Audiodescrição de obras do Museu do Ipiranga/Q49857908

Festejo À Frente do Edifício-monumento do Ipiranga

Festejo À Frente do Edifício-monumento do Ipiranga
 
Ficha catalográfica

Título: Festejo À Frente do Edifício-monumento do Ipiranga
Identificador no Wikidata: Q49857908
Número de inventário: 1-13315-0000-0000
Criador(a): Guilherme Gaensly
Data: 1890
Coleção: Coleção Museu Paulista
Instância de: fotografia
Material utilizado: papel albuminado
Método de fabricação: processo da prata coloidal
Altura: 22 centímetros
Largura: 30 centímetros
Localização: Museu Paulista
País de origem: Brasil
Retrata: cavalo
Google Arts & Culture ID: lgFlNDRlhdfuJg

 
Audiodescrição

Edite a audiodescrição
Guilherme Gaensly realizou a fotografia do Festejo à frente do Edifício-monumento do Ipiranga. Ela retrata a vista a partir da escadaria central em papel albuminado em 1890, antes de o edifício ser destinado a abrigar o Museu Paulista, primeiro museu público do Estado de São Paulo. A fotografia foi feita a partir de um ponto distante do edifício, mas que ainda sim é possível observar os seus detalhes estruturais e as poucas pessoas que estão em pé na sua frente.

A obra apresenta dimensões de 22 cm de altura por 30 cm de largura. A imagem é em preto e branco, há vários grupos de pessoas no entorno do edifício e na escadaria. À direita concentra-se um grupo de oficiais montados em cavalos com bandeiras erguidas.

Ao fundo, é mostrado o edifício, que possui 123 metros de comprimento e 16 metros de profundidade, três andares, duas torres nas extremidades e, ao centro, um frontão triangular apoiado por colunas do qual parte a escadaria que dá acesso à entrada. Tem muitas janelas e portas em arco e sua arquitetura é predominantemente neoclássica, com profusão de detalhes decorativos. Na fotografia o edifício está sobre um vasto descampado. Por conta do ângulo que foi tirada com leve inclinação para a direita, é possível ver ao mesmo tempo a frente e a lateral do museu. A entrada principal e as duas torres laterais são conectadas por corredores, dando um visual medieval para a construção porém misturada com um tom de classe, por conta da cor branca do prédio e todos os detalhes de acabamento perto das janelas e colunas.

Não é possível cravar como estava o céu na hora da foto, por conta das tecnologias da época, entretanto pode-se dizer que era dia de céu limpo, pois não há nenhuma irregularidade na parte superior da fotografia. Alguns pássaros estão concentrados no telhado central do museu e ficam apoiados na beirada do muro, podendo-se observar muito bem os animais.

Não há ruas e qualquer estrutura para que haja locomoção de cavalos na frente do edifício, sendo assim, só há um vasto campo de grama onde as pessoas se concentram para o festejo.