Guia do Linux/Iniciante+Intermediário/Explicações básicas/Nomeando Arquivos e Diretórios

Nomeando Arquivos e DiretóriosEditar

No GNU/Linux, os arquivos e diretórios podem ter o tamanho de até 255 letras. Você pode identificá-lo com uma extensão (um conjunto de letras separadas do nome do arquivo por um ".").

Os programas executáveis do GNU/Linux, ao contrário dos programas de DOS e Windows, não são executados a partir de extensões .exe, .com ou .bat. O GNU/Linux (como todos os sistemas POSIX) usa a permissão de execução de arquivo para identificar se um arquivo pode ou não ser executado.

No exemplo anterior, nosso trabalho de história poderia ser identificado mais facilmente caso fosse gravado com o nome trabalho.text ou trabalho.txt. Também é permitido gravar o arquivo com o nome Trabalho de Historia.txt mas não é recomendado gravar nomes de arquivos e diretórios com espaços. Porque será necessário colocar o nome do arquivo entre "aspas" para acessá-lo (por exemplo, cat "Trabalho de Historia.txt"). Ao invés de usar espaços, considere capitalizar o arquivo (usar letras maiúsculas e minúsculas para identificá-lo, TrabalhodeHistoria.txt) ou usar o underscore (trabalho_de_historia.txt). Não é proibido usar acentos (trabalho_de_história.txt ou TrabalhodeHistória.txt), mas isto pode causar problemas de portabilidade do arquivo.