Guia dos Trouxas para Harry Potter/Personagens/Bartemius Crouch Sr.


Bartemius Crouch Sr.
  • sexo = Masculino
  • cabelos = grisalhos
  • olhos = escuros
  • família = filho – Barty Crouch Jr. esposa – Mrs. Crouch
  • lealdade = Ministério da Magia

Visão GeralEditar

Bartemius "Barty" Crouch, Sr. dirigiu o Departamento de Execução das Leis da Magia do Ministério da Magia, durante a primeira subida ao poder de Voldemort (aparentemente nos anos 1960). Durante esse período ele se tornou um chefe impiedoso, fazendo coisas do tipo, dar aos Aurores o poder de matar. Mais tarde, ele foi rebaixado a Chefe do Departamento Internacional de Cooperação em Magia, porque havia a crença de que ele incentivou seu filho a se unir aos Comensais da Morte.


Papel nos LivrosEditar

Aviso aos Iniciantes: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

O Cálice de FogoEditar

Mr. Crouch é mencionado, pela primeira vez, sendo o patrão de Percy Weasley no Ministério da Magia. Ele é o Chefe do Departamento Internacional de Cooperação em Magia, e Percy está escrevendo um relatório para ele, sobre os padrões dos caldeirões importados da Europa.

Vimos Mr. Crouch pela primeira vez na Copa do Mundo de Quadribol, onde ele, aparentemente, está comandando os aspectos internacionais da organização da competição. Ele para no acampamento dos Weasleys, quando Arthur Weasley o chama; Percy corre para fazer uma xícara de chá para o patrão, Mr. Crouch aceita, chamando Percy de "Weatherby". Depois ele cerca Ludo Bagman, e os dois aparatam para organizar alguma outra coisa.

Após a aparição da Marca Negra, Mr. Crouch está junto com um grupo de bruxos que procuram, para estuporar, o bruxo que produziu a Marca. Mr. Crouch suspeita de todos os presentes, e fica chocado quando Amos Diggory descobre seu elfo doméstico, Winky, no local de onde, aparentemente veio o encantamento. Arthur Weasley, que também estava no grupo dos bruxos, afirma que Mr. Crouch acusou duas pessoas ali presentes, que menos poderiam estar envolvidas com os Comensais da Morte: Harry Potter e seu próprio elfo doméstico. Mr. Crouch entra na mata em busca de outras evidências, e quando volta manda Winki embora.

Vamos ver Mr. Crouch novamente, quando ele chega na escola em 30 de outubro, para ser apresentado como um dos cinco juízes do próximo Torneio Tribruxo. Mr. Crouch aparece outra vez, quando chamado para interpretar o livro de regras, quando na noite seguinte, o Cálice de Fogo escolhe um Campeão de cada escola que vai tomar parte no Torneio, e para surpresa geral sorteia um quarto Campeão, Harry Potter. Ao interpretar as regras, Crouch diz que se o nome do bruxo sai do Cálice, então ele tem que ser chamado para competir. Com essa decisão, embora para a insatisfação geral, Crouch começa a explicar que, não vai contar a eles o que vão enfrentar na Primeira Tarefa, porque a habilidade de pensar rápido e a bravura são necessárias para um bruxo, mas ele dirá a data em que ocorrerá.

Quando ele sai da sombra e fica sob a luz, Harry observa que Mr. Crouch parece doente; aparentemente o Professor Dumbledore também repara nisso, porque ele pede para que Crouch fique para passar a noite. Crouch recusa dizendo que tem que voltar.

Crouch agora está presente na Cerimônia da Pesagem das Varinhas, quando Mr. Ollivander checa a varinha dos quatro Campeões para ver se estão em pleno funcionamento. Harry acha que ele parece bem doente.

Crouch está novamente presente na Primeira Tarefa, e ele confere a Harry 9 do valor de 10 pontos, por recuperar o ovo dourado do seu dragão.

No Baile de Inverno, Crouch está ausente; Percy Weasley está o representando, dizendo que Mr. Crouch está cansado e ficou em casa. Ele está enviando instruções pelo Correio Coruja, e Percy está bem contente porque Crouch tem um assistente em quem pode confiar o bastante, para poder ter o descanso necessário. Hermione aproveita para sugerir que ele não estaria tão cansado, caso não tivesse mandado embora injustamente, seu elfo doméstico; Percy tenta defender as ações de Crouch.

Percy está substituindo novamente Mr. Crouch, na Segunda Tarefa. Um pouco antes, Harry, Ron e Hermione visitam Sirius Black, que está vivendo numa caverna perto de Hogsmeade com Bicuço. Sirius diz que não é comum Mr. Crouch tirar ferias; ele sempre foi totalmente dedicado ao seu trabalho no Ministério. Sirius também diz que foi por ordem de Mr. Crouch, que ele ficou doze anos preso em Azkaban sem julgamento.

Quase no fim de maio, Harry é chamado por Viktor Krum para uma conversa particular, sob as árvores da Floresta Proibida. Quando eles terminam de conversar, Mr. Crouch, todo desgrenhado, aparece conversando com as árvores e, num momento aparentemente são, pede para ver Dumbledore. Deixando Krum para tomar conta dele, Harry corre para chamar Dumbledore, mas é atrasado por Snape. No momento que Harry e Dumbledore retornam à Floresta Proibida, Krum foi estuporado e Mr. Crouch desapareceu.

Logo depois disso, Harry é deixado sozinho no escritório de Dumbledore, enquanto o Diretor junto com o Professor Moody e Cornelius Fudge saem para investigar o lugar onde Crouch foi encontrado. Harry descobre a Penseira de Dumbledore, e acaba vendo três julgamentos no Wizengamot, que foram presididos por Crouch.

Vemos Crouch pensando em libertar Igor Karkarof de Azkaban, baseado na delação de Comensais da Morte que ainda não tinham sido presos, presidindo a sessão onde Ludo Bagman é solto; e a sessão onde Bellatrix Lestrange, Rabastan Lestrange, Rodolphus Lestrange e Barty Crouch Jr., seu próprio filho, foram condenados pela tortura de Frank e Alice Longbottom.

Fudge logo abre um inquérito, para saber como Crouch poderia estar tão doente, sem que ninguém no Ministério soubesse. Percy, evidentemente é chamado para fazer parte do inquérito; assim, o próprio Fudge termina como juíz da Terceira Tarefa. Ao final da Terceira Tarefa, quando Barty Crouch Jr. é revelado, recebemos outras informações.

Quando Crouch foi para a mata, depois de descobrir Winky sob a Marca Negra, ele encontrou Bary estuporado sob sua Capa da Invisibilidade e o mandou para casa. Ele mandou Winky embora, não por estar associada à Marca Negra, e sim por ter deixado Barty fugir e conseguir uma varinha. Logo a seguir, Lord Voldemort e Rabicho conseguiram colocar Crouch sob a Maldição Imperio, e ele estava sob essa Maldição durante a seleção dos Campeões e durante a Primeira Tarefa. Conforme o controle de Rabicho foi ficando mais fraco, Crouch ficou preso em sua casa, onde Voldemort e Rabicho ainda estavam. Crouch conseguiu escapar e chegar até a Floresta Proibida, onde Harry o viu, e foi então, morto por Barty, e seu corpo foi ficou escondido.

Pontos FortesEditar

Embora seja difícil dizer como seria Mr. Crouch, uma vez que o vimos no livro O Cálice de Fogo, praticamente o tempo todo sob a Maldição Imperio, o pouco que vimos na Penseira, na Copa do Mundo de Quadribol e, dos comentários de Dumbledore e de Sírius, parece que Mr. Crouch Senior era um verdadeiro homem da lei. Ele processou Karkaroff, e não lhe deu vantagens, e contra seu próprio desejo, soltou Bagman, quando os votos do júri eram contra o seu.

Porém, é contra o seu filho, que começamos a ver sua compaixão. Embora não tenha perdoado seu filho, de fato, ele o condenou junto com outros Comensais da Morte, Mr. Crouch concorda com o desejo de sua esposa, que está morrendo, em tirar seu filho de Azkaban. Ele cumpriu o desejo de sua mulher em trocá-la por seu próprio filho, que foi para casa e ela morreu em Azkaban. Isso demonstra a habilidade de amar de Mr. Crouch e talvez mesmo, de perdoar.

Mr. Crouch parece ter sido, talvez, capaz de se livrar da Maldição Imperius, parcialmente ou completamente, embora por causa disso, ou de qualquer outro feitiço que tenha sido usado contra ele, ele tenha ficado pelo menos parcialmente louco.

Pontos FracosEditar

Embora, como foi mencionado acima, Mr. Crouch liberta seu filho de Azkaban a pedido de sua falecida esposa, mas ele não consegue perdoar Barty, a ponto de permitir que ele tivesse um pouco de liberdade; embora tenha sido afastado dos Dementadores, Barty continua restrito pela Maldição Imperius que Mr. Crouch lançou nele, e pelos esforços de Winky o elfo doméstico.

O amor de Mr. Crouch por sua esposa pode ser visto, nesse caso, como uma fraqueza, uma vez que faz Crouch agir contra seus próprios interesses. A compaixão também faz com que Mr. Crouch permita a Barty assistir a Copa do Mundo de Quadribol. Essa escolha faz com que Mr. Crouch seja capturado e morra pelas mãos de seu próprio filho.

A severidade e o trabalho de Mr. Crouch também podem ser vistos como fraquezas, uma vez que, impedem que ele tenha compaixão de qualquer acusado. Isso o leva, provavelmente a presidir o julgamento de seu filho, onde um juiz mais justo iria recusar a qualquer aparência de parcialidade.

Relacionamentos com Outros PersonagensEditar

A severidade de Mr. Crouch se estende à sua própria família, como vemos, ele processa seu próprio filho, sendo o responsável por enviá-lo para Azkaban. Ele também a sua esposa o bastante para concordar com seu desejo à beira da morte, de trocá-la por Barty em Azkaban. Ele fica preso num conflito insustentável, sabendo que Barty é culpado e que não se arrepende. Por isso Crouch decide manter Barty em prisão domiciliar, usando a Maldição Imperius e usando a elfo doméstico Winky. Quando tudo isso é descoberto por Bertha Jorkins, Mr. Crouch destrói a memória dela, deixando-a com a memória permanentemente deficiente. A dureza e o próprio trabalho de Mr. Crouch são vistos aqui, como parte dominante de sua personalidade, o impedindo de se aproximar de qualquer pessoa; ele se refere a Percy Weasley, seu próprio assistente como "Weatherby". É dificil saber se isso é um mecanismo de defesa que ele criou para esconder qualquer pista da existência de Barty, ou se essa é a maneira como ele sempre foi; mas parece que, se isso é um mecanismo de defesa consciente, ele simplesmente aumenta sua personalidade normal.

AnáliseEditar

PerguntasEditar

SpoilerEditar

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

Visão CompletaEditar