A História de Camaragibe/O Passado Camaragibense

A área onde hoje localiza-se o município de Camaragibe era originalmente povoada por tribos indígenas, até a chegada dos portugueses com Duarte Coelho, cerca de 30 anos depois da Invasão Portuguesa ao Brasil[1], no século XVI.[2]

As terras eram utilizadas para a extração do pau-brasil (e, posteriormente, para produzir cana-de-açúcar).

A cidade surgiu no ano de 1549, como um dos antigos engenhos de açúcar e, até a invasão holandesa ao Brasil, Camaragibe era considerada um engenho extremamente próspero. O engenho foi incendiado pelas tribos indígenas locais.[2]

Entre os anos de 1891 e 1895 foi implantada uma fábrica de tecidos denominada Braspérola[3] pelos engenheiros Carlos Alberto de Menezes e Pierre Collier (este último era um francês), o que modificou a feição do local. Com isso, foi fundada a Vila da Fábrica.[2] Hoje em dia, a fábrica não existe mais, porém, a vila hoje é um grande bairro. A Vila da Fábrica foi a primeira vila de operários da América Latina.[3]

Entre a década de 60 e 90, estava havendo conflitos judiciais relacionados ao fato de Camaragibe pertencer a outro município, São Lourenço da Mata. Em 1963, uma lei determinava que Camaragibe não deveria continuar a ser um distrito de São Lourenço, mas uma cidade independente. Um ano depois, (ou seja, em 1964), de acordo com o Tribunal de Justiça, por segurança, deveria-se reanexar Camaragibe a São Lourenço, algo que foi rompido em 1982, onde elevaram Camaragibe novamente a uma cidade.[2]

Referências