Discussão:Mitologia afro-brasileira/Introdução/Arquivo LQT 1

Adicionar tópico
Não há discussões nesta página.

Esta é uma página LiquidThreads que foi arquivada. Não edite o conteúdo desta página. Por favor direcione quaisquer comentários adicionais à página de discussão atual.


Esta frase deve ser complementada: Estas religiões eram baseadas principalmente no culto a divindades da natureza, os orixás.

O que não se diz em muitos livros é que os orixás (que são apenas da religião yorubá), cada um, além de representar uma parte da natureza, são ancestrais divinizados. Abaixo do Deus yorubá Olorun também chamado de Olodumare, estavam os primeiros orixás criados por ele, que eram chamados de orixás funfun (branco) ou orixás da criação. Alguns orixás nunca viveram na terra, mas os que viveram e morreram aqui tornaram-se após a morte ancestrais divinizados, tanto que o centro de praticamente todas essas religiões é o culto aos (mortos) ancentrais, talvez até mais forte que o dos orixás. No Brasil as festas de orixás eram públicas, enquanto as festas dos egugun e Iyámi eram secretas, só iniciados faziam parte, hoje já está mais aberta ao público.

Para entender a essência das centenas de religiões tradicionais africanas é necessário conhecer a mitologia oral de cada uma dessas religiões (cada região tinha uma religião diferente e seu Deus supremo e os semideuses que estavam abaixo dele) mito da criação yorubá que nunca lhes foi permitido contar, pelo contrário foram sufocadas, desvirtuadas, e muitas até extintas pela expansão de outras religiões maiores através de catequização, conversão, batismo obrigado pelos conquistadores, cidades inteiras destruídas por fanáticos religiosos convertidos, guerras religiosas, imposição da religião do conquistador. Portanto, o tema é muito vasto para ser resumido em poucas linhas. Separar em capítulos seria a melhor solução. Jurema Oliveira (Discussão) 20h36min de 24 de Fevereiro de 2010 (UTC)

Regressar à página "Mitologia afro-brasileira/Introdução/Arquivo LQT 1".