Guia dos Trouxas para Harry Potter/Livros/As Relíquias da Morte/Capítulo 6


Capítulo 6
O Vampiro de PijamasEditar

spoilerEditar

Aviso: Seguem detalhes do enredo.

SinopseEditar

– É como se a gente fosse um elfo doméstico – queixou-se Rony em voz baixa, ainda massageando a cabeça e saindo com Harry atrás das duas. – Só que sem a satisfação no trabalho. Quanto mais cedo esse casamento terminar, mais feliz eu vou ficar.


Nos dias seguintes à morte de Moody, a Ordem deduz que Harry, Ron e Hermione estão se preparando para cumprir a missão dada por Dumbledore. Mr. Weasley e Lupin respeitam que o Trio seja incapaz de discutir o assunto. Mrs. Weasley no entanto, não consegue persuadir os três a retornarem a Hogwarts ou a revelar qualquer informação, e, constantemente arranja tarefas para eles se ocuparem com a preparação para o casamento. Na verdade ela quer apenas separá-los e Ginny diz que ela quer atrasar a partida deles e Harry fala que talvez ela esteja aguardando alguém que nesse meio tempo destrua Voldemort. Ginny muito pálida, pergunta se essa é a missão deles, fazendo com que Harry diga que estava apenas brincando.

A Ordem foi forçada a abandonar Grimmauld Place como quartel general, e muitos dos membros agora comem na Toca; com a morte de Dumbledore, todos estão a par de que a Mansão dos Black é o quartel general. Isso inclui Snape, agora totalmente envolvido no conselho dos Comensais da Morte. Moody deixou alguns feitiços protetores contra Snape na entrada de Grimmauld, mas não se sabe o tanto que vão funcionar.

O corpo de Olho-Tonto continua desaparecido, enquanto isso, nada sai na mídia sobre a fuzilaria mágica que aconteceu durante aquela noite. O Ministério da Magia está, aparentemente, mantendo as pessoas desinformadas sobre os Comensais da Morte ficando cada vez mais poderosos, ou sobre outra fuga em massa de Azkaban.

Durante uma breve pausa em suas tarefas, Hermione escolhe quais os livros vai precisar levar na missão, enquanto Harry novamente encoraja os amigos a ficarem. Ambos se recusam insistindo que eles poderiam ter ficado para trás há seis anos atrás e nesse tempo tiveram muito para reconsiderar. Hermione inclusive modificou as lembranças de seus pais e os levou para Austrália, e Ron mostra a Harry o vampiro da família, no sótão, mudado magicamente para parecer Ron com sarapintose.

Qualquer um que queira investigar a ausência de Ron de Hogwarts com certeza não vai querer chegar perto de alguém com uma doença tão contagiosa e fatal. O Trio ainda não tem um plano, mas Harry primeiro quer ir a Godric´s Hollow. Hermione não gosta da idéia, avisando que o local deve estar sob vigilância. Eles deveriam, ao contrário, procurar pelo medalhão verdadeiro, Horcrux roubado pelo misterioso R. A. B.

Hermione convocou (Accio) os livros de magia negra do escritório de Dumbledore. Um deles “Segredos das artes mais tenebrosas”, da todas as instruções para fazer Horcruxes; Harry acredita que Tom Riddle o leu, e Dumbledore tinha certeza de que ele já sabia como fazer os Horcruxes antes mesmo de perguntar ao Professor Slughorn como fazer várias. Hermione explica que os Horcruxes são extremamente poderosos e somente objetos extraordinariamente poderosos podem destruí-los, como a presa do Basilisco destruiu o diário de Riddle– o veneno do Basilisco está entre as poucas coisas que podem destruir um Horcrux. Também é muito difícil que Voldemort possa reunir sua alma destruída por conta própria; para isso é necessário um profundo remorso, coisa que Voldemort é incapaz de sentir, e isso causa uma dor lancinante. Imaginando como Dumbledore conseguiu destruir o anel Horcrux, Harry lamenta como o tempo foi pouco para fazer tantas perguntas a Dumbledore. Mrs. Weasley de repente irrompe no quarto e dá tarefas separadas para Harry, Ron e Hermione. Mr. e Mrs. Delacour chegam no dia seguinte. Mr. Delacour é charmoso, Mrs. Delacour é um gênio doméstico. Tudo fica no lugar em volta deles, tudo fica maravilhoso, tudo é lindo. À medida que se aproxima o aniversário de Harry, Mrs. Weasley pergunta o que ele deseja. Preocupado porque as preparações para o casamento já são bastante complicadas, Harry diz a Molly que ele não quer nada demais, um jantar normal está ótimo.


AnáliseEditar

O último esforço de Harry para persuadir Ron e Hermione a ficar para trás, mostra sua preocupação com a segurança dos amigos, mas também, uma séria falha de caráter: sua necessidade constante de encarar sozinho a adversidade. Na verdade, muito da força de Harry e de seu sucesso foi resultado do apoio de seus amigos, habilidades e lealdade, embora ele nunca tenha reconhecido isso por completo; sua missão de caçar e destruir os Horcruxes de Voldemort, com certeza falharia sem a ajuda constante dos amigos. O isolamento de Harry durante sua primeira infância limitou sua perspectiva, fazendo com que ele enfrente muitas dificuldades, sozinho. A fama indesejada, o ressentimento dos colegas e a exploração pelos adultos também lhe trouxeram muita amargura.

Embora Harry seja o elemento principal na luta contra Voldemort, ele ainda precisa compreender totalmente que muitas outras famílias bruxas sofreram severamente e continuam a sofrer, sob o reino de terror do Lorde das Trevas—essa não é a luta de Harry sozinho, e Ron e Hermione com certeza se recusam a abandoná-lo. Parece que Hermione está pensando em tudo o que eles vão precisar para a esperada missão de Harry, e ela e Ron já se prepararam para proteger as respectivas famílias: Hermione modificou (Obliviate) as lembranças de seus pais, de modo que eles acreditam não ter filhos e que sempre quiseram mudar para a Austrália, enquanto que Ron deu seus velhos pijamas para o vampiro do sótão e o fez, magicamente, ficar parecido com ele com Sarapintose. O plano é colocar o vampiro na cama de Ron, como Sarapintose é muito contagiosa e aparentemente incurável, Ron e seu pai acreditam que qualquer ataque de Comensais da Morte não irá chegar perto.

O personagem de Mrs. Weasley também entra em foco aqui, quando falha ao tentar impedir que o Trio embarque na missão deles. Como foi visto no livro cinco, o Bicho Papão dela é ver os cadáveres de seus entes queridos. A despeito de todos os seus esforços, na verdade ela sabe que nada vai impedir a partida do Trio, e fica frustrada porque não tem mais controle sobre Ron, mas mesmo assim, ela não para de tentar. No entanto, esse controle maternal não é só por Ron, Harry e Hermione, mas sua família toda. Já tendo perdido irmãos para Voldemort, ela sabe que seu marido e filhos estarão em perigo mortal se Voldemort descobrir que Ron está ajudando Harry. O amor de Mrs. Weasley por sua família é muito mais forte do que qualquer lealdade para com a Ordem, e, como a maioria das mães, ela tem dificuldades para aceitar o que seu filho precisa fazer, além de acreditar que a missão de Dumbledore é perigosa demais e difícil demais para bruxos jovens e inexperientes. Seus atos refletem seus sentimentos pessoais, que são, aparentemente compartilhados pela maioria dos outros adultos. Porém eles parecem perceber que tentar parar Harry e os outros é bobagem, não há nada que possam fazer; Mr. Weasley, em particular, ajudou resignadamente a preparação de Ron para a missão.

Hermione conta que foi fácil conjurar os livros das Artes das Trevas do escritório de Dumbledore, mais ou menos como se ele tivesse deixado esses livros, em especial, sem segurança alguma para que ela pudesse conjurá-los. Até agora, com apenas uma exceção, o Feitiço Convocatório se mostrou impossível de bloquear; alguém pode achar que se a Umbridge, por exemplo, queria prender firmemente as vassouras confiscadas de Fred e George, ela deveria ter usado medidas mais rigorosas para protegê-las do Feitiço Convocatório do que correntes e cadeados. Ela deve ter feito isso, mas subestimou o talento e a criatividade dos gêmeos, em desenvolver novas magias para feitiços comuns, ou ela talvez tenha exagerado na confiança às suas “habilidades magicas.” Por outro lado, Harry descobriu que o Feitiço Convocatório estava bloqueado quando tentou conjurar o falso Horcrux na caverna no livro seis. A magia das trevas de Voldemort provavelmente criou uma barreira física ao feitiço, provavelmente através dos Inferi. Não sabemos realmente ainda se é possível que o Feitiço Convocatório possa ser bloqueado por intervenção física, Hermione evidentemente acha que pode ser.

Embora Harry diga que Dumbledore estava certo de que Riddle já sabia como fazer Horcruxes antes de falar com Slughorn, isso não aparece no livro seis. Porém mais tarde, nas entrevistas com a autora, ela tende a confirmar a afirmação de Harry. Após a publicação desse livro, a autora afirmou que o primeiro Horcrux foi criado com a morte de Tom Riddle Sr. Esse Horcrux estava trancado dentro do anel Peverell, visto na mão de Riddle quando ele conversa sobre fazer vários Horcruxes com o Professor Slughorn. Como os Riddles morreram na mesma noite em que Voldemort roubou o anel Peverell de seu tio Morfin, o anel deveria já ser um Horcrux quando ocorreu a conversa. Nós apenas imaginamos isso, conforme os eventos vão se adiantando, a autora simplesmente esqueceu de fazer Dumbledore mencionar esse fato na entrevista.

PerguntasEditar

RevisãoEditar

  1. O que o Trio mantém escondido dos membros da Ordem da Fênix? Por que?
  2. Como os Horcruxes podem ser destruídos? Quem sabe como fazer isso?
  3. O que Hermione convocou do escritório de Dumbledore? Por que foi tão fácil para ela fazer isso? Para que ela precisava disso?
  4. Por que Mrs. Weasley sempre arranja tarefas para separar o Trio? Ela acredita, de fato, que isso vai adiantar alguma coisa?
  5. Por que Harry quer que Ron e Hermione fiquem para trás? Ele está certo? Se não, por que? Qual é a resposta deles?


Estudos AdicionaisEditar

  1. Por que Harry quer visitar Godric´s Hollow? Por que Hermione é contra? Explique quem está certo.
  2. Se Dumbledore estava certo de que Tom Riddle já sabia como fazer um Horcrux, por que Riddle foi procurar o conselho do Professor Slughorn, sobre como criá-los?


Visão CompletaEditar

SpoilerEditar

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

No livro cinco da saga, quando o Trio vai visitar Mr. Weasley no Hospital St. Mungo, um retrato na parede diagnostica Ron com Sarapintose; o bruxo no retrato sugere curas que pareciam piores do que a doença. Ron nega que esteja sofrendo de Sarapintose, dizendo que são apenas sardas. Isso deve ter inspirado o disfarce do vampiro. Nos próximos capítulos ficamos sabendo mais sobre Sarapintose, uma infestação de um fungo mágico incurável. Começa com pústulas na pele e se espalha pelo pescoço; quando alcança a úvula, a vítima não pode falar. É extremamente contagioso e eventualmente fatal.

Há diversas situações durante a história em que alguém lança um Feitiço Convocatório sem sucesso. Em alguns casos, o item convocado não estava presente, ou a pessoa que lançava o feitiço não tinha a varinha apropriada; no entanto em alguns casos, como o diadema de Ravenclaw, a espada de Gryffindor e a Capa da Invisibilidade de Harry, o objeto estava presente mas simplesmente não respondeu. No entanto, diferente de objetos comuns do dia a dia, esses são objetos mágicos poderosos, que podem ser insensíveis aos Feitiços Convocatórios.

Quando Hermione não consegue convocar o Medalhão Horcrux em Grimmauld Place, mais tarde, ela sugere ser possível que ele seja preparado magicamente para não responder, um fato que lembra a Harry, como o medalhão Horcrux falso na caverna estava igualmente protegido. No entanto, no caso de Hermione, o Medalhão simplesmente não estava mais na casa quando ela o convocou, portanto não sabemos se ele responderia, mas provavelmente não. Se é assim tão comum proteger objetos do Feitiço Convocatório, devemos entender que, quando Hermione recuperou tão facilmente os livros das artes das trevas do escritório de Dumbledore, é provável imaginar que Dumbledore gostaria que ela os tivesse.

De acordo com Hermione, apenas um objeto poderoso como a presa do Basilisco, que Harry usou para perfurar o diário de Tom Riddle pode destruir um Horcrux. Enquanto o Trio vai procurar desesperadamente por outro objeto igualmente poderoso, mas ainda desconhecido, para fazer o mesmo, considerando que eles estão discutindo isso intensamente entre eles, parece estranho que nenhum deles pensou em levar as presas do Basilisco na missão. Ainda há bastante tempo e oportunidade de recuperar essas presas, que estão na Câmara Secreta sob o castelo de Hogwarts. No entanto, Hogwarts vai cair sob o controle de Voldemort, mais tarde no livro, no momento a diretora é a Professora McGonagall, e portanto ainda é possível que o Trio entre secretamente, embora que os Comensais da Morte certamente os estejam procurando. E, ainda que um retorno a Hogwarts seja bastante arriscado, é com certeza, bem menos complicado do que quando, diversos capítulos à frente, o Trio invade o Ministério da Magia, e ainda mais tarde invade Gringotes, para recuperar Horcruxes. Quando o Trio retorna a Hogwarts, perto do final do livro, é Ron quem lembra das presas do Basilisco e pega algumas na Câmara Secreta para destruir um Horcrux.