Arquitetura entre Sistemas Operativos/Gestão de I.O

O processo de transformação: Input e Output (Entrada e Saída)Editar

Tendo em vista que a AP* é o gerenciamento das actividades, recursos e materiais que serão utilizados para criação de produtos e/ou serviços, resta nítido que no interior destas atividades existe um processo de transformação, que é constituído de Inputs (Entradas), geralmente matéria-prima, que sofre um processo de transformação tendo como resultado a criação de produtos e/ou serviços que são os Outputs (Saídas).

Input (Entrada):Editar

Input trata-se do primeiro item a adentrar no processo de transformação, geralmente uma matéria prima ou um outro produto terminado que agora será transformado novamente, temos como exemplo a fabricação de um automóvel, podem ser chamados de Inputs ou Entradas as partes metálicas, de borracha, plástico, tecido, etc., que seguirão pela linha de montagem para fabricação do mesmo.

De acordo com Chiavenato (2011, p. 418) “O sistema recebe entradas (inputs) ou insumos para poder operar. A entrada de um sistema é tudo o que o sistema importa ou recebe de seu mundo exterior”. Processo de Transformação

O processo de transformação é a parte onde os inputs serão alterados/transformados, ele pode ser constituído de diversas ferramentas (tecnológicas, intelectuais, humanas, eletrônica, etc.), nesse momento aquilo que entrou (input/entrada) terá sua matéria desfeita para ser transformar em um novo bem / produto. Output (saída)

Output (saída):

A Saída ou Output versa-se do produto final depois de concluído o processo de transformação, este por sua vez já pronto para ser fornecido ao consumidor.

Hoje em dia é cada vez mais nítido a presença dos serviços em concorrência ao setor de produtos, a grande diferença entre os mesmos é a questão da tangibilidade, sobre tal matéria, vale ressaltar a seguinte lição:

Em geral, os produtos são tangíveis. Por exemplo, você pode tocar fisicamente um aparelho de televisão ou um jornal. Geralmente, os serviços são intangíveis. Você não pode tocar a orientação de consultoria ou um corte de cabelo (embora possa, frequentemente, ver ou sentir os resultados desses serviços) (SLACK; CHAMBERS; JOHNSTON, 2009, p. 11).

Ainda neste sentido, Lima et al (2007, p. 85, grifo nosso) expõem maiores detalhes:

A principal diferença é o momento da produção. No mercado de produtos, as mercadorias são em geral produzidas antes de serem vendidas, o que possibilita o controle de qualidade antes da entrega ao cliente. No mercado de serviços, a venda ocorre antes da produção. Em outras palavras, no mercado de produtos o cliente pode ter contacto físico com a mercadoria antes de adquiri-la, ao passo que no mercado de serviços o cliente compra uma promessa de prestação de serviços que será concluída com a experiência do serviço desejado, como por exemplo um show.

Vale ressaltar que atualmente grande parte dos Outputs (Saídas) é um composto de bens e serviços, dada a grande dinâmica do mercado bem como da concorrência. Logo é necessária às organizações um esquematizado processo de transformação para que o mesmo seja eficaz no recebimento dos Inputs, sua Conversão e finalmente liberada dos Outputs.