Guia dos Trouxas para Harry Potter/Grandes Eventos/Armada de Dumbledore


Armada de Dumbledore
  • localização = Sala Precisa
  • época = No quinto livro da série e no sétimo ano novamente
  • Personagens = Harry Potter, Hermione e Ron entre outros.

Visão GeralEditar

SpoilerEditar

Aviso aos Iniciantes: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

“Armada de Dumbledore” (AD) é o grupo de Defesa contra as Artes das Trevas, fundado por Harry e Hermione com a ajuda de Ron.

Detalhes do EventoEditar

A Professora Dolores Umbridge, nova professora de DCAT em Hogwarts, na quinta série de Harry, ensina somente a teoria aprovada pelo Ministério, inteiramente baseada em conciliação e negociação expressa no livro didático, e se recusa a ensinar a verdadeira magia defensiva, ou permitir que se pratique feitiços defensivos.

Com apenas duas semanas de aulas, Hermione vê como é absurda e inútil essa maneira de ensinar, então com a ajuda de Ron, sugere a Harry que seria uma boa idéia ter alguém que pudesse ensinar aos alunos a verdadeira DCAT, ao invés dessas inúteis “técnicas de conciliação” que estão sendo ensinadas apenas através dos livros. Quando Harry concorda, Hermione sugere que o professor deveria ser ele mesmo. Harry fica surpreso quando Ron concorda que ele é a escolha certa.

Embora, inicialmente, Harry sinta que ele não está preparado para ensinar DCAT para algum colega interessado, ele aceita relutante, após Hermione e Ron explicarem que ele ganhou muito conhecimento no assunto por causa das experiências dos últimos quatro anos. Hermione então, convida “alguns alunos” para se reunirem no Cabeça de Javali no próximo fim de semana de Hogsmeade, para discutir o interesse em formar um grupo para aprender a verdadeira DCAT. Harry fica impressionado quando Hermione mostra que “alguns alunos” na verdade são 25; Hermione diz apenas “parece que a idéia é muito popular”. O grupo acha difícil arranjar um nome para eles, até é sugerido um nome nebuloso como “Associação de Defesa” ou AD para simplificar.

Os membros da Armada de Dumbledore incluem: Hannah Abbott, Lavender Brown, Katie Bell, Susan Bones, Terry Boot, Cho Chang, Michael Corner, Colin Creevey, Dennis Creevey, Marietta Edgecombe, Justin Finch-Fletchley, Seamus Finnigan, Anthony Goldstein, Hermione, Angelina Johnson, Lee Jordan, Neville Longbottom, Luna Lovegood, Ernie Macmillan, Padma Patil, Parvarti Patil, Harry, Zacharias Smith, Alicia Spinnet, Dean Thomas, Fred Weasley, George Weasley, Ginny Weasley e Ron. Seamus Finnigan entrou para AD mais tarde, ele não estava presente no primeiro encontro no Cabeça de javali, o primeiro encontro em que ele foi acabou sendo o último do grupo.

Logo após o primeiro encontro, um novo Decreto Educacional postado por Umbridge, bania os grupos de alunos. Harry e Ron estão convencidos de que alguém contou a Umbridge sobre a AD, mas Hermione diz que ninguém poderia ter feito isso. Ele recorda a Harry e Ron que ela passou um pergaminho que todos assinaram seus nomes no encontro. O pergaminho estava enfeitiçado, de modo que, se alguém traísse o grupo depois de assinar, ia ficar com o rosto cheio de manchas severas. Sírius usa a Rede do Flu para falar com Harry sobre a organização. Ele revela que a escolha de Umbridge era ensinar filosofia, mas o Ministério está preocupado que o Professor Dumbledore possa estar erguendo um exército particular de alunos, para atacar o próprio Ministério. Umbridge foi colocada como professora na escola pelo Ministério e permanece leal a ele.

Sirius comenta com Harry que sabe que eles estão começando um grupo de Defesa. Ele diz que uma bruxa coberta por véus, que Harry e Hermione notaram no encontro, era na verdade, Mundungus Fletcher disfarçado, para ficar de olho no que Harry andava fazendo para a Ordem da Fênix. Sirius passa a mensagem da mãe de Ron, proibindo Ron de ter qualquer coisa com a AD, e pedindo a Harry e Hermione também, para abandonarem a ideia. O próprio Sírius porém, diz que ele apoia fortemente a ideia do grupo.

Houve uma certa preocupação com relação a em que lugar o grupo poderia se encontrar. Várias sugestões foram feitas e rejeitadas por razões práticas. Finalmente, Harry resolve perguntar a Dobby se ele sabe de um lugar e Dobby conta sobre a Sala Precisa. É uma sala que só aparece quando a pessoa realmente precisa dela, da maneira como a pessoa precisa. Harry, Ron, e Hermione passam a descrição da sala para os outros membros do grupo, e vão todos para lá. Quando a Sala aparece para eles, está perfeitamente equipada com tudo o que eles precisam para a aula de DCAT. Hermione que estava em dúvida sobre usar a Sala para um encontro desse tipo, concorda que foi uma grande idéia. No primeiro encontro do grupo eles mudam o nome para “Armada de Dumbledore” para mostrar sua lealdade para com o Diretor e zombar da paranóia do Ministro da Magia, assim eles mantém as mesmas iniciais “AD” como foi sugerido em “Associação de Defesa”.

Os encontros são irregulares, uma vez que eles são membros de três diferentes Casas, têm treinos de Quadribol, etc. assim, Hermione prepara falsos Galeões que permitem que os membros da AD mandem mensagens. O feitiço usado para isso é Protean Charm que, Terry Boot diz faz parte de um exame muito mais avançado. Durante muitos meses, Harry ensinou secretamente os alunos que assinaram da Gryffindor, Ravenclaw e Hufflepuff. Com Harry como professor, os membros da AD aprenderam muitas técnicas avançadas de defesa começando pelo simples feitiço de desarmamento, Expelliarmus, até os mais avançados como Expecto Patronus. Neville lutou para aprender esses feitiços durante os encontros, mas eventualmente, se tornou muito bom. Muitos dos membros do AD, começam a achar que aquela é uma segunda família. . A “Armada de Dumbledore” termina de repente, quando um membro da AD e aluna da Ravenclaw, Marietta Edgecombe, revela sua existência para Umbridge. Umbridge então prepara seu “Esquadrão Inquisitorial”, composto pelos membros da Slytherin, chefiados por Draco, para perseguirem os membros da AD e os levarem até ela. A tentativa de deter os membros da AD é atrapalhada por Dobby, que desafia as ordens de Umbridge e avisa a Harry. Harry manda todos do grupo embora e acaba sendo o único membro do grupo capturado. Ele é levado até o escritório de Dumbledore, onde descobre que ali estão junto com Umbridge, o Ministro da Magia, Cornelius Fudge, Percy Weasley e também um par de Aurores, sendo um deles Kingsley Shacklebolt. Harry o reconhece como sendo membro da Ordem da Fênix.

A testemunha chave de Umbridge, Marietta, se prova de pouca utilidade porque Kingsley fez um feitiço de memória nela, para evitar confusão para Harry. Mesmo assim a lista de membros da AD foi recuperada por Pansy Parkinson, e o título diz “Armada de Dumbledore”, o que causa consternação. Esse titulo permite que Dumbledore seja responsável por formar o grupo, assim protegendo os alunos e Harry em particular. A tentativa seguinte foi tentar prender Dumbledore e ela resulta numa fuga espetacular de Hogwarts. Umbridge é escolhida Diretora mas, aparentemente não consegue entrar no escritório do Diretor. Mais tarde temos que Umbridge usou Veritaserum em Marietta para que ela contasse os detalhes sobre a AD, embora parece que a idéia original foi de Marietta. Por trair a AD, bolhas roxas permanentes ficaram inscritas no rosto de Marietta “DEDO DURO”, cortesia do pergaminho enfeitiçado de Hermione.

Com a escolha de um professor competente de DCAT no livro seis, Severus Snape, não havia como recomeçar a AD. Harry colocou um aviso para os membros da AD pedindo ajuda, quando soube que Dumbledore iria embora da escola temporariamente, mas apenas cinco membros responderam: Ron Weasley, Hermione Granger, Luna Lovegood, Neville Longbottom e Ginny Weasley. Dando a eles o resto da poção Felix Felicis, Harry pede que eles vigiem a Sala Precisa, onde Draco está trabalhando e Snape que, ele acredita, está trabalhando com Draco.

Naquele que seria o sétimo ano de Harry, Neville, Luna e Ginny ativam a AD, como um meio de rebelião contra o fato de Hogwarts estar dando ênfase às Artes das Trevas nas mãos do seu diretor Snape, do professor de DCAT Amycus Carrow e dos Estudos dos Trouxas Alecto Carrow, todos Comensais da Morte. A AD passa por tempos ruins porque seus membros são caçados; Luna é capturada, Ginny escapa com sua família e a avó de Neville é forçada a brigar com Neville (sem sucesso) e Dawlish que foi enviado para capturá-la, foi visto andando pelo Hospital St. Mungo.

A AD se recolhe à Sala Precisa de onde recruta novos membros e continua a guerrilha na escola. Quando Harry, eventualmente, retorna a escola para procurar o último Horcrux, há muitos estudantes rebeldes na Sala Precisa. Neville estava usando os Galeões que Hermione já havia enfeitiçado, para avisar dos encontros, chamando o resto da AD. Os membros da Ordem da Fênix chegam junto com eles, junto com muitos outros bruxos, dando inicio ao final climático da Batalha de Hogwarts.


Consequências ImportantesEditar

Quando se encontram no Cabeça de Javali, Harry comenta sobre sua dúvida, que eles possam estar sendo ouvidos por alguém, sugerindo que a bruxa com o rosto velado no canto, possa ser Umbridge. Na verdade Umbridge não está presente, acontece que há, de fato, duas pessoas ouvindo: a bruxa é Mundungus Fletcher, que está lá por conta da Ordem da Fênix, e também está presente um bruxo todo enrolado em bandagens, no bar bebendo Firewhiskey, que logo conta tudo para Umbridge, causando a promulgação do Decreto de número Vinte Quatro, que impede os grupos de alunos não aprovados.

Isso tem o feito de banir os times de Quadribol. O fato do time da Slytherin ter sido aprovado e possa treinar imediatamente, enquanto que o time da Gryffindor não pode treinar por um mês, é uma indicação como a Umbridge tende a abusar de seus poderes.

Cho Chang se juntou a AD mais por causa de Harry. Cho aproveitou o último encontro antes do Natal para beijar Harry em particular. Podemos ver pela sua resposta a isso, conforme contada para Hermione, que ele está extremamente inseguro de seus sentimentos por ela.

Os encontros não aprovados da AD, violando o Decreto Educacional número 24, são eventualmente traídos numa tentativa de apreensão do grupo. No final, graças ao aviso em tempo, de Dobby, o único membro do grupo que foi pego foi Harry.

Pansy Parkinson entra na Sala Precisa e recupera a lista de membros. Cornelius Fudge foi chamado como testemunha para fazer justiça; ao ver o nome do grupo, ele é tomado por uma paranóia, e tenta prender Dumbledore. Dumbledore escapa dramaticamente, e Umbridge e escolhida como Diretora, embora nunca tenha conseguido entrar no escritório de Dumbledore depois da partida do Diretor.

A traição de Marietta Edgecombe à AD, também acabou com o relacionamento de Harry e Cho. Quando Cho defende Marietta e fica furiosa porque Hermione secretamente enfeitiçou o pergaminho da AD que os membros assinaram, Harry responde também zangado, chamando o plano de Hermione de “brilhante”. Cho profundamente ofendida sai correndo e chorando; ela e Harry ficam por dois anos sem se falar.

Infelizmente para Umbridge, os alunos adquiriram aquilo que ela vigorosamente evitou que eles tivessem: conhecimento de DCAT. Os membros da AD usam suas novas habilidades em diversas ocasiões. Quando Ron, Ginny, Neville e Luna são capturados pelo Esquadrão Inquisitorial de Umbridge, eles escapam com feitiços e azarações de defesa. Os alunos usam também seu conhecimento em DCAT durante a Batalha no Departamento de Mistérios, segurando os Comensais da Morte até que a Ordem da Fênix chegasse. Quando Draco tenta amaldiçoar Harry no Expresso de Hogwarts, os membros da AD chegam para resgatá-lo, azarando os Slytherins até que se tornassem irreconhecíveis. Os membros da AD usaram tudo o que aprenderam para ajudar na defesa da escola na Batalha da Torre de Astronomia. E foram em sua maioria, os membros da AD que mantiveram a guerrilha de resistência contra as regras de Snape no último livro.

Para Neville Longbottom, a AD foi a oportunidade de ouro de melhorar suas habilidades em duelos. Depois da fuga de Bellatrix, de Azkaban, Neville se tornou determinado a trabalhar a sério nos encontros da AD.

A AD foi muito importante para Luna Lovegood porque, pela primeira vez, experimenta o companheirismo de seus colegas. No livro seis, Luna conta para Harry sobre a falta que sente da AD, dos encontros e do coleguismo que os membros da AD significam para ela.

AnáliseEditar

Curiosamente, é Hermione quem decide agir contra Umbridge, preparando tudo que acabou resultando na Armada de Dumbledore. Embora ela tenha começado seus estudos em Hogwarts aderindo estritamente às regras da escola, ela aprendeu, durante seus anos de amizade com Harry e Ron, a quebrar as regras quando acredita que estão erradas ou quando um motivo mais nobre está em jogo. Nesse caso, ela não apenas está contra a Umbridge, mas a todo Ministério da Magia, que está convencido que Dumbledore poderia estar criando um exército de bruxos contra eles.

Há duas pessoas na AD que não parecem pertencer completamente ao grupo. Elas são Zacharias Smith e Marietta Edgecombe. Smith procura tanto o confronto, que no encontro de organização Fred não aguentou e o ameaçou com um objeto de metal pontudo que tirou de uma sacola da Zonko. Smith também não queria assinar o pergaminho que Hermione passou para todos, onde eles juram não contar a ninguém sobre a AD. Na verdade ele não foi o único a expressar relutância; Ernie Macmillan hesita, dizendo ser Monitor, e se o pergaminho for encontrado... Ele só assina quando Hermione avisa que não vai deixar esse pergaminho dando sopa por aí. Desde o princípio tivemos a sensação de que a AD estava condenada, que ela ia conseguir cumprir só uma parte de seus propósitos, mas ia acabar caindo para Umbridge e seus cumplices; e o contínuo ceticismo de Zacharias Smith, nos faz achar que ele é o maior candidato para a traição. Marietta está na AD porque Cho está, e ela é sempre muito quieta, limitando sua interação com olhares e caras de impaciência. Quando a traição, de fato, acontece, logo esperamos ter sido Zacharias e ficamos muito surpresos quando vimos que foi Marietta. Mesmo antes de Harry começar a ensinar um nível bem mais alto, Hermione fez dois feitiços do exame avançado. O primeiro é o pergaminho, no qual todos assinam seus nomes no primeiro encontro. Como mencionado acima, o pergaminho está enfeitiçado de modo que qualquer um que traia a AD vai desenvolver marcas horríveis. Quando Hermione menciona isso para Ron e Harry, depois da promulgação do Decreto Educacional banindo as organizações de estudantes, ambos ficam muito impressionados. Ron em particular, reconhece que isso é magia muito avançada. Pode-se perguntar porque Hermione não contou isso para o resto da AD, uma vez que eles assinaram. Marietta poderia ter escolhido não trair a AD para Umbridge, o que resultou nela ficar com a palavra “Dedo Duro’’ no seu rosto pelo menos por um ano. O segundo são os Galeões, cada Galeão tem um número serial, que é o do gnomo que fez o feitiço. Hermione fez Galeões falsos para a AD, que parecem verdadeiros exceto pelo fato do número serial mudar para indicar a data e hora do próximo encontro. Quando Hermione passa os Galeões no segundo encontro, todos os presentes ficam espantados por ela ter sido capaz de fazer o feitiço Proteus, magia super avançada.

PerguntasEditar

  1. O que levou Hermione a formar a AD? Por que isso foi mantido em segredo?
  2. Por que motivo os alunos da Slytherin foram excluídos do grupo? Foi apenas porque nenhum deles se apresentou, ou por causa dos preconceitos entre as Casas?
  3. Por que o Professor Dumbledore assumiu a responsabilidade de ter organizado o grupo?
  4. Para onde foi o Professor Dumbledore quando enganou o ministério da hora da prisão?
  5. Por que no início, Harry estava relutante em ensinar DCAT?
  6. Por que o fato de Marietta Edgecombe trair a AD, contribuiu para o rompimento de Harry e Cho?

Visão CompletaEditar

SpoilerEditar

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

No livro seis, Harry descobre que ele e Dumbledore vão deixar a escola por um tempo, e como ele não sabe qual é a missão de Draco e não pode ter certeza se foi completada ou não, ele tem a sensação de que Draco acabou com sucesso. Embora Dumbledore reafirme que a escola está protegida pelos Aurores e membros da Ordem, Harry acha que isso não é suficiente.

Por motivos que só ele acredita, acha que a missão de Draco pode resultar num imenso perigo para Hogwarts e uma forma que a Ordem não antecipou. Quando apelar para Dumbledore parece não adiantar, Harry tenta reativar a AD, com muito pouco sucesso; apenas Ron, Hermione, Ginny, Neville e Luna Lovegood respondem. No entanto, os cinco com uma ajudinha do resto da Felix Felicis, podem virar a sorte da situação.

No último livro da série, Neville e Ginny reativam a AD como forma de rebelião contra o diretor, Severus Snape. Como há outros dois professores Comensais da Morte ensinando na escola, e o ensino está se tornando mais trevoso e abusivo, não conseguem um grande sucesso.

No entanto, a organização está firme e trabalhando na Sala Precisa quando Harry chega a Hogwarts. Além disso, Neville usa os Galeões para chamar todos os antigos membros da AD (possivelmente sem Marietta Edgecombe) para que se reúnam num grupo de luta com o objetivo de salvar Hogwarts.

De maneira surpreendente, a escolha de quais alunos entram na Sala Precisa quando a AD foi espalhada, para recuperar o pergaminho com o nome da organização, é importante. Voldemort, quando estava em Hogwarts, aparentemente descobriu a Sala Precisa. Parece que a maioria das pessoas que a descobrem, estão procurando um lugar para esconder alguma coisa; a Professora Trelawney a descobriu quando procurava um lugar para esconder sua bebida, e os gêmeos estavam procurando um lugar para se esconder de Filch, por acaso, Voldemort devia estar procurando um lugar para esconder algo que tinha feito, então conseguiu abrir a porta para o depósito lotado de lixo mágico de milhares de anos. Ele, aparentemente instruiu Draco, durante o verão, como chegar a esse local exato da Sala.

Era nesse aspecto da Sala que Draco estava trabalhando numa maneira de trazer os Comensais da Morte para dentro de Hogwarts, durante o livro seis. Se Draco alguma vez tivesse visto dentro da Sala preparada para a AD, ele poderia ter tido uma idéia melhor de como a Sala de fato era; como quem viu foi Pansy, e Draco, em sua posição de superior, não quis perguntar a ela como era a Sala que ela viu, assumindo que ele recebeu instruções de como entrar, a AD deveria estar praticando no depósito de lixo mágico.