Guia dos Trouxas para Harry Potter/Personagens/Duda Dursley



Dudley Dursley (Duda)
  • sexo = Masculino
  • cabelos = louros
  • olhos = de um azul aquoso e tipo porco
  • família = Vernon Dursley (pai), Petunia Dursley (mãe), Harry Potter (primo), Marge Dursley (tia)
  • lealdade = a si mesmo e à comida.

Visão GeralEditar

Dudley Dursley é o filho amado de Vernon Dursley e Petunia Dursley, que são o tio e a tia de Harry Potter. Harry vive com eles no Número 4 da Rua dos Alfeneiros.

Dudley é uma criança que, cresce durante a série. Ele começa como uma criança pequena imensamente gorda, cresce ainda como uma criança imensamente gorda, ele começa uma dieta e começa a trabalhar a musculatura, e termina sendo um desses rapazes horrivelmente, exageradamente musculosos.

Embora nunca tenha sido mencionada a data do aniversário de Dudley, acreditamos que deve ser em junho, logo após o final das aulas, uma vez que o castigo que Harry recebeu depois do acontecimento no zoo (no primeiro livro, capitulo 2), foi “seu mais longo castigo. Na época em que pode sair do armário outra vez, as férias de verão haviam começado.” Pelo menos um web site marcou o aniversário dele em 23 de junho.

Papel nos LivrosEditar

Aviso aos Iniciantes: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

A Pedra FilosofalEditar

Nós sabemos que Dudley é o filho único de Vernon e Petunia Dursley, e que, na opinião deles, não existe criança mais sensacional no mundo. Na opinião, bem diferente, (dita discretamente) de Minerva McGonnagall, que protesta contra a decisão de Albus Dumbledore de deixar Harry com aqueles “piores tipos de Trouxas”. McGonagall havia visto Petunia levando Dudley para passear, e assistiu a cena do garotinho batendo nela pedindo doces.

Dez anos mais tarde, vemos a casa dos Dursleys novamente . Sabemos que lá existem montes de fotos de Dudley, uma criança imensamente gorda, onde antes havia montes de fotos de um bebê imensamente gordo. É aniversário de Dudley, e Petunia diz a Harry para ser mais cuidadoso ao preparar o café da manhã, ela não quer que nada estrague o dia especial de Dudley. Quando ele desce para tomar café, fica irritadíssimo ao ver que tem apenas 37 presentes para ele; no ano anterior havia 38! Para evitar uma explosão, Petunia promete que eles irão comprar mais dois presentes. Dudley custa mas compreende que então serão 39 e fica satisfeito. Mais tarde, Mrs. Figg telefona para dizer que não poderá ficar com Harry durante o dia, porque quebrou a perna. Vernon e Petunia decidem levar Harry com eles ao Zoológico. Esse era o passeio já prometido a Dudley e eles não confiam em deixar Harry sozinho em casa além disso, Dudley já começa a criar confusão por causa disso. No entanto, ele é interrompido pela chegada de seu amigo Piers, que também vai ao Zoo. Dudley não quer que Piers o veja chorando então termina o escândalo.

No Zoo, Harry consegue ganhar um picolé de limão quando o vendedor acredita que todos os três meninos deveriam ganhar, e Vernon para salvar as aparências teve que comprar para Harry também; e mais tarde Harry quase fica com quase toda a sobremesa de Dudley, quando ele reclama que era muito pequena e Vernon teve que comprar outra.

Na casa dos répteis, Dudley logo encontra a maior serpente do lugar, e bate no vidro tentando fazê-la se mover. Quando ela não se move, ele vai embora chateado, arrastando os pés. Harry então vem se postar na frente da cobra, e fica imaginando se ela também não estaria morrendo de tédio. Quando ele e a cobra fazem contato, Piers chama Dudley e Vernon para ver o que estava acontecendo. Dudley acerta Harry nas costelas e o derruba no chão. Para grande espanto dos visitantes, o vidro desaparece e a cobra foge, dizendo a Harry que vai embora para o Brasil. Dudley geme que a cobra quase arrancou a perna dele e Piers diz que foi praticamente esmagado até a morte, mas o pior de tudo, é que quando Piers ficou mais calmo, disse que Harry estava falando com a serpente. O resultado é que Vernon trancou Harry no armário debaixo da escada por uma semana.

Na próxima vez em que vemos Dudley, as férias escolares começaram. Dudley e sua gang estão sempre juntos e Harry, faz o possível para ficar escondido quando Dudley, Piers, Dennis, Malcolm e Gordon aparecem. Eles escolheram Harry como seu divertimento favorito. Harry não agüenta mais esperar que essas férias terminem, Dudley vai para a antiga escola de Vernon, Smeltings, enquanto Harry iria para o Centro St. Brutus para Meninos Irrecuperáveis. Enquanto Vernon e Petunia ficam com os olhos cheios d´água ao ver Dudley em seu uniforme de Smeltings, Harry quase não consegue prender o riso.

Dudley está de uniforme na manhã seguinte, na hora do café da manhã. Quando Vernon diz a ele para buscar o correio, Dudley responde para mandar Harry; quando Harry reclama, Vernon diz a Dudley para cutucá-lo com o bastão de Smeltings. Harry, vendo que Dudley estava pronto para fazê-lo, corre para pegar o correio e encontra a primeira do que se tornaria uma enchente de cartas em seu nome. No entanto, antes que possa abrir a carta, Dudley grita que Harry recebeu uma carta, e Vernon a arranca da mão dele. Ler a carta se prova um choque dos grandes tanto para Vernon quanto para Petunia, mas eles se recusam a deixar Harry ou Dudley ler, embora tenham pedido muito.

Ao retornar a casa após o trabalho, Vernon diz a Harry que ele vai se mudar do armário para o menor quarto da casa, um que é usado para guardar os brinquedos e presentes de Dudley, que não são usados ou estão quebrados. Dudley fica furioso com a invasão de seus domínios, e Harry consegue ouvi-lo reclamando mesmo com a nova porta fechada.

Na manhã seguinte, Vernon dorme esticado na porta da frente, o correio chega com muito mais cartas para Harry. Vernon fica em casa e prega a entrada da caixa do correio. Dudley observa com horror as tentativas de Vernon de evitar a chegada das cartas, e ele fica cada vez mais irracional. Parece que Dudley tem medo que seu pai tenha ficado maluco, e Petunia, que sabe a razão disso tudo, não pode explicar a ele. De modo irracional, Vernon decide num domingo levar a todos de carro através dos campos da Inglaterra. Eles terminam numa cabana, construída numa rocha no meio do mar, depois de Dudley ter reclamado porque perdeu um dos seus programas de TV favoritos. Ali, depois de um jantar mixuruca, Vernon e Petunia ocupam a cama e Dudley dorme no sofá, deixando Harry com um cobertor fininho no chão. Harry, olhando o relógio no pulso gordo de Dudley, percebe que está chegando a hora de seu 11º aniversário.

É dessa maneira que eles são encontrados por Hagrid, “guardião das chaves e terrenos de Hogwarts”, quando ele irrompe, à meia noite, pela cabana. Dudley, além de estar petrificado de ver aquele homem enorme e peludo (casaco) invadindo a casa deles, e de tentar se esconder atrás de seus pais, praticamente não aparece nessa ocasião; ele faz um movimento quando Hagrid põe meia dúzia de lingüiças num prato e entrega para Harry, mas Vernon o proíbe de tirar qualquer coisa de Hagrid, e diz que Dudley não precisa de mais comida. Quando Vernon resiste a Harry ir para Hogwarts, chama Albus Dumbledore de “velho excêntrico e maluco”, Hagrid perde a paciência, e apontando seu guarda chuva para Dudley, cria um rabinho de porco no traseiro do garoto. Em pânico, Dudley, Vernon e Petunia se encolhem no quarto. Hagrid diz que pensou em transformar Dudley inteiro num porco, mas ele já era tão parecido com um, que nem tinha mais muito o que fazer.

Na próxima vez que vemos Dudley, é o dia em que Harry vai pegar o Expresso de Hogwarts. Vernon concorda em levar Harry até Londres para pegar o trem, dizendo que tinha mesmo que ir à cidade para levar Dudley ao médico para remover o rabinho. Harry mostra sua passagem para Vernon, que sabe que não existe Plataforma 9 e três quartos. Vernon o leva até a Estação King´s Cross, tira suas coisas do carro, coloca num carrinho de bagagem, e aponta para as plataformas 9 e 10, mostrando a ele que não existe Plataforma 9 e três quartos. Depois volta para o carro e vai embora, Harry vê os três Dursleys rindo.

Quando Harry volta de Hogwarts, vemos Dudley e tia Petunia parecendo assustados e bem quietos. Harry comenta com Ron que vai se divertir com o primo nas férias de verão, porque eles não sabem que não é permitido que ele use magia.

A Câmara SecretaEditar

No aniversário de Harry, Vernon está se preparando para fazer o que ele espera, seja uma grande venda, recebendo um cliente muito importante em sua casa. Ele começa avisando a cada um sobre o seu papel. A primeira obrigação de Dudley é cumprimentar Mr. e Mrs. Mason na porta e se oferecer para pegar seus casacos; depois ficar muito comportado na entrada, enquanto esperam pelo jantar, e oferecer o braço à Mrs. Mason quando forem para a sala de jantar. O papel de Harry, é claro, é ficar em seu quarto, absolutamente quieto, fingindo que não existe; mas só de ouvir Dudley planejando agradar os Masons, ele novamente tem dificuldade de segurar o riso.

Harry depois, é avisado por Petunia para ficar fora de seu caminho enquanto ela está limpando tudo. Sentado no quintal, Harry percebe alguma coisa olhando para ele pela cerca; enquanto está tentando descobrir o que é, Dudley vem chegando e começa implicar com Harry, porque não recebeu nenhum cartão de aniversário de seus “amigos da escola de maluquinhos”. Harry diz a Dudley que está pensando qual o melhor feitiço para por fogo na cerca; quando ele começa a recitar umas palavras sem lógica, baixinho, Dudley corre para contar a Petunia. Para castigar Harry por ter tentado usar magia, Petunia dá a ele uma série de trabalhos de limpeza, enquanto Dudley se diverte e come sorvete.

Dudley não interage muito mais com Harry, antes de Fred e George chegarem com Ron no carro voador de seu pai, e o livro termina com Harry saindo da Plataforma de King´s Cross, de modo que não vemos Dudley novamente nesse livro.

O Prisioneiro de AzkabanEditar

Embora os Dursleys não consigam evitar que Harry receba mensagens de outros bruxos, eles continuam sendo contra que ele faça magia, portanto trancaram seus livros de feitiços e materiais da escola no armário debaixo da escada, onde Harry dormia antigamente. No entanto, quando Vernon, Petunia e Dudley vão até a rua para admirar o novo carro da companhia (em altas vozes, de modo que os vizinhos também vejam), Harry aproveita a oportunidade para abrir a fechadura do armário e levar seu material para cima, para poder fazer as tarefas da escola, debaixo das cobertas até tarde da noite, ao som distante dos roncos de Dudley.

Dudley andou se queixando de ter que andar tanto, da cozinha até a sala de estar para ver televisão, de modo que os Dursleys compraram uma nova televisão para a cozinha, e Dudley passou o verão inteiro sentado na cozinha, comendo sem parar, com seus cinco queixos sacudindo. Quando Vernon avisa que sua irmã, Marge vai chegar, Harry fica infeliz; Marge sempre mostrou aprovar Dudley e não gostar de Harry, chegando ao ponto de permitir que seu cachorro caçasse Harry até o garoto subir numa árvore e deixou que ele ficasse lá até quase meia noite. Vernon prossegue, avisando que haverão algumas regras. Dudley até para de olhar para a televisão; ele se diverte mais vendo Harry aborrecido, do que vendo TV. Mas, enquanto Harry protesta das regras – ele não pode mencionar sua escola, ao invés, deve dizer que está no Centro St. Brutus para Meninos Irrecuperáveis – mas, a reação de Harry não é interessante o suficiente para fazer Dudley tirar os olhos da televisão, e ele volta a ver TV enquanto Harry segue Vernon para a sala da frente e faz um acordo com ele, sobre o fato de lembrar bem as coisas doidas que ele deve dizer para tia Marge.

Quando Marge chega, ela joga sua mala sobre Harry, e dá um grande abraço em Dudley. Harry sabe que Dudley apenas mostra afeição porque é pago para isso, e com certeza, quando o abraço termina, Dudley segura uma nota de 20 libras. Durante a visita, Marge continua a comprar presentes caros para Dudley enquanto, silenciosamente fica desafiando Harry a dizer alguma coisa. Talvez porque é tão monopolizado por Marge, Dudley fica praticamente fora da história, até que Harry, tendo ouvido muito mais do que conseguia agüentar, foge da casa.

No final do livro, novamente vemos Vernon esperando o retorno de Harry, mas se Dudley estava junto, Harry nem percebeu.

O Cálice de FogoEditar

O boletim de final de período de Dudley em Smeltings causou um certo mal estar. Embora Vernon e Petunia fizessem o possível para não dar importância às notas ruins e acusações de bullying, a enfermeira da escola anotou que Dudley está seriamente obeso e que os fornecedores de uniformes para escola, não têm uniformes desse tamanho. Portanto ele tem que entrar numa servera dieta; e em solidariedade, a família inteira também, inclusive Harry. O café da manhã foi um quarto de grapefruit para cada um, e Dudley rouba o de Vernon quando este vai atender à porta e Petunia está ocupada com a chaleira. Harry, é claro, tem recursos que Dudley nem sonha; ele mandou um pedido de socorro através de Hedwig, e recebeu uma boa quantidade de gulodices enviadas por Ron, Hermione e Hagrid. Harry aproveita para chatear Dudley dizendo que o café da manhã estava muito bom, e Dudley não consegue responder.

Os Weasleys tem ingressos para a Copa do Mundo de Quadribol e convidaram Harry e Hermione para irem junto. Eles concordam em buscar Harry às cinco horas no dia seguinte, e Harry ficou com tudo pronto à tarde. São cinco e meia quando eles finalmente chegam, e quando chegam, Arthur Weasley vem usando a Rede de Flu mas, a lareira dos Dursleys está tampada. Ouvindo o barulho através da parede, Dudley corre da sala até a cozinha o mais rápido que consegue, com as mãos sobre o traseiro. A lareira começa a ficar congestionada, com Arthur, Fred, George e Ron lá dentro; Arthur estoura a parede para arranjar uma saída. Vernon Petunia ficam em pânico, e não conseguem nem responder às tentativas de conversação de Arthur. Fred e George sobem as escadas para pegar o malão de Harry; o som deles arrastando o malão pelas escadas apavora Dudley que volta correndo para a sala. Se escondendo atrás de seus pais, ele observa Fred e George se preparar para voltar à Toca, e um pacote de gulodices cai do bolso de Fred. Fred rapidamente os pega de volta depois volta para a lareira, seguido por George com o malão de Harry e Ron. Harry diz adeus e pisa dentro da lareira; Arthur faz com que ele pare, impressionado porque os Dursleys nem sequer disseram adeus. Assustado com a ameaça (a varinha de Arthur), Vernon resmunga um adeus, mas Harry já está entrando na lareira e ouve um som engasgado: Dudley encontrou e comeu um dos doces que caiu no chão, e sua língua agora está enorme e continua crescendo. Começa um pandemônio, com Dudley engasgado, Petunia tentando tirar a língua de Dudley do chão, Arthur tentando avisar que ele sabe como resolver aquilo e Vernon atacando Arthur do jeito que pode.

Harry parte, chegando na Toca, Fred e George imediatamente perguntam a ele o que aconteceu. Quando Harry responde que Dudley comeu o doce, explode uma super gargalhada na cozinha, e Harry descobre que Charlie e Bill também estão lá. Os gêmeos explicam que aquilo era um caramelo incha-língua, uma novidade em que eles estão trabalhando. Logo Arthur chega, furioso, perguntando o que eles deram ao garoto e contando que a língua de Dudley já estava com mais de metro, quando seus pais permitiram que ele desfizesse o feitiço. Ele exige que eles digam por que deram aquilo para Dudley. Fred e George protestam, dizendo que não deram nada, deixaram cair no chão e ele pegou por conta própria. Arthur zangado não aceita a explicação, dizendo que eles sabiam que o garoto estava de dieta, e esse é o tipo de coisa que estraga as relações entre Bruxos e Trouxas. Os gêmeos explicam que não fizeram aquilo porque Dudley é um Trouxa e sim porque ele é um grande insuportável fazedor de bullying e Harry confirma isso tudo. Enquanto os gêmeos aparentemente levam uma super bronca de sua mãe pelo que fizeram, essa é a última vez que ouvimos sobre Dudley antes do recomeço das aulas. Quando tio Vernon está esperando por Harry em King´s Cross no final do livro, Dudley não está presente.


A Ordem da FênixEditar

Durante o verão, Dudley descobriu uma paixão pela musculação e pelo boxe, aparentemente patrulha as ruas com seus comparsas e parece estar maltratando os meninos da vizinhança. Harry o vê se despedindo dos comparsas, e sabendo que ficaria trancado do lado de fora, caso chegasse depois dele, resolve ir para casa junto com ele. Durante a pequena caminhada, Harry implica com ele, sabendo perfeitamente que Dudley tinha verdadeiro pavor das habilidades mágicas de Harry. Dudley então, menciona coisas que Harry falou dormindo, em seus pesadelos. Harry o ameaça com a varinha, mas antes que possa apontá-la para Dudley, aparecem os Dementadores. Dudley fica histérico e Harry usa o Expecto Patronum para afastá-los. De volta à Rua dos Alfeneiros, Dudley afirma que os efeitos dos Dementadores foram causados por Harry. Harry é praticamente jogado para fora de casa por Vernon, mas um Berrador que chega para Petunia, evidentemente faz com que ela mude de idéia e decida deixar Harry ficar.

No entanto, Vernon começa a tramcar Harry no quarto outra vez, só podendo sair para ir ao banheiro. Ele permanece no quarto até que uma noite, quando Vernon e Petunia com Dudley saem, e Harry é resgatado por um grupo de bruxos, a Guarda Avançada, que o levam para o Quartel General da Ordem da Fênix.

Dudley é mencionado durante as lições de Harry de Oclumência; são vistas lembranças de Dudley andando numa bicicleta nova e bullying Harry.

No final do livro, Vernon, Petunia e Dudley estão em King´s Cross para encontrar Harry na volta da escola. Eles são confrontados por Alastor Moody, Remus Lupin, Nymphadora Tonks e Arthur Weasley enquanto Harry, Ron e Hermione olham para Moody, o líder do grupo, que está dizendo a Vernon, que eles estão preocupados com o bem estar de Harry e vão ficar de olho em como ele está sendo tratado. Dudley não contribui com nada; assim como seus pais ele está apavorado com a quantidade de bruxos adultos, e simplesmente tenta se esconder da melhor maneira possível.

O Enigma do PríncipeEditar

Nesse ano o tempo de Harry passado com os Dursleys é bem curto, com Dumbledore chegando com apenas quinze dias de férias para levá-lo embora. Antes de partir, no entanto, Dumbledore usa palavras duras para dizer aos Dursleys o que pensa sobre o modo como estão cuidando de Harry. Ele diz que eles fizeram muito mais bem a Harry do que a Dudley. A contribuição de Dudley nessa fase foi limitada a resmungos assustados e tentativas de se esconder atrás de seus pais.

As Relíquias da MorteEditar

Harry pisou numa xícara de chá frio, do lado de fora da porta de seu quarto, quando foi ao banheiro, e achou que fosse Dudley fazendo mais uma de suas gracinhas. Dudley no entanto, mostrou seus sentimentos reais com relação à Harry, quando afirmou que não achava que Harry fosse um desperdício de espaço, e que iria sentir falta de Harry. Embora fosse um elogio muito fraco na opinião de Dedalus Diggle, que estava presente para ajudar na fuga dos Dursleys, Harry reconheceu que era uma mudança enorme em vista do que sempre ocorrera. Assim, Harry recordou a xícara de chá e pensou que talvez fosse, na verdade, uma oferta de paz de Dudley. Embora nunca saibamos a verdadeira razão da mudança de Dudley, é possível que tenha sido pelo fato de Harry ter salvo a alma dele dos Dementadores, há dois anos atrás.

Pontos FortesEditar

Ao descobrir que tinha habilidade para o boxe, Dudley se dedicou bastante à luta, de modo que pode perder um bocado de peso durante o ano. Nossa impressão é que ele sempre será atarracado, e certamente terá que lutar com o excesso de peso durante toda a vida, mas parece que, pelo menos uma vez ele conseguiu perder peso.

Pontos FracosEditar

Dudley é mimado e indulgente consigo mesmo. Antes de descobrir o boxe, ele era como um saco de batatas, estava cada vez mais gordo. Uma vez forçado a perder peso, ele usou a nova força para bater nas crianças menores. Ele forçava seus pais com xiliques e birras até conseguir o que queria, mentia sobre as coisas que fazia e nunca teve a menor preocupação pelos sentimentos alheios.

Relacionamentos com Outros PersonagensEditar

Dudley é um fanfarrão (bully), e sempre foi, desde o primeiro livro, onde é mencionado que Harry era seu saco de pancadas favorito. Como todos os valentões do tipo, quando encontra com alguém mais forte que ele (como por exemplo Hagrid, Arthur Weasley, Dumbledore), ele corre rapidamente.

AnáliseEditar

O papel de Dudley na história é relativamente pequeno, apesar do controle que ele possui dentro da família. Harry vai encontrar um grande número de inimigos através da história , e Dudley, embora Harry tenha sido forçado a conviver com ele, parece ter sido apenas irritante. Mesmo no primeiro livro, Harry parece ter sido capaz de atacar Dudley verbalmente; é claro que Dudley nunca venceu Harry, exceto em determinadas áreas. Obviamente, Harry não poderia enfrentar Dudley fisicamente, mas é muito evidente que, mentalmente Harry é superior. É interessante notar que Harry, parece ter mais pavor da chegada da tia Marge, cujos ataques em suas visitas são totalmente verbais, muito mais do que de Dudley com quem ele é obrigado a conviver.

A maior parte do papel de Dudley é ser o contraste. O tratamente dado a Harry pela família Dursley, é aparentemente criado para mostrar como as crianças podem sofrer abusos, sendo negligenciadas por aqueles designados para cuidar delas. Enquanto isso, Dudley parece ser o exemplo de como uma criança pode sofrer abusos através do excesso de mimos. O Professor Dumbledore comenta isso no capitulo 3 do Enigma do Príncipe. De fato, mostrando que, se os Dursleys fizeram um péssimo trabalho criando Harry, eles fizeram pior ainda criando Dudley. Embora a autora não perdoe qualquer dos extremos, parece que ela deliberadamente mostrou os resultados dos excessos de mimos e atenção sendo significantemente piores do que os resultados da privação.

PerguntasEditar

  1. No primeiro capitulo do livro 5, Dudley e Harry são atacados por dois dementadores. Os dementadores sugam as lembranças mais felizes de suas vítimas, deixando apenas as piores experiências. Durante o ataque, Dudley geme e treme e mostra todos os sintomas de alguém sendo atacado por um dementador. Portanto, ele está revivendo suas piores lembranças. No entanto, ele é querido demais por seus pais, e até por outros parentes que o mimam. Então... qual será a pior lembrança de Dudley?

SpoilerEditar

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

Visão CompletaEditar

Uma vez a autora mencionou em seu web site, que alguns personagens podem desenvolver um talento mágico inesperado, bem tarde na vida. Não foi dada nenhuma informação sobre quem esse personagem seria, embora note-se que, bem tarde na vida, com certeza quer dizer depois dos onze anos de idade, uma vez que essa é a idade em que uma criança está pronta para entrar em Hogwarts. Se um talento mágico aparecer após esse ponto, a pessoa que o tem, certamente não teve a chance de ter essa habilidade educada e desenvolvida, de modo que terá uma habilidade estropiada. Temos que assumir que a idade base foi escolhida para evitar deixar quase-bruxos frustrados vivendo descontentes entre a população Trouxa. Não houve nenhum talento desenvolvido tardiamente no último livro da série, no entanto, e a autora mais tarde comentou, que a linha mestra da história sofreu mudanças desde que começou, e o bruxo que aparecia com esse talento tardio não foi aproveitado. Mencionamos isso, porque houve alguma especulação entre os fãs, de que Dudley talvez se tornasse um bruxo inesperado. Isso teria, com certeza absoluta, horrorizado seus pais, é claro, mas talvez tivesse feito a vida de Harry mais fácil. Para apoiar esse fato, temos a situação em que Dudley foi evidentemente afetado pelos dementadores no capitulo 1 do livro cinco. Nós sabíamos que os Trouxas não poderiam sentir os dementadores. Esse talvez seja o único traço de habilidade mágica visto em Dudley, e com certeza não é nada conclusivo.