos estudos no nível superior. O Ensino Médio Politécnico começou a ser implantado em 2012 para o 1º ano, em 2013 no 2º ano e em 2014 chegou ao 3º ano.
 
== 6. Direito a Educação: Os sujeitos/Estudantes do ensino médio e os desafios do ensino médio ==
 
O presente texto traz uma reflexão sobre três aspectos apresentados nas Diretrizes Curriculares Nacionais do Ensino Médio, são eles: Direito à Educação; Os Sujeitos/Estudantes do Ensino Médio e os Desafios do Ensino Médio.
75

edições