Astronomia mirim/Marte: diferenças entre revisões

716 bytes adicionados ,  9 de setembro de 2005
algumas fotos adicionadas
[edição não verificada][edição não verificada]
(adicao de texto e fotos)
(algumas fotos adicionadas)
 
 
[[Imagem:Mars.jpg|thumb|left|150px|Marte é um pouco similar à Terra: note as calotas polares e algumas nuvens ao redor do planeta.]]
[[Imagem:Mars_lake.jpg|thumb|left|150px|Um lago congelado dentro de uma cratera no pólo norte de Marte.]]
Marte é um planeta parecido com a [[Astronomia Mirim:A Terra|Terra]] em vários aspectos: está relativamente próximo dela, a duração de seu dia é apenas um pouco mais do que as 24 horas da Terra, seu tamanho é cerca de metade do da Terra (6800km de diâmetro), possui uma pequena atmosfera, e se assemelha a um deserto. Devido a isso, até o início do século XX, sempre povoou a imaginação dos homens como possuindo uma população de marcianos, sedentos de água, dispostos a invadir a Terra para conseguir os recursos naturais que a sua decadente civilização necessitaria. Essa visão de Marte ficou muito famosa devido às observações de Percival Lowell e Giovanni Schiaparelli, astrônomos cujos telescópios de pouca potência mostravam no fim do século XIX artefatos inexistentes na sua superfície, como por exemplo linhas que pareciam canais artificiais. No entanto, com o advento de poderosos telescópios e sondas espaciais, ficou claro que Marte não possui nenhuma população de marcianos, e até onde se saiba, nenhuma forma de vida atualmente, nem mesmo na forma de bactérias.
 
[[Imagem:MarsTopoMap-PIA02031_modest.jpg|thumb|right|350px|Mapa mostrando a altitude de diversos pontos em Marte. Vermelho é mais alto, azul é mais baixo. Note que o hemisfério norte de Marte é muito mais baixo que o hemisfério sul.]]
 
 
Mas em outros aspectos, no entanto, Marte é bastante diferente da Terra: ele é, na verdade, um imenso deserto mais seco do que qualquer deserto da Terra, mais frio do que o pólo sul da Terra, com uma atmosfera tão fina que qualquer água evaporaria imediatamente e sumiria, banhado por uma radiação solar inclemente que atinge o chão do planeta sem sofrer nenhum tipo de filtragem pela atmosfera rarefeita, escorchando o solo impiedosamente. Ou seja, um ambiente extremamente perigoso para qualquer vida terrestre. Sua gravidade é cerca de um terço da gravidade da Terra, ou seja, se a balança mostra que você pesa 30kg, em Marte ela mostraria 10kg. A temperatura da superfície varia entre a máxima de cerca de 10 C no verão ao meio dia no equador, até -140 C nos pólos. A temperatura média é de -60 C.
 
[[Imagem:MarsSunset.jpg|thumb|left|400px|Um pôr-do-sol em Marte.]]
 
Marte possui algumas características muito interessantes em sua superfície: há vários vales, montanhas, planaltos e planícies, e inclusive o que parece ser marcas deixadas por rios e mares muito antigos, que já secaram. A maior montanha do [[Astronomia Mirim:Os Planetas e o Sistema Solar|sistema solar]], o Monte Olimpo, com 30km de altura, fica em Marte. Isso é mais de 3 vezes a altura do Monte Everest, a maior montanha da Terra, que tem cerca de 8km de altura. O planeta também apresenta duas capas polares com gelo. Parte deste gelo é formada por água congelada, e devido às baixas temperaturas, no inverno parte do gelo também é formada por gelo seco (gás carbônico congelado).
 
 
 
 
[[Imagem:Marsdustdevil2.gif|thumb|600px|Filme feito pelo robô Spirit mostra tornados vagando pela superfície de Marte em 2005.]]
[[Imagem:Marsorizon232.JPG|thumb|600px|Um panorama de Marte feito pelo robô Spirit em cima de um monte. Vê-se o interior da cratera Gusev onde ele se encontra.]]
 
A partir de 2004, dois pequenos robôs ambulantes, o Opportunity e o Spirit, rodaram por vários meses em lados opostos do planeta (o Opportunity em um antigo mar que já secou e o Spirit em uma antiga cratera) e fizeram incríveis fotos e filmes, como por exemplo de tornados que vagam pela superfície seca.
 
 
Planos futuros incluem a construção de uma base permanente para colonizadores a partir de 2030, que utilizará material extraído do próprio planeta para construção de casas, geradores, laboratórios e fazendas. De acordo com esses planos, um dia Marte possuirá muitas cidades e será o lar de muitas pessoas, que lá viverão. Essas pessoas serão os verdadeiros 'marcianos', pois assim como nós, terrestres nascidos na Terra, eles terão nascido em Marte. E talvez esses marcianos fiquem olhando para o céu e vendo um ponto azul chamado Terra, pensando como é ser alguém que vive na Terra.
 
Planos futuros incluem a construção de uma base permanente para colonizadores a partir de 2030, que utilizará material extraído do próprio planeta para construção de casas, geradores, laboratórios e fazendas. De acordo com esses planos, um dia Marte possuirá muitas cidades e será o lar de muitas pessoas, que lá viverão. Essas pessoas serão os verdadeiros 'marcianos', pois assim como nós, terrestres nascidos na Terra, eles terão nascido em Marte. E talvez esses marcianos fiquem olhando para o céu e vendo um ponto azul chamado Terra, pensando como é ser alguém que vive na Terra.
 
 
36

edições