Diferenças entre edições de "História e epistemologia da Física/As Origens da Ciência"

 
== Stonehenge ==
 
Poucos monumentos deixados por povos desaparecidos são mais impressionantes - ou mais enigmáticos - do que Stonehenge. Arqueólogos especulam que o anel formado por pedras imensas na Planície de Salisbury, ao sul da Inglaterra, servia como um observatório para distinguir as estações do ano e também como um centro de cerimônias onde se celebrava o sol. Até os dias de hoje, durante o solstício de verão, pode-se ficar de pé na Altar Stone, ao centro, e observar o nascer do sol precisamente acima da Heel Stone, localizada a 76 metros de distância. Com certeza, Stonehenge foi um lugar sagrado.
A construção teve seu início por volta de 3000 a.C., quando homens do período Neolítico cavaram uma vala circular com cerca de 97 metros de diâmetro, utilizando chifres de cervos como picaretas. Em uma segunda fase, por volta de 2000 a.C., um círculo duplo, com pelo menos 60 pedras, foi erguido. As pedras não vieram de regiões vizinhas e sim de Wales, a 386 quilômetros de distância. O transporte por água e terra é considerado uma surpreendente façanha realizada pelos homens da Era de Bronze - especialmente porque as pedras pesavam quatro toneladas cada. Os meios de transporte disponíveis provavelmente incluíam balsas, barquilhas e trenós. Tempos depois, contudo, os círculos foram desmantelados.
Na terceira fase de Stonehenge, um século depois, criou-se a disposição de pedras que conhecemos hoje. As pedras, transportadas de Marlborough Downs por 32 quilômetros, pesavam 50 toneladas cada. Eram dispostas na vertical, em um círculo, e cobertas por dintéis de um contínuo anel de pedras. Dentro, tem-se a disposição em forma de ferradura de outros trilitos. Tempos depois, algumas pedras foram colocadas na parte interna da ferradura.
As dúvidas sobre Stonehenge continuam. Apesar das crenças místicas de que os Druidas construíram Stonehenge, esse povo celta só chegou à Bretanha muito tempo depois da última pedra ter sido colocada. "Grande parte do que se escreve sobre Stonehenge é bobagem ou especulação", diz um ilustre arqueologista britânico. "Ninguém nunca saberá qual era seu
 
== Astrologia ==
20

edições