Israel/História: diferenças entre revisões

Sem alteração do tamanho ,  13 de maio de 2021
m
Yom Kippur, não Yom Kippur
Sem resumo de edição
m (Yom Kippur, não Yom Kippur)
Etiquetas: Edição via dispositivo móvel Edição feita através do sítio móvel
O Império Turco Otomano administrou a região até a Primeira Guerra Mundial (1914-1918), quando foi derrotado e teve que ceder o atual território de Israel para ser administrado pela Grã-Bretanha. A Grã-Bretanha administrou a região até o final da Segunda Guerra Mundial, quando a recém-fundada Organização das Nações Unidas, diante da pressão da comunidade judaica pela criação de um estado judaico na região, decidiu criar três estados na região: um território árabe, um território judaico e um território sob administração internacional. Porém tal divisão não foi aceita pelos países árabes da região e, em 1948, logo após a criação do estado judaico de Israel, este foi invadido pelos países árabes vizinhos. Após este conflito, que ficou conhecido como a guerra da Independência de Israel, o território judaico ficou maior que o originalmente estabelecido pela Organização das Nações Unidas.
 
Em 1967, ocorreu novo conflito entre Israel e os países árabes vizinhos. Após esta guerra, que ficou conhecida como guerra dos Seis Dias, Israel passou a controlar a Cisjordânia e a faixa de Gaza, que estavam anteriormente sob domínio de Jordânia e Egito, respectivamente. Em 1973, os países árabes vizinhos atacaram Israel no dia do YonYom Kippur, dia de jejum para os judeus. Foi a chamada Guerra do YonYom Kippur.
 
Em 1982, Israel ocupou o sul do Líbano, visando a se defender dos ataques de foguetes lançados pelas organizações palestinas sediadas na região.