Japão Através da História do Governo Japonês/O Começo do Império: diferenças entre revisões

m
sem resumo de edição
mSem resumo de edição
mSem resumo de edição
 
De acordo com a tradição, ''Itsuse'' e ''Iwarehiko'' se reuniram um dia em sua residência em ''Hyūga'', o local que achavam mais adequado para ser a sede da administração, e decidiram seguir em direção ao leste. No estreito entre as ilhas ''Kyūshū'' e ''Shikoku'' foram recebidos por uma divindade terrestre, e sob sua orientação chegaram a ''Usa'' na atual ''Província de Buzen'', onde os habitantes construíram um palácio para eles e os trataram hospitaleiramente. Passando pela ''Província de Chikuzen'', cruzaram o mar até ''Aki'' na ilha principal, e depois viajaram para ''Província de Kibi'', passaram dez anos se dedicando a essas viagens. De ''Kibi'' passaram por ''Naniwa'' para ''Tadetsu'' na atual ''Província de Izumi''. O objetivo da expedição era chegar a ''Província de Yamato'', onde então governava um poderoso chefe chamado ''Nagasunehiko'' que, sob a autoridade de ''Nigihayahi'', um descendente de um deus celeste, de quem recebeu tal autoridade, estendera sua influência sobre a região circundante. Este chefe, tendo conhecimento da aproximação das divindades e de seus seguidores, reuniu suas forças para se opor a eles. Na batalha que se seguiu, ''Itsuse'' foi ferido por uma flecha.
 
 
Nesse momento o exército invasor se desviou rumando para a ''Província de Kii'' em direção ao mar. Nesta jornada ''Itsuse'' morreu por causa de sua ferida. Seu irmão, ''Iwarehiko'', então avançou para a costa leste de ''Kii'' e, depois de matar um chefe local, foi para ''Província de Yoshino'' sob a orientação do ''príncipe Michiomi'' (ancestral do ''Clã Ōtomo'') e do ''príncipe Ōkume'' (ancestral do ''Clã Kume''). Os habitantes, moradores das cavernas, descobrindo que um herdeiro do deus celeste havia chegado, saíram para encontrá-lo e o aceitaram como seu líder. No decorrer de sua campanha, ''Iwarehiko'' derrotou vários chefes rebeldes e mais uma vez planejou uma expedição contra ''Nagasunehiko''. Este, por sua vez, enviou-lhe uma mensagem, dizendo: "O ''Príncipe Nigihayahi'', filho da ''Deidade Celeste'', veio em um barco de guerra e se casou com minha irmã, ''Kashiya'', e tiveram um filho, o ''Príncipe Umashime''. Eu ajudei o ''Príncipe Nigihayahi'' a se tornar o soberano da terra. Não pode haver dois representantes legítimos da ''Divindade Celestial''. Você deve ter vindo para nos privar injustamente do reino sob o pretexto de sua origem celestial." Ao ler a mensagem ''Iwarehiko'' respondeu: "Existe mais de um filho da ''Deidade Celeste''. Se o seu soberano for, de verdade, filho da ''Deidade Celestial'', deve ter alguma prova. Deixe-me vê-la." ''Nagasunehiko'' então pegou as flechas e o alforge do ''Príncipe Nigihayahi'' e trouxe consigo. ''Iwarehiko'', depois de examiná-los, declarou que eram genuínos, e mostrou suas próprias flechas e alforge para ''Nagasunehiko''. Mas ''Nagasunehiko'', embora sabendo que ''Iwarehiko'' tinha origem celestial, mantinha um semblante impávido e decidido a não mudar sua posição. O ''Príncipe Nigihayahi'', percebendo claramente a disposição irracional de ''Nagasunehiko'' em iniciar uma guerra fratricida, o matou e fez com que todos os seus homens passassem a servir o comandante do exército invasor. Bem satisfeito com este ato, ''Iwarehiko'' tratou o príncipe de maneira cordial e recompensou sua conduta leal. Ordens foram então emitidas aos capitães para exterminar todos os insurretos da terra, e a ''Província de Yamato'' foi totalmente apaziguada, o conquistador estabeleceu sua capital em ''Kashiwabara'', em ''Yamato'', e nomeou divindades para os vários cargos de sua corte, o poder imperial foi sendo estendido e a administração colocada em uma base fixa. Este foi o ano em que se iniciou a história japonesa. Anais posteriores fixaram o ano em 660 a.C., e denominaram o príncipe vitorioso como ''Imperador Jimmu'', o primeiro soberano do ''Império do Japão''.
99

edições