Astronomia mirim/Marte: diferenças entre revisões

2 620 bytes adicionados ,  9 de setembro de 2005
adicao de texto e fotos
[edição não verificada][edição não verificada]
(criacao do artigo)
 
(adicao de texto e fotos)
[[Imagem:Mars_Valles_Marineris.jpeg|thumb|right|450px|O planeta Marte, em montagem de fotos da sonda Viking I em 1980.]]
 
'''Marte''' é o quarto planeta do [[Astronomia Mirim:Os Planetas e o Sistema Solar|sistema solar]], contado a partir do [[Astronomia Mirim:O Sol|Sol]], que possui esse nome devido à sua característica cor vermelha, associada ao deus da guerra de mesmo nome da mitologia romana. Sua cor avermelhada é devida à sua superfície altamente oxidada, ou seja, enferrujada.
 
 
Marte é um planeta parecido com a [[Astronomia Mirim:A Terra|Terra]] em vários aspectos: está relativamente próximo dela, a duração de seu dia é apenas um pouco mais do que as 24 horas da Terra, seu tamanho é cerca de metade do da Terra (6800km de diâmetro), possui uma pequena atmosfera, e se assemelha a um enorme deserto. Devido a isso, até o início do século XX, sempre povoou a imaginação dos homens como possuindo uma população de marcianos, sedentos de água, dispostos a invadir a Terra para conseguir os recursos naturais que a sua decadente civilização necessitaria. Essa visão de Marte ficou muito famosa devido às observações de Percival Lowell e Giovanni Schiaparelli, astrônomos cujos telescópios de pouca potência mostravam no fim do século XIX artefatos inexistentes na sua superfície, como por exemplo linhas que pareciam canais artificiais. No entanto, com o advento de poderosos telescópios e sondas espaciais, ficou claro que Marte não possui nenhuma população de marcianos, e até onde se saiba, nenhuma forma de vida atualmente, nem mesmo na forma de bactérias.
 
 
 
Marte possui algumas características muito interessantes em sua superfície: há vários vales, montanhas, planaltos e planícies, e inclusive o que parece ser marcas deixadas por rios e mares muito antigos, que já secaram. A maior montanha do [[Astronomia Mirim:Os Planetas e o Sistema Solar|sistema solar]], o Monte Olimpo, com 30km de altura, fica em Marte. Isso é mais de 3 vezes a altura do Monte Everest, a maior montanha da Terra, que tem cerca de 8km de altura. O planeta também apresenta duas capas polares com gelo. Parte deste gelo é formada por água congelada, e devido às baixas temperaturas, no inverno parte do gelo também é formada por gelo seco (gás carbônico congelado).
 
 
Existem duas luas que circulam em volta de Marte, ambas muito pequenas:
 
[[Imagem:15-ml-06-phobos2-A067R1.jpg|thumb|150px|left|A lua Fobos vista da superfície de Marte atravessando o Sol em 10 de março de 2004.]]
[[Imagem:13-ml-04-deimos-A067R1.jpg|thumb|150px|right|A lua Deimos vista da superfície de Marte atravessando o Sol em 4 de março de 2004.]]
 
*'''Fobos''', com cerca de 20km de diâmetro, e Deimos, com cerca de 10km de diâmetro. Fobos aparece, para quem está na superfície de Marte, como uma lua quase do tamanho do Sol, devido a sua pequena distância de apenas 6000km da superfície, e leva cerca de 7h30min para dar uma volta completa em Marte. Como circula mais rapidamente do que o planeta leva para dar uma volta ao redor de si mesmo, ela está lentamento se aproximando do planeta e eventualmente cairá nele.
*'''Deimos''' aparece como uma lua muito menor, a 20000km de distância da superfície, e levando 30h30min para dar uma volta completa no planeta.
 
 
Nos últimos anos, várias sondas interplanetárias automáticas orbitaram e pousaram em Marte, e várias fotos e informações científicas foram obtidas. As primeiras a pousarem foram a dupla Viking I e II na década de 1970, seguidas recentemente por várias outras, algumas ambulantes.
 
 
[[Imagem:Marsdustdevil2.gif|thumb|600px|Filme feito pelo robô Spirit mostra tornados vagando pela superfície de Marte em 2005.]]
 
A partir de 2004, dois pequenos robôs ambulantes, o Opportunity e o Spirit, rodaram por vários meses em lados opostos do planeta (o Opportunity em um antigo mar que já secou e o Spirit em uma antiga cratera) e fizeram incríveis fotos e filmes, como por exemplo de tornados que vagam pela superfície seca.
 
 
 
Planos futuros incluem a construção de uma base permanente para colonizadores a partir de 2030, que utilizará material extraído do próprio planeta para construção de casas, geradores, laboratórios e fazendas. De acordo com esses planos, um dia Marte possuirá muitas cidades e será o lar de muitas pessoas, que lá viverão. Essas pessoas serão os verdadeiros 'marcianos', pois assim como nós, terrestres nascidos na Terra, eles terão nascido em Marte. E talvez esses marcianos fiquem olhando para o céu e vendo um ponto azul chamado Terra, pensando como é ser alguém que vive na Terra.
 
 
 
 
 
{{Astronomia Mirim:Índice}}
36

edições