Guia dos Trouxas para Harry Potter/Livros/As Relíquias da Morte/Capítulo 23



Capítulo 23
Mansão MalfoyEditar

spoilerEditar

Aviso: Seguem detalhes do enredo.

SinopseEditar

Com os Snatchers rodeando o local, Hermione logo faz uma azaração no rosto de Harry para disfarçar sua identidade. Harry, Hermione e Ron são forçados para fora da tenda e presos junto com Dean Thomas e Grampo, que também foram capturados. Achando que o Trio eram alunos fugitivos, os Snatchers checam a lista dos procurados. Hermione diz que seu nome é Penelope Clearwater, Ron diz ser Stan Shunpike, mas os Snatchers sabem que não é verdade, então Ron diz que é parente dos Weasleys. Harry diz que é Vernon Dudley, um aluno da Slytherin, e descreve perfeitamente a Sala Comunal da Slytherin: ele e Ron já haviam estado lá antes, no livro dois. Porém, os Snatchers reconhecem a foto de Hermione no Profeta Diário e acham os óculos de Harry. A cicatriz na sua testa inchada é muito pouco visível e eles ficam na dúvida. Eles também acham a Espada de Gryffindor.

Harry, enquanto isso, entrou na mente de Voldemort e vê uma fortaleza negra, com uma torre alta; um ancião diz que estava esperando Voldemort, mas diz a ele que jamais teve aquilo que ele procura.

Acreditando que capturou o “Indesejável Número Um”, o líder dos Snatchers, Fenrir Greyback, leva os prisioneiros para o quartel general de Voldemort, a Mansão Malfoy. Lucius Malfoy acredita que Voldemort vai perdoá-lo quando conseguir agarrar Harry Potter, mas primeiro manda Draco verificar a identidade de Harry. Draco, medroso e hesitante, afirma não ter certeza. A mãe de Draco, Narcissa Malfoy, observa que a varinha de Harry não combina com a descrição de Ollivander e quer ter certeza antes de chamar Voldemort. Narcissa reconhece Hermione da loja de Madam Malkin e também de sua foto no Profeta Diário. Lucius manda Draco identificar Ron e Hermione e ele, relutante admite que podem ser eles.

Bellatrix entra e fica também na dúvida se o rapaz é Harry, mas quer informar Voldemort imediatamente, embora Lucius afirme que é seu direito fazer isso. Greyback interrompe avisando que ele capturou Potter e quer a recompensa; ele também quer Hermione como parte do prêmio. Quando Lucius está quase tocando em sua Marca Negra para chamar Voldemort, Bellatrix grita; um Snatcher tem a Espada de Griffindor. Quando ele fica na dúvida se vai entregá-la, Bellatrix estupora todos os Snatchers exceto Greyback, que agora está de joelhos. Bellatrix grita que eles todos estão em perigo caso o cofre dela em Grigotes tenha sido roubado.

Harry, Ron, Dean e Grampo são levados para o porão onde estão Luna e Ollivander, também prisioneiros, enquanto Hermione fica na parte de cima da Mansão para ser interrogada. Bellatrix a tortura usando Crucio, para saber se a Espada foi roubada do cofre dos Lestrange; Ron, ouvindo os gritos de dor de Hermione fica nervoso. Com a ajuda de Luna e a luz do Deluminator, Harry, Ron, Dean e Grampo se desamarram, embora Grampo tenha ficado um pouco ferido.

Procurando em sua pochete, Harry vê um flash azul no fragmento de espelho e freneticamente roga por ajuda. Lá em cima, Hermione mesmo sendo torturada, diz a Bellatrix que a Espada é falsa. Lucius Malfoy manda Draco buscar Grampo para verificar, e Harry rapidamente diz a Grampo para afirmar que a Espada é falsa. Depois que Draco leva Grampo, Dobby aparata no porão e confirma que pode desaparatar com humanos.

Harry vê, novamente através dos olhos de Voldemort, o velho homem está dizendo a Voldemort que matá-lo não vai trazer aquilo que ele procura.

Dobby aparata Luna, Dean e Mr. Ollivander até a Casa das Conchas, onde vivem Bill e Fleur. Nisso, o barulho forte da desaparatação atrai Rabicho que chega para investigar, Harry e Ron o atacam. Rabicho agarra Harry, o estrangulando com sua mão de prata. Harry lembra que ele tem uma dívida de vida. Hesitando, Rabicho por um momento relaxa a pressão e sua mão de prata se vira contra ele, estrangulando fatalmente seu dono.

Ron e Harry correm para cima apenas armados com a varinha de Rabicho. Grampo declarara que a Espada de Gryffindor é falsa. Bellatrix satisfeita porque seu cofre está a salvo, chama por Voldemort, depois oferece Hermione para Greyback como recompensa. A cicatriz de Harry explode de dor porque ele vê Voldemort furioso por ter sido chamado, ele usa Avada Kedavra no velho. Ron entra na sala e desarma Bellatrix com a varinha de Rabicho, enquanto Harry, correndo atrás dele pega a varinha e estupora Lucius Malfoy. Bellatrix apertando uma faca de prata no pescoço de Hermione, ordena que larguem suas varinhas; Draco junta as varinhas. Dobby aparece de repente, derrubando o candelabro de cristal sobre Bellatrix, Hermione, Grampo e Narcissa que está desarmada. Assim que Ron empurra Hermione de debaixo do candelabro, Harry agarra as três varinhas de Draco e estupora Greyback.

Quando Bellatrix se dirige a Dobby como um escravo elfo doméstico, Dobby declara que ele é livre e que veio salvar Harry Potter e seus amigos. Harry joga uma varinha para Ron e diz para ele ir. Harry, Grampo e Dobby também desaparatam em segurança, mas a faca de prata de Bellatrix feriu Dobby fatalmente. Abraçado a Harry, Dobby apenas murmura "Harry . . . Potter . . ," e morre.


AnáliseEditar

Diversos personagens mostram traços de personalidade que já foram vistos previamente. Os sentimentos de Ron por Hermione são bem desenvolvidos quando ele escuta Bellatrix torturando a moça e quando ele furioso tenta evitar que ela caia presa de Fenrir e seus desejos pervertidos. Isso marca uma nova mudança na maturidade de Ron, quando ele encara a possibilidade de perder alguém que ele muito ama, e precisa agir para salvá-la, não importa sua própria segurança.

Harry também mostra fé no desconhecido novamente, acreditando que aquele olho azul no espelho é de alguém que o está observando e que vai enviar ajuda. A confiança de Harry de alguma forma foi afetada pelo fato do olho lembrar Dumbledore, embora ainda duvide dos motivos de seu falecido mentor. No entanto, a fé de Harry é recompensada, quando Dobby aparece, embora não fique sabendo quem o enviou ou por que.

A dinâmica dos personagens é um pouco diferente na Mansão Malfoy, e os leitores devem ter visto como Voldemort exige fidelidade absoluta e obediência de seus servos. Aqui, fica claro que a maioria o apoia apenas por medo ou por vantagens pessoais, embora com certeza não haja nenhuma garantia de que essa lealdade será recompensada ou vidas serão poupadas. Isso criou conflitos entre seus seguidores que já começa a enfraquecer o poder de Voldemort.

Bellatrix e Lucius competem um contra o outro por poder e proteção, deixando para Narcissa a impossível posição de escolher entre apoiar sua irmã ou seu marido. Embora não tenha sido visto aqui, temos no livro seis uma clara evidencia de que a devoção de Narcissa é somente por seu marido e seu filho. Fenrir Greyback, por exemplo, quer recompensas materiais (nas quais se inclui Hermione), enquanto que o covarde Rabicho busca apenas proteção contra a Ordem da Fênix, que certamente o mataria por trair os Potters e Sirius Black. Rabicho também está oprimido por sua dívida de vida para com Harry, uma obrigação que ele não tem outra saída senão cumprir, e que Voldemort vai fatalmente puni-lo quando ele cumprir. Voldemort pode não estar sabendo que Rabicho tinha uma dívida de vida, quando criou a mão de prata; é praticamente certo que Rabicho não contou sobre a dívida para Voldemort, embora sua mente fraca seria uma brincadeira para o Lorde das Trevas penetrar e ler seus pensamentos; no entanto, conhecendo bem o fraco e nada confiável Rabicho, é bem certo que Voldemort criou aquela mão de prata como um mecanismo conveniente para retaliar qualquer deslealdade ou desobediência, ainda que pequena, e finalmente para eliminar um servo relativamente inútil, quando não precisasse mais dele.

Draco Malfoy, demonstra claramente que ele “não” é filho de seu pai; quando Draco é forçado, novamente, a enfrentar uma situação difícil, ele fica entre a compaixão, lealdade familiar e medo de Voldemort. Embora ele, obviamente reconheça Harry e os outros presos na Mansão Malfoy, assim como na Torre de Astronomia (livro seis) e o Comensal da Morte que Voldemort o forçou a torturar, ele resiste a fazer coisas que possam deixar outros em perigo. Somente sob a pressão familiar e sabendo que não conseguiria mentir convincentemente, ele admite que os dois companheiros de Harry “poderiam” ser Ron e Hermione. Não parece que Draco tenha algum sentimento carinhoso por Harry e os outros, assim como nunca teve e permaneça sendo um valentão insuportável, mas ele não é nem perverso e nem um matador. Assim como o primo de Harry, Dudley, há uma linha invisível, sua humanidade inata que o impede que atravessar a linha. Embora tenha sido criado ouvindo o condicionamento “sangue puro” e elitista, Draco é um seguidor de Voldemort não muito satisfeito, ele se prende à obrigação de família, ele acredita na aventura, no prestígio, que acha que vai adquirir. Assim como Regulus Black ele logo descobre que não tem a natureza maligna apropriada para poder ser um Comensal da Morte. Sua recusa em ferir Harry e Dumbledore, vai contra tudo aquilo que ele aprendeu. Agora, Draco, provavelmente entendeu que Voldemort está apenas o usando para ferir sua família e com certeza vai matá-lo junto com sua família quando eles não servirem mais. Finalmente, Draco mostra força moral ao proteger o Trio, ainda que os trair pudesse ajudar a recuperar a boa vontade de Voldemort para com sua família. No entanto, Draco não consegue entender que essa compaixão o torna uma pessoa muito melhor do que seu pai, moralmente condenável; ao invés disso, ele se acredita um covarde fracassado.

Aqui, também examinamos o papel de Dobby, no seu último ato, Dobby morre como um mártir, um verdadeiro herói. Ele desafia os humanos que fizeram dele um escravo. A vida de Dobby se desenvolveu na esperança de que Harry pudesse ajudar os outros elfos domésticos ao derrotar Voldemort, e sua admiração está claramente refletida em suas últimas palavras. Sua nobreza e grande coragem chega ao clímax ao fazer o resgate de todos, mas talvez o mais importante é que ele morreu como um elfo livre, o que Harry escreve em seu túmulo.

Embora a experiência infeliz na Mansão Malfoy tenha resultado na morte trágica de Dobby, Dean, Grampo, Luna e Ollivander foram resgatados de um destino incerto mas, com certeza mortal. Também, o comportamento frenético de Bellatrix por causa de seu cofre pode mostrar algo que o Trio precisa saber.

Um ponto, talvez, que valha a pena mencionar novamente é a diferença entre a aparatação do elfo doméstico e a aparatação humana. No primeiro capítulo desse livro, os Comensais aparatam do lado de fora dos portões da Mansão Malfoy e seguem depois, a pe´; da mesma forma, os Snatchers aparatam do lado de fora do mesmo portão e seguem a pé quando admitidos. Essa é uma clara indicação de que a aparatação está proibida dentro do terreno da Mansão Malfoy. Mesmo assim, Dobby aparata para fora e para dentro. Também, é curioso, talvez, que depois de derrotarem Bellatrix possam aparatar para fora da Mansão; no caso da Toca, os feitiços aparentemente impediam a aparatação em qualquer direção, talvez, Voldemort ou Lucius usaram uma versão mais avançada desse feitiço, de modo que apenas a aparatação é proibida. Ou talvez seja questão de timing: Voldemort não ia querer aparatar num lugar fora da proteção da Mansão Malfoy, de modo que ele pode ter preparado um feitiço que permitia que ele pudesse desligar a aparatação, apenas permitindo a ele mesmo, aparatar quando quisesse. E como ele tinha acabado de desaparatar para retornar à Mansão Malfoy, é possível que ele tenha desabilitado os feitiços anti-aparatação, para permitir que ele entrasse ao chegar e isso tenha criado um loophole que Harry e Ron aproveitaram para usar.


PerguntasEditar

RevisãoEditar

  1. Como Dobby pode aparatar no, supostamente, impenetrável porão? Qual outra área impenetrável onde já foi visto um elfo aparatar?
  2. Por que Draco afirma não reconhecer os membros do Trio? Por que finalmente ele admite que podem ser Ron e Hermione?
  3. Por que o goblin mente sobre a espada?
  4. Como o fato de Hermione ser torturada afeta Ron?
  5. Por que a mão de prata de Rabicho o estrangula?


Estudos AdicionaisEditar

  1. Como Dobby sabia onde achar Harry e os outros?
  2. Por que Lucius e Bellatrix discutem sobre quem vai chamar Voldemort, agora que Harry foi capturado?
  3. Como se pode comparar o caráter de Draco com o de sua família, especialmente de seu pai, Lucius Malfoy? Por que isso?
  4. Qual pode ser o efeito posterior da tortura de Hermione?
  5. Que olho azul é esse que Harry vê no fragmento de espelho? Se não é de Dumbledore, por que Harry acredita que essa pessoa vai ajudar?

Visão CompletaEditar

SpoilerEditar

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

Ao discutir a humanidade de Draco Malfoy, devemos observar que Dumbledore já havia reconhecido esse traço de caráter nele. Se voltarmos atrás, no início do livro seis, Dumbledore já sabia que Voldemort havia dado a Draco a missão de acabar com ele. Por causa disso, Dumbledore fez com que Snape prometesse, caso fosse necessário, o próprio Snape mataria Dumbledore: em primeiro lugar para salvar a alma de Draco de seu primeiro ato destrutivo, que iria lhe custar a humanidade e o empurraria para o lado negro. Dumbledore também achava que Draco iria falhar em sua missão, o que resultaria em sua execução, e suspeitava que outro Comensal completaria o serviço. Snape permitiria que Dumbledore morresse com dignidade e de acordo com seus próprios planos, enquanto que outro Comensal não o faria de acordo.

Draco porém não se redimiu completamente, e num capítulo mais a frente ele vai tentar capturar Harry para Voldemort, embora ele possa estar motivado por tentar livrar sua família da ira do Lorde das Trevas. Na luz desses acontecimentos, é importante comparar o comportamento de Draco aqui e mais tarde no livro, quando Harry, Ron e Hermione estão procurando algo na Sala Precisa e Draco, com seus parceiros, Crabbe e Goyle, tentam intervir para capturar Harry e entregá-lo a Voldemort. Vamos ver que, em Hogwarts, longe da influência de sua família e com seus parceiros, Draco novamente reverte ao seu comportamento anterior de bullying. Isso vai durar pouco porque, assim que Draco se vê longe de seus seguidores, tudo muda. Esse é um típico comportamento de quem faz bullying, especialmente alguém como Draco, que aprendeu essas técnicas com seus pais. Sem o suporte da gang, Draco é covarde. Mesmo com seus parceiros, quando as coisas saem daquilo que ele queria, ele só tem como recurso, fugir – note sua reação quando Hermione deu-lhe um tapa no livro três.

Harry, vendo Bellatrix quase em pânico quando a Espada de Griffindor é descoberta, e lembrando das palavras anteriores de Grampo, de que a Espada de Griffindor tinha sido tirada do escritório do Diretor e levada para um cofre em Gringottes, entende que a Espada falsa está no cofre dos Lestrange, e é lá onde outro objeto está guardado, algo que Voldemort preza demais. Harry logo deduz que é outro Horcrux, e deve ser a taça da Hufflepuff, que é o único objeto dos Fundadores que foi mencionado ou visto nas lembranças de Hokey, mas não examinado.

O leitor certamente reconhece essa torre alta onde Voldemort está como Nurmengard e já pode ter reconhecido o velho homem que Voldemort está interrogando, ele é Grindelwald. Esse pode ser, na mente de Voldemort, o penúltimo link na cadeia que ele está seguindo até a Elder Wand. Ele soube que Grindelwald havia perdido sua varinha para Dumbledore e adivinhou que a varinha foi enterrada com ele. Logo, logo Harry vai chegar à mesma conclusão e vai ter que decidir se vai correr atrás de Voldemort até Hogwarts por causa da varinha ou se vai continuar a caçar Horcruxes.

De acordo com o que vai acontecer nos futuros capítulos, poderemos notar que muitas varinhas estão trocando de mãos nesse capítulo. A varinha quebrada de Harry permanece, é claro, escondida e sem uso na sua bolsa de Moke-skin. A varinha pequena que Harry estava usando , a varinha de Ron e a de Hermione, todas foram capturadas pelos Snatchers.

Ron captura a varinha de Pettigrew e a usa para desarmar Bellatrix, Harry usa a varinha de Bellatrix para estuporar Lucius Malfoy, que ainda está sem varinha, tendo entregado a sua para Voldemort. Bellatrix obriga Harry e Ron a largarem suas varinhas e Draco as junta. Depois que o lustre cai, Harry recupera as varinhas de Pettigrew e de Bellatrix e a do próprio Draco das mãos dele, estuporando Fenrir e joga uma varinha para Ron. Narcissa tenta azarar Harry mas é desarmada por Dobby. Os outros Snatchers são excluídos