Guia dos Trouxas para Harry Potter/Livros/As Relíquias da Morte/Capítulo 7


Capítulo 9
O Testamento de DumbledoreEditar

spoilerEditar

Aviso: Seguem detalhes do enredo.

SinopseEditar

– Eu sempre disse que ele era doido. Um gênio e tudo o mais, mas pirado. Deixar ao Harry um pomo velho... afinal o que é que é isso? (Ron sobre Dumbledore)


Harry foi acordado por Ron, depois de testemunhar, como se estivesse dormindo, busca de Voldemort por Gregorovich, um nome desconhecido mas levemente familiar. Hoje é o décimo sétimo aniversário de Harry, a idade legal para usar magia sem companhia de um adulto. Excitado ele usa alguns feitiços para testar se o rastreador do Ministério ainda o monitora. No café da manhã ele recebe muitos presentes dos amigos e mentores. Os Weasleys dão a ele um relógio de ouro, um presente bruxo tradicional dos dezessete anos. Molly explica que pertenceu ao seu falecido irmão Fabian Prewett. Harry lhe dá um abraço agradecido e compreensivo.

Mais tarde Ginny chama Harry ao seu quarto. Ao invés de um presente, ela dá a Harry algo para que ele se lembre dela, no caso de encontrar outra garota, embora Harry diga isso não acontecerá; ela o beija e ele retorna o beijo, mas são interrompidos abruptamente por Ron. Ele e Ron deixam o quarto e Ginny vira de costas, aparentemente chorando. Aborrecido Ron avisa a Harry para não dar a Ginny falsas esperanças com relação ao voltar o romance. Harry sabe que o futuro deles é complicado é promete que isso não vai acontecer novamente.

Na festa de aniversário, os recém casados Lupin e Tonks dão parabéns a Harry, embora Lupin pareça meio triste enquanto Tonks está radiante. Em meio às festividades, aparece o Patrono de Mr. Weasley avisando da chegada do Ministro da Magia, Rufus Scrimgeour. Ouvindo isso Lupin e Tonks partem imediatamente, deixando algumas pessoas espantadas.

Scrimgeour chega e fala em particular com Harry, Ron e Hermione. O testamento de Dumbledore lega a eles alguns objetos. Hermione comenta friamente que o Ministério provavelmente demorou o máximo de tempo permitido, examinando os objetos procurando alguma magia negra.

Ro recebe um apagueiro, um objeto mágico que captura e libera a luz. Perguntado por Scrimgeour por que Dumbledore deixaria para ele tal objeto tão raro, Ron responde que nunca pensou que Dumbledore gostasse tanto dele; Hermione para abafar as suspeitas de Scrimgeour, diz que Ron está sendo modesto. Ela recebe um livro, The Tales of Beedle The Bard, que parece ser uma edição muito antiga escrita em runas. Ela não consegue explicar porque Dumbledore deixou isso para ela. Harry herda o Pomo de Quadribol que ele pegou durante o seu primeiro jogo de Quadribol em Hogwarts. Hermione menciona que o Pomo tem a “memória da carne”; ele lembra o primeiro jogador que o tocou durante um jogo, isso é usado para resolver qualquer disputa. Nada acontece quando Harry o toca, para o aparente desapontamento de Scrimgeour: possivelmente esperando que ele revelasse algo escondido lá dentro. Tem um segundo legado para Harry: a Espada de Gryffindor. No entanto, Scrimgeour afirma que a espada é “um objeto histórico e vital ” e que o Ministério não permite que ela seja entregue a Harry. Começa uma discussão entre Harry e Scrimgeour, assustando Mr. e Mrs. Weasley. Scrimgeour, ofendido, sai abruptamente.

Mais tarde nessa noite, Harry lembra que pegou o Pomo com a boca. Apertando o Pomo entre os lábios, aparece uma inscrição estranha com a letra de Dumbledore: “ Eu abro no fecho”. Ninguém consegue decifrar seu significado. Nem Harry nem Hermione sabem que The Tales of Beedle the Bard é um livro infantil muito famoso. Criados por Trouxas, eles nunca tinham ouvido falar em "Babbitty Rabbitty and her Cackling Stump", Hermione logo riu do título. Sem conseguir determinar para que os legados que receberam servem, o Trio resolve ir para cama.


AnáliseEditar

Enquanto a nuvem negra de Voldemort se espalha e ameaça o mundo dos bruxos, a festa de aniversário de Harry trás um alegre, ainda que momentâneo descanso, assim como uma visão de determinados personagens. As expressões emocionais diferentes de Lupin e Tonks no encontro parecem um tanto estranhas e podem ser interpretadas de várias formas, mas a felicidade radiante de Tonks sugere que ela pode estar grávida. Isso num tempo muito difícil e perigoso é bastante preocupante para Lupin, que ainda tem dúvidas complicadas sobre sua capacidade como marido. Ele pode estar abrigando os mesmos medos com relação a ser pai e está preocupado de eles não sobreviverem à guerra, deixando seu único filho órfão.

O presente de aniversário dos Weasleys para Harry foi muito mais do que a lembrança tradicional de aniversário para um bruxo entrando na maioridade. Dando a Harry o relógio de seu falecido irmão mostra que Molly ama Harry como a um filho; Harry compreende o significado e fica profundamente agradecido, e ele considera os Weasleys como sua família. Por isso Harry se preocupa por Ron ir na missão, isso coloca a família Weasley em grande risco com relação à Voldemort, caso ele descubra que Ron está ajudando Harry.

Ginny, no entanto, ainda está apaixonada por Harry, mas ela praticamente abandonou a esperança de que eles possam ficar juntos para sempre. A preocupação de Ron com relação ao bem estar emocional de sua irmã indicam que ele está amadurecendo, e que está pensando nos outros, não apenas em si mesmo, embora ele ainda tenha um grande caminho até alcançar a maturidade. Ron também está aprendendo sobre as relações românticas, tendo lido o livro que os gêmeos lhe deram sobre garotas e namoros. Ele tem usado os conselhos com Hermione, que parece responder favoravelmente. Ron, que sempre mostrou precisar aulas para lidar com as garotas, está tão impressionado que deu um exemplar de presente a Harry, mas pediu para não mostrar a Hermione.

O fato do Ministro da Magia, Rufus Scrimgeour ir pessoalmente entregar os legados de Dumbledore ao Trio, na Toca, não é apenas fora do comum, mas altamente suspeito. Além da Espada de Gryffindor, os legados são aparentemente objetos simples, mas, o fato deles terem pertencido a um bruxo extraordinário, faz deles algo excepcional, pelo menos para o Ministério da Magia. Evidentemente, o Ministério suspeita que existe algum motivo especial para Dumbledore deixar para eles esses objetos, em particular, e é por isso que o Ministério demorou examinando o legado. As suspeitas do Ministério provavelmente são corretas, mas não há como eles saberem ainda, que motivos são esses. É duvidoso que a Espada de Gryffindor pertencesse a Dumbledore, mas obviamente ele queria que Harry prestasse atenção nela, embora por quê não sabemos. Ele poderia achar que de alguma forma a Espada fosse acabar ficando com Harry. È estranho demais que Dumbledore legasse para Harry tão pouco, considerando a relação tão próxima deles; não se sabe tudo o que havia no testamento ou se ele deixou algo para seu irmão Aberforth. O Ministério também suspeita por que Dumbledore deixou para Ron e para Hermione alguma coisa porque sua ligação com eles era mínima.

O Trio compreende que Dumbledore está se comunicando com eles depois de falecido, mas não conseguem decifrar sua mensagem enigmática. Por estar se comunicando com Harry além da sepultura desse modo, Dumbledore mostra que a morte não é sempre um final finito. Aqueles que morreram continuam a afetar os viventes de muitas maneiras— através de lembranças, coisas que possuíam, seu legado pessoal, e por aí vai. No entanto, no mundo dos bruxos, os mortos possuem um papel mais substancial, cognitivo e interativo, como já vimos não apenas nos fantasmas de Hogwarts, mas de outras formas, como através dos retratos vivos, ecos dos espíritos, lembranças vívidas na Penseira ou num diário, etc... É compreensível que Harry sempre esteja desejando poder se reunir com seus pais falecidos. Dumbledore deixou, obviamente uma trilha críptica para Harry seguir, embora Harry não faça idéia onde ela começa ou para onde ela vai.

O Pomo de Ouro do primeiro jogo de Quadribol de Harry foi pego de uma maneira diferente e parece ter um papel importante nesse capítulo, sete livros mais tarde. Alguém pode imaginar como a trama da série foi desenvolvida com esse nível de detalhes, antes que a caneta fosse sequer colocada sobre o papel, ou mesmo se a utilidade do Pomo e a maneira fora do comum como foi pego por Harry foi casual.

Harry testando para ver se o rastreador do Ministério da Magia de magia feita por menores de idade já expirou, pode ter sido inconclusiva. O rastreador automaticamente desaparece quando um bruxo ou bruxa alcança a maioridade, mas o Ministério não consegue detectar magia por menores numa casa de bruxos, onde os adultos estão, constantemente, lançando feitiços. Em lares bruxos, é responsabilidade dos pais tomar conta das crianças por uso impróprio. Embora o rastreador em Harry deva desaparecer no momento da maioridade, se os seguidores de Voldemort dentro do Ministério o mantiveram funcionando, Harry com certeza não saberia, e isso poderia revelar o paradeiro do Trio uma vez que tivessem deixado a Toca, e começado sua missão. Deve haver, no entanto, mais alguma coisa que possa revelar a presença deles para Voldemort.

PerguntasEditar

RevisãoEditar

  1. Por que Ron fica aborrecido ao ver Harry beijando Ginny?
  2. Além de marcar o décimo sétimo aniversário de Harry com um presente tradicional, por que Molly dá a Harry o relógio de seu falecido irmão? Qual a reação de Harry e por que?
  3. Por que Lupin e Tonks saem correndo da festa antes da chegada de Scrimgeour?
  4. Por que o Ministério esperou tanto tempo para revelar o testamento de Dumbledore?


Estudos AdicionaisEditar

  1. Qual seria o significado de cada legado que Dumbledore deixou para o Trio?
  2. Considerando o carinho de Dumbledore por Harry, por que ele não deixou mais para ele no seu testamento?
  3. Por que Dumbledore deixaria para Harry a Espada de Gryffindor, um objeto que, provavelmente, jamais pertencera a ele?
  4. Por que o Ministério reteve a Espada de Gryffindor? Será porque ela não pertencia a Dumbledore como afirmaram, ou há outro motivo?
  5. Ron, que sempre foi o mais lento em se desenvolver emocionalmente do que Harry ou Hermione, mostra que está amadurecendo. Dê exemplos disso.
  6. Por que Lupin parecia triste enquanto Tonks parecia feliz?
  7. O que pode significar a inscrição “Eu abro no fecho,” que está gravada no Pomo?
  8. Por que o Ministro da Magia, Rufus Scrimgeour foi, pessoalmente, entregar os legados de Dumbledore ao Trio?

Visão CompletaEditar

SpoilerEditar

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.


Vamos reparar que esse Gregorovitch que Voldemort está procurando, apareceu antes na saga. Quem é ele e por que Voldemort está procurando por ele, não saberemos até bem mais tarde nesse livro; fizemos aqui essa nota, porque é a primeira menção do nome dele nesse livro e ele tem um papel na história.

Cada objeto que Dumbledore deixou para o Trio, vai ser vital para a missão de destruir os Horcruxes de Voldemort. O apagueiro (no primeiro livro) ou deluminator, parece que tem como único propósito extinguir e devolver a luz. No entanto, mais tarde é revelado que ele também detecta a conversa de outras pessoas sobre seu dono e o leva até onde estão. Depois que Ron abandona Harry e Hermione, mais tarde, o deluminator vai levá-lo de volta para eles.

O legado de Hermione é um livro de contos de fadas bruxo, que contém a história das Reliquias da Morte, que são três objetos mágicos poderosos; alguém, provavelmente Dumbledore, marcou a fábula, “A História dos Três Irmãos” com o símbolo das Relíquias da Morte. Uma Relíquia vai se mostrar vital para combater Voldemort, que está procurando por ela.

Desconhecida para Harry ainda, outra Relíquia está escondida dentro do Pomo, sua inscrição “Eu abro no fecho” é revelada quase na conclusão do livro, quando Harry percebe que “o fecho” significa morte.

Embora nunca se saiba se Dumbledore de fato era dono da Espada de Gryffindor, o fato de legar a espada para Harry no seu testamento é uma pista de que o Trio vai precisar da espada para destruir Horcruxes de Voldemort. Já sabemos que o veneno do Basilisco pode destruir um Horcrux; uma vez que as presas do Basilisco estão na Câmara Secreta em Hogwarts, não se sabe se essa informação será logo útil. Mais tarde descobrimos que a Espada de Gryffindor foi usada para destruir um Horcrux, e talvez Dumbledore imaginava que a Espada pudesse ir para as mãos de Harry para destruir outras Horcruxes. De fato, dois dos Horcruxes que faltam serão destruir por ela.

Uma nota sobre Tonks e Lupin, como alguns leitores comentassem sobre a aparência tão diferente dos dois – Tonks feliz e Lupin sombrio. Vamos saber mais tarde que seu filho, Teddy, nasceu em fins de março ou principio de abril, Draco estava em casa vindo de Hogwarts, quando Harry foi capturado pelos Snatchers, portanto deve ter sido nas férias de Páscoa;

Lupin foi empurrado para o casamento, ele não foi forçado. Porém, ele acha que é muito velho para ser marido de Tonks, não está preparado para o casamento, imagine ter filhos com ela, ele acha que é irresponsável trazer uma criança ao mundo, num futuro tão inseguro. Também, imaginamos que ele não sabe se seu filho será um lobisomem; embora, nunca um lobisomem casou e teve filhos com um humano antes, e não se sabe se a criança herdará a condição de seu pai.