Diferenças entre edições de "Marcas nas fotografias de Werner Haberkorn/Vista parcial da Praça da Sé. São Paulo-Sp. 02, Acervo do Museu Paulista da USP"

 
O lar do vermute Martini e seus aromas fica instalado nos campos de Pessione, no norte da Itália, desde 1864 - ainda sim, a marca continuou com seus escritórios em sua terra natal, localizada em Torino. O sucesso da marca contribuiu diretamente para o desenvolvimento da cidade. A região desenvolveu a tradição de fabricação dos vinhos espumantes desde 1830 e é deste local que as uvas Glera são colhidas para a derivação do Martini Prosecco. A fórmula original da bebida continua sendo a mesma desde que foi criada, com uma combinação de plantas dos solos nativos e de outros países e apenas três pessoas conhecem sua receita, uma delas é Ivano Tonutti, um fisioterapeuta. A marca já está em sua oitava geração de artesãos e a fórmula original da bebida é seguida com o objetivo de manter a qualidade e a integridade que seus criadores deram à Martini.
 
Os espumantes fizeram sua primeira aparição em 1850, nas colinas ao redor de Asti, Piemont, onde a adega da Martini é localizada, em Santo Stefano Belbo. O mercado local atrai cerca de 300 produtores, muitos dos quais trabalham com a empresa durante gerações e ajudando na coleção de Muscat brancos, os montes de ouro. No noroeste da Itália, assim como a região de Asti, a casa de Pessione é onde se obtém a uva Bianco Moscato presente na bebida Martini Asti. A região do nordeste da península italiana é famosa pela produção de espumante, local de onde vem as uvas Glera, presentes na bebida Martini Prosecco.
 
Alessandro Martini investiu na popularização da marca inserindo em seus negócios jovens empreendedores italianos, além de familiares, para que pudessem levar a Martini para o mundo todo. As bebidas Martini passaram a ser distribuídas em países como Estados Unidos da América, Argentina, Grécia, Portugal, Brasil, Egito e Bélgica. Em 1885, a marca começou a explorar o ramo publicitário e contratou artistas para a produção de cartazes como meio de divulgação. Um dos convidados para realizar as primeiras produções publicitárias da Martini foi o artista Andy Warhol e o italiano Armando Testa, considerado um dos maiores produtores de cartazes e fundador da publicidade moderna. A partir de 1960, começaram a ser produzidas as propagandas modernas e comerciais contendo celebridades como George Clooney e Charlize Theron anunciando o cardápio diversificado de bebidas Martini.
 
 
[Mais informações serão acrescentadas]
 
;Referências