História e epistemologia da Física/Óptica: diferenças entre revisões

2 586 bytes adicionados ,  21h31min de 5 de junho de 2008
== Daltonismo ==
 
Também chamada de discromatopsia ou "cegueira para as cores", é um defeito genético de transmissão bastante peculiar que atinge, em 97% dos casos, os homens. Isso ocorre porque a falha genética está ligada ao cromossomo X. Os homens têm apenas um X, como as mulheres têm dois desses cromossomos, a chance de ter os dois defeituosos é menor. Homens daltônicos vão transmitir o gene do daltonismo somente para suas filhas, nunca para os filhos, as filhas não manifestam nunca o daltonismo mas têm uma chance de 50% de transmiti-lo para seus filhos homens. Portanto, homem daltônico só tem possibilidade de ter netos daltônicos se tiver filhas, que serão sempre, e somente, portadoras, e a possibilidade desses netos serem daltônicos será sempre de 50%.
também chamado de discromatopsia ou discromopsia
O daltonismo não é tido como uma deficiência física de grande significado (dado que a maior parte dos daltônicos tem visão normal, no que se refere às demais características), apesar de dificultar, e muitas vezes impossibilitar, uma série de atividades profissionais e do dia-a-dia. Apesar de não existir nenhum tratamento, tem se desenvolvido alguns recursos ópticos para facilitar a identificação das cores.
Na retina humana normal existem receptores sensíveis às cores, os cones, que contêm pigmentos seletivos para a cor, verde, vermelha e azul. A deficiência de cores ocorre quando há uma redução na quantidade de um ou mais desses pigmentos.
Os daltônicos vêem de 500 a 800 cores. Uma das cores prediletas de quem tem esta alteração genética é o roxo, cor viva. A incidência de daltônicos pode variar conforme a localidade. Nos EUA e na Europa, por exemplo, é maior do que entre os índios da região andina. É comum que uma mesma família tenha diversos casos de daltonismo.
 
 
1798: Dalton J. "Extraordinary facts relating to the vision of colours: with observations" Memoirs of the Literary and Philosophical Society of Manchester, v. 5, pp. 28-45
 
Dalton era deuteranópico.
 
 
=== Protanopia ===
 
O Protan designa o distúrbio para reconhecer a cor vermelha _ a protanopia é quando o indivíduo não tem o receptor para o vermelho (ausência completa) e a protanomalia é quando o receptor é deficiente. Ocorre em cerca de 1% dos homens, onde vermelho parece cinza e confundem violeta, lavanda e púrpura com azul.
1% dos homens
 
faltam cones do “vermelho”
 
vermelho parece cinza
 
confundem violeta, lavanda e púrpura com azul
 
 
=== Deuteranopia ===
 
O Deutan designa o distúrbio para identificar a cor verde _ na deutanopia, o indivíduo não tem o receptor para o verde (ausência completa) e na deutanomalia, o receptor é deficiente. Ocore em cerca de 1% dos homens que confundem vermelho, laranja, amarelo e verde e não distinguem tons de azul.
1% dos homens
 
faltam cones do “verde”
 
confundem vermelho, laranja, amarelo e verde
 
não distinguem tons de azul
 
 
=== Tritanopia ===
O Tritan é um distúrbio que impede o reconhecimento da cor azul. A identificação pode ser deficiente ou nula (nos casos em que há ausência completa de sensibilidade à cor). Pode ser adquirida, por exemplo, por alterações hormonais. Ocorre em menos de 1% dos homens, que confundem toda a região azul-amarela do espectro
 
<1% dos homens
 
faltam cones do “azul”
 
confundem toda a região azul-amarela do espectro
 
 
=== Acromatopsia ===
Apenas um numero muito pequeno de pessoas sofre de verdadeira incapacidade para ver todas as cores. Neste caso dizemos que têm visão acromática, ou seja, vê o mundo em tons preto, branco e cinza. A estimativa é de que, para cada 30 ou 40 mil pessoas, exista uma acromata. Quem tem acromatopsia nem mesmo sonha em cores.
 
cegueira completa para as cores: o mundo é visto em preto e branco e em tons de cinza
 
 
 
=== Testes de Daltonismo ===
 
 
 
== Referências ==
20

edições