Logística/Gestão de armazéns/Configuração de áreas de armazenagem contínuas/Um produto: diferenças entre revisões

criação
Sem resumo de edição
(criação)
Resolvendo a função da área de armazenagem (<math>\ A = 200 k - 30 000</math>) em ordem a <math>\ k</math>, ao substituir <math>\ A</math> por 18 000 fica <math>\ k</math> igual a <math>\ 140 ft</math> como se verifica na Figura 3.
 
[[Imagem:Área de armazenagem de 27 500 ft^2.JPG|thumb|400px|leftright|Figura 4: Área de armazenagem de 27 500 <math>ft^2</math>]]
 
Resolvendo agora a função da área de armazenagem (<math>\ A = 30 000 - (250 - k^2)</math>) em ordem a <math>\ k</math>, ao substituir <math>\ A</math> por 27 500 fica <math>\ k</math> igual a <math>\ 200 ft</math> como se verifica na Figura 4.
 
== Cálculo da distância média percorrida ==
[[Imagem:Layout de armazenagem contínua.JPG|thumb|400px|right|Figura 6: Layout de armazenagem contínua]]
 
 
Considerando locais de armazenagem discreta, a distância média percorrida na zona de armazenagem pode ser determinada somando as distâncias médias de cada produto.
A distância pode ser determinada somando as distâncias percorridas de e para todos os locais de armazenagem atribuídos a um produto, dividindo a soma pelo número de locais destinados a esse produto e multiplicando o resultado pelo número médio de movimentações efectuadas por período de tempo, pelo produto.
No caso da armazenagem contínua, a distância média pode ser obtida [[w:Integral|integrando]] a região de armazenagem e multiplicando o resultado pela [[w:Razão (matemática)|razão]] entre o número de movimentações e o espaço destinado ao produto, ou então, estabelecendo uma relação entre a área da linha de curva. Considerando que existe uma única porta, que a região de armazenagem está no primeiro e quarto quadrantes e que as movimentações são rectilíneas, é possível verificar através da Figura 6 o ''layout'' de armazenagem contínua ([[Logística/Referências#refbFrancis|Francis et al., 1992, p. 303-304]]).
Considerando uma curva de nível arbitrária k, a área envolvida (A) é igual a <math>\ k^2</math>. Logo,
<math>\ A = k^2 = q (k)</math>
<math>\ k = A^{1/2} = r (A)</math>
 
onde q (k) é a relação entre A e k e r (A) é a função inversa que relaciona k com A. Assim a função inversa de r (t) é dada por:
 
<math>\ A = q (r (t))</math>
 
Sendo <math>\ q (k) = k^2</math> então,
<math>\ A = r (A)^2 \Leftrightarrow r (A) = A^{1/2}</math>
 
Geralmente, à medida que uma curva de nível varia do valor mínimo ao máximo, a área envolvida varia do valor mínimo ao valor A. Neste caso, o valor mínimo da curva de nível pode ser obtido a partir da equação anterior, fazendo A igual a zero; o valor máximo pode ser obtido igualando a mesma equação à área de armazenagem a envolver.
A área da figura 6 é <math>\ 152 000 ft^2</math>, ao aplicar a equação <math>\ k =A^{1/2} = r (A)</math>, verifica-se que o valor mínimo de k é igual a zero e o valor máximo é <math>\ 389,8718 ft</math>.
A distância média percorrida é calculada pela seguinte expressão:
 
<math>\ E \left [ R \right ] </math> = <math> \int_{R} {T \over A} f (x)\, dx </math> = <math>{T \over A}</math> <math>\ \int_{r(0)}^{r(A)} q'(k)\, dk </math>
 
Onde E[R] é a distância média percorrida na região de armazenagem R, T é o número de movimentações, <math>\ f (X)</math> é a distância média por viagem.
 
Sendo que a função distribuição para a distância percorrida é dada por <math>\ q (k) / A</math>, então a função densidade é dada por <math>\ q' (k) / A</math> para r (0) ≤ k ≤ r (A).
Considerando a equação anterior no cálculo da distância média percorrida, aplicada ao exemplo da Figura 6 tem-se:
 
<math>\ E \left [ R \right ] </math> = <math>\ {T \over A} \int_{0}^{A^{1/2}} (2k)k\, dk</math> = <math>\ {2T \over 3} A^{1/2}</math>
 
Logo, para a movimentação de uma unidade por minuto e uma área de <math>\ 152 000 ft^2</math>, <math>\ E[R] = 259,9145 ft/min</math>.
 
{{AutoCat}}
217

edições