Guia dos Trouxas para Harry Potter/Personagens/James Potter


James Potter
  • sexo = Masculino
  • cabelos = negros
  • olhos = castanhos
  • família = Lily Potter
    Harry Potter
  • lealdade = Lily Potter
    Albus Dumbledore
    Sirius Black
    Remus Lupin
    Peter Pettigrew

Visão GeralEditar

James Potter é o pai de Harry Potter, o herói da série. A morte de James pelas mãos de Lord Voldemort acontece antes, logo antes do primeiro capítulo do primeiro livro, e dá início a toda a trama da série. James nasceu no dia 27 de março de 1960 e morreu em 31 de outubro de 1981. Ele tinha 20 anos quando seu filho nasceu e 21 quando morreu.

Papel nos LivrosEditar

Aviso aos Iniciantes: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

A Pedra FilosofalEditar

Embora seja o falecido pai de Harry, James Potter não tem papel direto nesse livro. Sua imagem aparece no Espelho de Ojesed, quando Harry encontra esse espelho mágico pela primeira vez, no Natal, e num grande número de fotos dele que estão no álbum que Hagrid deu a Harry, logo que Harry saiu de férias no verão. Hagrid mencionou também que James Potter era monitor em seu sétimo ano de Hogwarts. James aparentemente era o dono da Capa da Invisibilidade que foi dada a Harry anonimamente no Natal, e depois devolvida a ele em maio, quando ele a havia esquecido. Essa Capa tem um papel importante para Harry, Ron e Hermione quando precisam explorar a escola.

O Prisioneiro de AzkabanEditar

O professor de DCAT desse ano é Remus Lupin, que foi um dos melhores amigos de James; em diversos pontos da história existem discussões entre Harry e o Professor Lupin sobre James. Além disso, as cenas na Casa dos Gritos envolvem Lupin, Sirius Black e Peter Pettigrew, todos amigos próximos de James e incluem numerosos detalhes sobre o tempo que todos conviveram na escola. Uma das maiores revelações é que James era um Animago não registrado.

Quando Harry, Hermione e Sirius Black são atacados pelos Dementadores, alguém lança um Expecto Patronum; Harry de princípio pensa ter sido James.

Também é revelado, no final desse livro que a forma de James como Animago era um cervo. Isso, de início causou alguma inquietação a Lupin;. o Patronus de Harry tem a forma de um cervo e Lupin parece ter reconhecido isso.

O Cálice de FogoEditar

Nesse livro, capitulo 34, enquanto Harry estava lutando com Lord Voldemort no cemitério, o efeito Priori Incantatem faz com que os fantasmas, vítimas de Lord Voldemort apareçam, incluindo o pai de Harry e sua mãe, que fala com ele. As sombras se reúnem em torno de Voldemort dificultando seu ataque sobre Harry, quando ele quebra a conexão entre as duas varinhas, e demora apenas o suficiente para que Harry escape.

Nas primeiras edições dos livros, há uma famosa confusão na ordem da varinha. As sombras aparecem saindo da varinha de Voldemort com a mais recente e assim por diante até a mais antiga, mas nas primeiras edições, James aparece antes de Lily, o que significa que ele morreu depois dela. Isso foi corrigido pela autora nas edições seguintes. Harry também decide que, assim como seu pai, se tiver que morrer, ele vai morrer lutando contra Voldemort, ao invés de se esconder atrás de uma pedra.

A Ordem da FênixEditar

Na festa que acontece no quartel general da Ordem da Fênix em Grimmauld Place para comemorar o cargo de monitor de Ron, Alastor Moody mostra a Harry uma foto da Ordem da Fênix de quando Voldemort chegou ao poder na primeira vez. Moody parece achar que Harry ia gostar de ver as fotos de seus pais na Ordem; Harry fica surpreso por essa revelação repentina.

No capitulo 28 desse livro, Harry está vendo as lembranças de Severus Snape na Penseira de Dumbledore, ele vê James Potter durante seus dias de estudante com seus melhores amigos Sirius Black, Remus Lupin e Peter Pettigrew. Nessa lembrança, Harry vê seu pai, atormentando Snape sem ter sido provocado, ele humilhava Snape. Harry fica extremamente perturbado pelo que viu, sua idéia de quem era seu pai muda radicalmente. Ele lembra que Snape havia dito que James quase conseguiu que ele fosse morto, e fica imaginando o que é verdade nisso tudo; ele próprio jamais teria feito o que seu pai fez, e mesmo assim todos continuam dizendo que James era boa pessoa. Harry fica muito tempo remoendo essa revelação, então invade o escritório da Professora Umbridge para poder falar com Sirius via Rede do Flu. Ali, conversando com Sirius e Lupin, Harry descobre que a lembrança que viu era verdadeira, mas que James amadureceu e se tornou um bom homem. Isso dificilmente consola Harry, até porque ele pensa que tem a mesma idade que James tinha e não faz esse tipo de coisa com seus colegas.

O Enigma do PríncipeEditar

Após o funeral de Dumbledore, Harry comenta que tem que visitar Godric's Hollow, onde tudo começou. Ele sente, entre outras coisas que precisa visitar o túmulo de seus pais.

As Relíquias da MorteEditar

Harry descobre que Albus Dumbledore morou em Godric's Hollow, assim como os pais de Harry, e também Bathilda Bagshot ainda mora lá. Bathilda velha como é, deve lembrar muitas coisas sobre os Potters e Dumbledore, que pode contar para Harry. Mas, embora Harry tenha planejado visitar Godric's Hollow, diversas coisas o impedem de ir até o Natal. Nesse meio tempo, ele encontra uma carta que sua mãe escreveu para Sirius, onde Lily diz que Dumbledore pegou emprestada a Capa da Invisibilidade de James.

Harry e Hermione chegam em Godric's Hollow na véspera do Natal. Atravéssando a praça do vilarejo, Harry vê o memorial da guerra, pela visão dos bruxos, que contém uma estátua de seus pais e de si mesmo como bebê. Ele localiza o túmulo de seus pais; Hermione cria uma guirlanda de rosas para colocar sobre ele. Deixando a vila Harry encontra o chalé dos Potters; ele se tornou um memorial, com o muro do chalé ainda trazendo marcas do ataque de Voldemort. Quando eles fogem de Godric's Hollow, Harry vê através da ligação entre a mente dele e a de Voldemort, as lembranças da noite em que seus pais foram mortos. James pego de surpresa por Voldemort e sem varinha, caiu imediatamente.

Quando Harry, Hermione e Ron visitam Xenophilius Lovegood, Harry descobre que a Capa da Invisibilidade de seu pai é provavelmente uma das três Relíquias da Morte. Porque era um objeto único, Dumbledore a pegou emprestado com o objetivo de estudá-la. Saberemos que Dumbledore, quando jovem, era fascinado pelas Relíquias, e não poderia deixar passar a oportunidade de estudar a Capa.

Harry eventualmente descobre que seu destino está inexoravelmente ligado com Voldemort, ele precisa enfrentá-lo e ser morto por ele, Voldemort, para que Voldemort também possa morrer. Seu medo é tão grande para passar pelo dementador que guarda a Floresta Proibida, portanto usando a Pedra da Ressurreição, Harry convoca a sombra de seus pais, Remus Lupin e Sirius Black para ajudá-lo a encontrar sua morte. Depois de chegar à clareira onde Voldemort espera, ele deliberadamente joga a Pedra fora, liberando as quatro sombras.

Pontos FortesEditar

Está implícito por todos aqueles que o conheceram, que James era um bruxo talentoso e poderoso, capaz de se transformar em Animago aos 15 anos. Ele também foi um dos criadores do Mapa do Maroto, junto com Sirius Black, Remus Lupin e Peter Pettigrew. Através da Profecia, compreendemos que ele desafiou Lord Voldemort por três vezes, embora não tenhamos detalhes. Remus Lupin afirmou que James foi um dos alunos mais inteligentes de Hogwarts em sua época.

Pontos FracosEditar

De acordo com Remus Lupin, o que causou a morte de James foi a confiança em seus amigos, uma vez que ele foi traído por um amigo próximo, Peter Pettigrew. É possível que outra fraqueza fosse a grande preocupação com sua esposa e filho, uma vez que ele sacrificou a própria vida para dar um tempo para Lily por o bebê Harry a salvo.

Relacionamentos com Outros PersonagensEditar

James casou com Lily Evans que ele conheceu em Hogwarts e tiveram um filho, Harry. Durante o tempo em que frequentou a escola, James era popular com os outros alunos, embora fosse arrogante e implicante. Ele, com a ajuda constante de Sirius Black e a concordância de Remus Lupin e Peter Pettigrew, estavam sempre atormentando um colega, Severus Snape, o que resultou num ódio permanente e irracional de Snape, por James e mais tarde, por Harry.

James foi um marido devotado e apaixonado e um pai que cuidava com carinho de seu filho, Harry. Uma carta que Harry encontrou em Number 12, Grimmauld Place, indicava que James sempre brincava com o bebê Harry.

AnáliseEditar

Nós vemos James de duas formas diferentes. No último livro, capitulo 33, Snape, desde o seu primeiro encontro com James primeiro ano dos dois em Hogwarts até “A Pior Lembrança de Snape” no seu quinto ano, James era arrogante e fanfarrão. Remus Lupin admite para Harry que era assim que James se portava, mas mais tarde ele resolveu mudar, se tornando um homem abnegado, preocupado e inteligente, que era extremamente leal á sua família e amigos. James também era malicioso e tinha grande senso de humor.

Durante os anos de adolescencia, ele tentou atrair a atenção de Lily Evans, mas ela o ignorou, o que despertou nele sua vontade de intimidar os outros. Aparentemente, no entanto, nos seus dois últimos anos em Hogwarts, ele amadureceu o bastante para mostrar seu lado sensível. Nunca vimos isso nos livros, mas James não deve ter permanecido o rapaz que intimidava os outros como no início, e sim, o homem compassivo que Remus e Sirius descrevem, ou Lily certamente teria se afastado dele.

James e Lily casaram logo depois de se formar em Hogwarts, e juntos entraram para a Ordem da Fênix, e tiveram um filho, Harry Potter. Foi por sua família que James morreu, tentando dar a Lily algum tempo para fugir com Harry.

Dizem a Harry todo o tempo que ele, fisicamente lembra seu pai. Baseado em outras lembranças de James, Harry idealizou uma imagem dele. Mas quando Harry descobriu que o adolescente James sempre maltratava os alunos mais fracos, incluindo Severus Snape, foi uma desilusão difícil de lidar, embora continuasse amando seu pai. Só mais tarde, Harry aceitou que seu pai deve ter amadurecido muito senão, jamais sua mãe teria casado com ele.

PerguntasEditar

SpoilerEditar

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

Visão CompletaEditar

Quando Harry convocou o espírito de James com a Pedra da Ressurreição, James disse a seu filho o quanto estava orgulhoso dele, que ele o amava, e que ficaria com ele até o fim de sua vida.

Através de toda a série, nós vemos a imagem do pai amadurecer à medida em que Harry também amadurece. A primeira descrição de Hagrid sobre James e Lily leva Harry a formar uma imagem idealizada de seu pai, que fica seriamente comprometida pelas revelações da memória de Snape. Harry não consegue engolir essa nova imagem de James, como um camarada que maltratava os fracos, em parte por causa das súbitas revelações com relação ao passado de Dumbledore, no início do último livro, até o finalzinho da série. Onde por fim, ele é auxiliado na resolução de suas preocupações com os comentários sobre a história pessoal de Dumbledore feitos por Aberforth Dumbledore, que Harry passa a entender o aforismo, “conhecendo as pessoas por suas escolhas” e aplicar isso a seu pai e a Dumbledore. No final da série, a imagem que Harry faz de seu pai fica mais perto da realidade, mais equilibrada sobre quem, de fato, James era; Harry não é mais uma criança que idealiza um herói e passou a compreender que James escolheu seu caminho.

A ausência de um pai, fez com que Harry adotasse uma série de figuras paternas. Vemos que Harry tenta primeiro, Hagrid, depois Lupin com pouco sucesso; depois Sirius com um pouco mais de resultado; e finalmente, Dumbledore. Mr. Weasley também tem algumas características de pai, especialmente na Copa do Mundo de Quadribol.

Uma das grandes qualidades da autora é como ela é hábil em tornar Harry inconsciente dessa procura por alguém para substituir James em sua afeição, como é natural, e mantém isso de forma a não interferir na história, enquanto que nós, leitores podemos perceber claramente.