Bon Jovi/Biografia

Em 2 de março de 1962, nasceu John Francis Bongiovi Jr. em Perth Amboy, em Nova Jérsei, nos Estados Unidos. Era o primeiro filho do casal John e Carol Bongiovi. Quatro anos depois, a família Bongiovi, que havia aumentado com o nascimento de Matt e de Anthony, se mudou para a cidade de Sayreville, também no estado de Nova Jérsei. Durante a infância, John começou a se interessar por música e aprendeu a tocar músicas do cantor Elton John no piano, violão e guitarra. Quando alcançou a adolescência, John fundou sua primeira banda, chamada Raze (destruição, em português). Algum tempo depois, conheceu David Bryan Rashbaum, que tocava piano e estudava no mesmo colégio de John, o Sayreville War Memorial High School. Juntos, formaram uma banda cover de rythm'n blues chamada Atlantic City Expressway, que tocava em clubes de Nova Jérsei. Nessa época, John ainda tocou em outra banda chamada Jon Bon Jovi and the Wild Ones.

Estação de trem em Perth Amboy
Casa em Sayreville
David Bryan

John passou a trabalhar em empregos temporários. Um deles foi no estúdio de gravação de seu primo, Tony Bongiovi: o PowerStation Studios, na ilha de Manhattan, em Nova Iorque. Foi seu primo Tony que produziu a primeira música gravada oficialmente por John: R2-D2 we wish you a merry Christmas, de Meco Monardo e Daniel Oriolo. A música fazia parte de um disco de músicas de natal inspiradas no filme Star wars. John começou a enviar músicas suas para várias gravadoras, porém nenhuma delas se interessou pelo seu trabalho.

Pegadas dos personagens R2D2, C3PO e Darth Vader, do filme Star wars, na calçada da fama de Hollywood

A situação mudou em 1983. Em um concurso musical promovido por uma rádio novaiorquina, a WAAP 103.5 FM, John concorreu com uma parceria sua com George Karakoglou, Runaway. A música foi gravada junto com músicos da banda The All Star Review e ganhou o concurso, se tornando um sucesso no verão de 1983. Ao procurar montar uma banda, John ligou para seu amigo David Bryan, o qual recomendou dois nomes: o baixista Alec John Such e o baterista Tico Torres. Alec, por sua vez, recomendou o guitarrista Richie Sambora. A essa altura, John já havia adotado o nome artístico de Jon Bon Jovi.

Tico Torres
Richie Sambora

Ainda em 1983, o grupo, já formado, abriu um show da banda Scandal. Na plateia, o executivo da gravadora Polygram, Derek Schulman, gostou da banda e assinou um contrato com eles. Em 21 de janeiro de 1984, era lançado o álbum de estreia da banda, Bon Jovi, contendo o hit Runaway. O álbum vendeu mais de 500 000 cópias nos Estados Unidos, animando a gravadora a lançar um novo álbum no ano seguinte: 7 800º fahrenheit. O álbum possuía canções mais românticas que o anterior, como Only lonely e Silent night, o que talvez explique a recepção dos críticos não tão entusiasta como o haviam sido em relação ao álbum de estreia.

A explosão da banda somente ocorreria em 1986 com o lançamento do álbum Slippery when wet. Com a banda já mais entrosada e o seu estilo mais definido, as músicas do disco foram se sucedendo na lista de sucessos das rádios conforme iam sendo lançadas. You give love a bad name, Livin' on a prayer, Wanted dead or alive, as músicas vibrantes, contagiantes e cheias de energia conquistaram o mundo. Somente nos Estados Unidos, o álbum vendeu 12 000 000 de cópias. Muito colaboraram para a divulgação do grupo os videoclipes das músicas, mais caprichados que os vídeos dos álbuns anteriores.

A banda emendou o final da turnê de Slippery when wet com a gravação do novo álbum, New Jersey. O nome era uma homenagem ao estado natal de Jon, Richie, David e Alec e ao estado onde Tico havia passado sua infância e adolescência. O álbum foi lançado em 1988. Músicas como Living in sin, Blood on blood, Wild is the wind, Ride cowboy ride, Stick to your guns, I'll be there for you e 99 in the shade demonstravam que a banda havia atingido um ápice musical. Em 29 de abril de 1989, Jon se casou com sua namorada dos tempos de escola, Dorothea Hurley. Mas a maratona de shows cobrou um preço: no começo de 1990, com o fim da turnê de New Jersey, o grupo estava esgotado e resolveu parar por algum tempo.

Nessa época, Jon foi procurado pelo ator Emilio Estevez, que queria utilizar a música Wanted dead or alive no filme Young guns II, que narraria a vida do pistoleiro estadunidense do Velho Oeste do século XIX Billy the Kid. Jon achou que a letra da música não era apropriada ao enredo do filme: afinal, como encaixar os versos I'm a cowboy, on a steel horse I ride (Sou um vaqueiro, no cavalo de aço que cavalgo) e I walk these streets, a loaded six string on my back (Caminho por essas ruas, um violão de seis cordas carregado nas minhas costas) com vida de um pistoleiro do século XIX?[1] Jon, no entanto, sugeriu compor novas músicas especialmente para o filme. Daí, surgiu a trilha sonora de Young guns II, lançada em 1990 e que contava, ainda, com a participação do guitarrista Jeff Beck, dos cantores Little Richard e Elton John, do baixista Randy Jackson (ex-Jackson Five) e do compositor Alan Silvestri. A trilha mantinha a qualidade musical alcançada pelo Bon Jovi no álbum New Jersey, apesar de ser um trabalho solo de Jon. Nas músicas, ficava evidente o fascínio de Jon pelo Velho Oeste Estadunidense. O segundo filho de Jon e Dorothea foi, inclusive, batizado como Jesse James, o mesmo nome de um famoso fora da lei do Velho Oeste. Jon participou do filme como figurante: era um dos prisioneiros da prisão em que ficava encarcerado Billy the Kid. Uma curiosidade: no videoclipe da música Miracle, pertencente à trilha sonora, o protagonista é o na época desconhecido ator Matt LeBlanc, que faria sucesso alguns anos mais tarde como o Joey do seriado da televisão estadunidense Friends.

Emilio Estevez

Ao mesmo tempo, Richie também lançou um álbum próprio: Stranger in this town.

Em 1992, a banda se reuniu novamente e lançou o álbum Keep the faith. Adotando um novo visual com cabelos mais curtos e flertando com a música eletrônica (bateria eletrônica na faixa título Keep the faith), o álbum marcou o desejo da banda de se sintonizar com o novo cenário da música nos anos 1990. Apesar disso, as músicas românticas continuaram a ser as principais da banda, como comprovou a música de maior sucesso do álbum, Bed of roses.

Em 1994, o Bon Jovi lançou a coletânea Cross Road, comemorando o aniversário de dez anos do lançamento do primeiro álbum da banda. O novo álbum incluía duas músicas inéditas: Always, composta para o filme O sangue de Romeu (Romeo is bleeding)[2] e Someday I'll be saturday night. Ambas se tornaram grandes sucessos, inclusive na forma de videoclipes.

No mesmo ano, Alec decidiu deixar a banda, por motivos não divulgados. Hugh McDonald foi chamado para tocar o baixo, porém sem integrar o elenco oficial da banda.

No ano seguinte, foi lançado o álbum These days. Com letras, músicas e visual mais pessimistas que os álbuns anteriores, These days mostrava o amadurecimento pessoal do grupo, que finalmente deixava para trás a adolescência. Nesse mesmo ano, Jon fez uma participação como ator no filme Moonlight and Valentino[3].

Em 1997, Jon lançou seu segundo trabalho solo: Destination anywhere, que emplacou dois sucessos: Janie, don't take your love to town e Midnight in Chelsea. Em 1998, Richie também lançou seu segundo álbum solo, Undiscovered soul, com a participação do vocalista do Aerosmith, Steven Tyler.

Em 1998, outro trabalho de Jon como ator: desta vez, no filme No looking back[4].

Em 1999, Jon participou de um episódio da série de tevê Sex and the city[5].

Em 2000, a banda se reuniu novamente e lançou o álbum Crush, que emplacou sucessos como It's my life e Thank you for loving me. No mesmo ano, Jon participou dos filmes U-571[6] e Pay forward[7].

Em 2002, influenciado pelos atentados terroristas aos Estados Unidos em 11 de setembro do ano anterior, o grupo gravou o álbum Bounce, que, com letras e melodias enérgicas, procurou injetar coragem e confiança na aturdida nação estadunidense. Mais especificamente, a faixa de abertura do álbum, Undivided, trazia referências mais diretas aos atentados e clamava pela união da população estadunidense naquele difícil momento.

Em 2003, Jon decidiu se aventurar como empresário e cofundou um time de futebol estadunidense, o Philadelphia Soul, junto com Craig Spencer, um empresário do ramo imobiliário. Ritchie também participou da criação do time, como sócio minoritário[8].

Em 2005, mais um álbum com músicas inéditas: Have a nice day. E nova participação de Jon em um filme: Cry wolf.

Em 2007, foi lançado o álbum Lost highway, com o hit (You want to) make a memory. Destaque ainda para a música Till we ain't strangers anymore, em que Jon faz um dueto com a estrela de música country LeAnn Rimes.

Em 1º de agosto de 2009, o ramo beneficente do time Philadelphia Soul, a Philadelphia Soul Charitable Foundation, ganhou um novo nome: The Jon Bon Jovi Soul Foundation[9]. No mesmo ano, foi lançado o álbum The circle, com o hit We weren't born to follow.[10][11]

Referências