Diferenças entre edições de "Socialismo no Século XXI/Capítulo 1"

315 bytes adicionados ,  05h48min de 19 de agosto de 2007
refining
(Nova página: {{Navegação|Índice|Prefácio|[[Entendendo: O Socialismo no Século XXI:Cap...)
 
(refining)
 
 
[[Image:Wikipedia utopia.jpg|thumb|Wikipedia:livre acesso ao somatório de todo o conhecimento humano. Utopia?]]
A inferência do caráter utópico aos socialistas advém da analogia com o conceito de vivência social apresentada por [[w:Tomas Morus|Tomas Morus]] em "[[w:Utopia|Utopia]]". Por vir do grego ''οὐ'', "não" e ''τόπος'', "lugar", traduz-se necessariamente como "lugar nenhum". Mesmo sendo ''impossível'', o termo imprime também um caráter de crítica e denúncia da sociedade vigente; ao se estabelecer a aspiração, a busca de um estado de perfeição social sempre imaginário. Uma forma de mostrar as imperfeições e ao fazê-lo, mostrar opções antagônicas que visem o bem-comum.
 
 
==Robert Owen==
[[Image:Portrait of Robert Owen (1771 - 1858) by John Cranch, 1845.jpg|thumb|Pintura de Owen em 1845]]
 
Robert Owen foi um rico industrial inglês, diferente dos empreendedores de sua época, foi capaz de promover várias mudanças, reduzindo a jornada de trabalho de seus empregados, construindo creches e enfermarias. Seguindo essa estratégia excêntrica para a época (por ser o único a tomar tais atitudes) sua empresa faliu, por falta de lucros expressivos.
 
Diante disso, eis que Owen conclui a base do socialismo: a propriedade individual impede a existência digna dos trabalhadores, devendo, portanto ser substituída por um sistema comum e solidário.
 
As soluções que preconiza são consideradas por alguns como meramente paternalistapaternalistas e filantrópicafilantrópicas, vendo o proletariado como classe oprimida que deve ser defendida, e amparada; e não como classe revolucionária e dotada de extrema força de transformação como assim enxergamenxergavam Marx e Engels.
 
==Notas==
212

edições