Guia dos Trouxas para Harry Potter/Personagens/Luna Lovegood

Luna Lovegood
  • sexo = Feminino
  • cabelos = louros
  • olhos = acinzentados prateados
  • família = pai - Xenophilius Lovegood
  • lealdade = Albus Dumbledore e Harry Potter

Visão GeralEditar

Luna Lovegood é aluna da Casa Ravenclaw, no mesmo ano que Ginny Weasley, um ano mais nova que Harry Potter.

Papel nos LivrosEditar

Aviso aos Iniciantes: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

O Cálice de FogoEditar

Os Lovegoods são mencionados de passagem, como uma família vizinha dos Weasleys, que só podem ir à Copa Mundial de Quadribol chegando uma semana antes.

A Ordem da FênixEditar

Quando vemos Luna pela primeira vez, ela está sentada sozinha, num compartimento do Expresso de Hogwarts; Neville diz que o compartimento já está ocupado, e Ginny diz que é apenas Looney Lovegood (lunática). Entrando no compartimento, Harry nota que ela parece estar lendo O Pasquim de cabeça para baixo, e está usando um colar de rolhas de butterbeer. Harry vê que um dos artigos do Pasquim parece envolver Sirius Black, então pede emprestado o jornal para ela, para ler o artigo, que diz que Sirius na verdade, é um tal de Stubby Boardman, um músico popular. Rapidamente, passando as folhas do jornal, Harry percebe outras bobagens parecidas, antes de entregá-lo de volta à menina. Hermione, quando chega, fala do jornal de modo depreciativo, Luna de forma gelada responde que seu pai é o editor, e se esconde, fria, atrás do jornal de cabeça para baixo. Quando Harry deixa o trem, ele vê as carruagens que ele pensava que eram sem cavalos, mas são aparentemente puxadas por animais vagamente parecidos com cavalos, alados, mas com aparência de repteis. Ele pergunta a Ron o que são, mas Ron não consegue vê-los. Harry fica em dúvida, mas Luna se aproxima e diz que também pode vê-los.

Harry se mete em problemas com a nova professora de DCAT, Dolores Umbridge, ao afirmar que Lord Voldemort voltou. Um pouco depois disso, Luna para Harry do lado de fora das estufas, dizendo que acredita nele. Harry imagina se isso é de fato importante, vindo de alguém que parece usar brincos feitos de rabanetes.

Luna é um dos vinte e cinco estudantes que aparecem para o primeiro encontro da Associação de Defesa ou como ficou conhecida depois, a Armada de Dumbledore. No primeiro encontro no Cabeça de Javali, Luna diz que Fudge tem seu próprio exército, portanto não é surpresa que ele acredite que Dumbledore está criando um. Perguntada porque diz isso, ela diz que Fudge tem um exército de Heliopatas. Hermione logo muda de assunto, para que Luna não comece com suas idéias estranhas.

Depois do encontro final da AD antes do Natal, Harry chega cedo para encontrar Dobby, que enfeitou a Sala Precisa para o Natal. Ele tenta disfarçar a maior parte da decoração embaraçosa, mas ainda sobram algumas fitas e visgo. Luna chega e diz que está tudo muito lindo, mas avisa a Harry para não ficar debaixo do visgo porque deve estar cheio de Nargles (narguilés).

Desde que anunciou o retorno de Voldemort, tanto Harry quanto Dumbledore têm sido zombados pela imprensa, mas especialmente pelo Profeta Diário. Em fevereiro, Hermione consegue que Harry se encontre com Rita Skeeter a jornalista fofoqueira que atacou Hagrid na imprensa no ano anterior. Hermione descobriu que Rita é um Animago não registrado, e a forçou a encontrar Harry, sob a ameaça de revelar isso ao Ministério e parar de escrever por um ano. Hermione imaginou que, se a verdadeira história de Harry for publicada, pode ajudar a causa. Luna está presente ao encontro, porque, como foi mencionado antes, o pai dela publica O Pasquim e será nesse jornal que a entrevista será publicada. Rita fica aborrecida porque O Pasquim não vai pagar pelo editorial, mas sob a ameaça de Hermione, entrevista Harry e escreve a história. Luna diz que não sabe quando a história vai ser publicada, porque seu pai espera algo grande sobre os Bufadores de Chifres Enrugados para ser publicado nessa semana. Mais tarde, quando a entrevista aparece, Luna diz que seu pai está muito satisfeito. Essa edição do Pasquim vendeu toda e tiveram que rodar uma segunda edição.

Harry diz que seu padrinho, Sirius Black pode ter sido torturado por Voldemort, e que a única forma de determinar se isso estava mesmo ocorrendo era chamar Sirius em Grimmauld Place, e ver se ele estava lá. O único fogo que não era monitorado na escola estava no escritório da Umbridge. Luna que, junto com Ginny tinha ouvido Harry gritando com Ron e Hermione, se oferece para ajudar; Harry a coloca num final do corredor do escritório da Umbridge, de modo que ele possa entrar lá e falar com Sirius. Os esforços de Luna não adiantaram e ela foi presa pelo Esquadrão Inquisitorial da Umbridge e foi levada até o escritório da diretora. Ela fica de pé, segura e não resistindo, aparentemente um tanto desligada do que estava acontecendo, embora ela parece bem espantada pela “revelação” de Hermione do que Harry estava tentando fazer.

Depois que Harry e Hermione escaparam de Umbridge e dos centauros na Floresta Proibida, Luna, Ron, Ginny e Neville se encontram com eles. Quando Ron e Harry pensam em como vão chegar ao Ministério para salvar Sirius, Luna diz que terão que voar. Ron zomba perguntando se vão usar Bufadores para isso, a Luna diz que ele é bobo, porque Bufadores não podem voar, mas “eles” podem. Ela aponta, e Harry vê dois Thestrals se aproximando atraídos pelo sangue de Grope que respingou em Harry e Hermione. Harry decide que ele e Ron vão ao Ministério, mas Luna diz a ele que mais Thestrals se aproximam, ele e Hermione deve estar mesmo com muito cheiro. Ron, Ginny e Hermione não conseguem montar em Thestrals porque não podem vê-los, Luna desmonta e coloca eles sobre as criaturas; ela monta novamente e eles voam para o Ministério.

Uma vez no Ministério, Luna acompanha Harry e os outros quando vão à procurada sala onde Sirius está sendo torturado. Uma das salas é um anfiteatro de pedra com um véu rasgado pendurado num arco. Harry está quase certo de que pode ouvir pessoas falando do outro lado do véu, e Luna diz que também ouve. Eventualmente, eles chegam ao Hall das Profecias, onde descobrem que de fato, foi uma armadilha, que Sirius não está lá, e, ao invés disso eles são confrontados por doze Comensais da Morte. Na batalha que se segue, Harry, Hermione e Neville acabam separados de Luna, Ron e Ginny. Eles se encontram na antecâmara e nessa altura, apenas Luna e Harry estão bem: Hermione foi posta a nocaute por uma maldição desconhecida, por Antonin Dolohov, e Dolohov também quebrou o nariz e a varinha de Neville. Ron foi atingido por algo tipo um feitiço de bebedeira, e o tornozelo de Ginny está quebrado. Eles então são obrigados a recuar para o Departamento de Mistérios, onde Luna fica inconsciente, quando tentava lacrar uma porta contra os Comensais da Morte.

Ao retornar a Hogwarts, Harry está sofrendo pela morte de Sirius. Encontrando Luna por acaso nos corredores, ele desabafa um pouco com ela, sabendo que ela também já viu alguém morrer, porque ela pode ver os Thestrals. Ela diz que viu sua mãe morrer; ela era uma bruxa muito esperta e estava experimentando novos feitiços, quando um deles explodiu em cima dela. Ela continua dizendo que sabe que vai ver sua mãe novamente, e que Harry verá Sirius novamente também. Ambos ouviram vozes do outro lado do véu na sala da arcada, e Luna acredita que eram os mortos, falando com eles. Harry se sente um pouco confortado com essa conversa.

O Enigma do PríncipeEditar

Vemos Luna novamente no Expresso de Hogwarts. Ela, Neville e Harry dividem um compartimento. Logo depois um grupo de meninas do quarto ano chegam; a mais faladeira, chamada Romilda Vane, se apresenta e convida Harry a ir sentar junto com elas. Harry explica que está com seus amigos e vai ficar ali, mesmo assim agradece, e as garotas vão embora, confusas. Luna comenta compreensiva, que ela é vista como sendo muito estranha, e sabe que os outros a chamam de "Loony Lovegood" (lunatica Lovegood). Ela também pergunta se Harry pretende recomeçar a Armada de Dumbledore, e Harry diz que não pensou nisso ainda. Luna diz que gostou muito da AD e que foi como ter amigos. Harry fica desconcertado e muda a conversa para os exames N.O.M.s. Ron e Hermione se estressam por causa da paixonite de Ron por Lavender Brown, e Ron consegue dizer algo bastante doloroso para Hermione. Depois da aula, Harry encontra Hermione sendo confortada por Luna e devolve as coisas de Hermione; ela agradece e vai para aula. Luna comenta que Ron é legal mas as vezes diz coisas que magoam. Harry acha que Luna muitas vezes é mais honesta do que confortadora.

Harry fica sob pressão para escolher um par para a festa de Natal do Professor Slughorn, e decide chamar Luna, para irem como amigos, Luna diz que será bom e aceita. Pirraça escuta e começa, todo feliz a espalhar a notícia para toda escola, fazendo o que ele sabe melhor, confusão. Harry fica aliviado ao ver que Luna não vai ao baile com o colar de rolhas de butterbeer e os brincos de rabanetes e vão os dois até o escritório de Slughorn. Lá, Luna começa a discutir Cornelius Fudge e seus planos de dominação do mundo com a Professora Trelawney que está bêbeda e portanto é ótima ouvinte.

Com a formatura de Lee Jordan, a escola tem tentado um novo locutor para as partidas de Quadribol, e para surpresa de Harry, Luna é a comentarista para o jogo que ocorre em março, Gryffindor contra Hufflepuff. Harry não termina o jogo, tendo sido acertado na cabeça por um balaço perdido. Mas Ron conta a ele mais tarde, que os comentários foram muito interessantes.

Luna aparece rapidamente, levando uma mensagem para Dumbledore. Nesse processo, que avisa da próxima aula particular de Harry, Luna encontra e mostra a Ron algo que parece uma grande cebola verde, e ela diz que é Guelricho, boa para afastar Gulping Plimpies.

Próximo do fim do livro, Dumbledore conta a Harry que eles vão procurar um Horcrux. Antes que partam, Harry dá a Ron e Hermione o resto de sua poção Felix Felicis, e a responsabilidade de juntar os membros da AD para ajudar a proteger e defender a escola. Em seu retorno, eles encontram a escola sob ataque. No final, Harry descobre que Hermione e Luna estiveram tomando conta do escritório de Snape. Quando o Professor Flitwick foi contar a Snape que precisava de sua ajuda, Snape aparentemente o estuporou. Ao sair de seu escritório deu de cara com Hermione e Luna e as mandou ajudarem Flitwick, que ele disse, caiu sem querer e se machucou. Ficar cuidando de Flitwick manteve as duas garotas fora da luta.

As Relíquias da MorteEditar

Luna aparece junto com seu pai no casamento de Fleur e Bill, e ela está absorta por ter sido mordida por um gnomo; aparentemente, ela e seu pai acreditam que isso traz para ela alguma habilidade especial. Luna, de modo irritante, reconhece Harry apesar do disfarce e não parece muito surpresa porque ele parece tão diferente, ou porque ele está usando um nome diferente. Quando a música começa, ela dança sozinha.

Ouvindo a conversa fora de sua tenda, um pouco antes do Natal, Harry descobre que Luna, Ginny e Neville foram pegos tentando invadir o escritório do Diretor em Hogwarts e roubar a Espada de Gryffindor. Sabemos que ela foi punida por isso, mas imaginamos que foi a mesma punição de Ginny, ficar sob a supervisão de Hagrid. Tendo ouvido também que o pai de Luna estava mantendo uma das poucas organizações pró Harry, Harry, Ron e Hermione o visitam depois do Natal. Xenophilius lhes oferece a hospitalidade que pode, mas Luna não parece estar presente; Xeno diz que ela está depois da ponte, caçando Plimpies. Harry vai ao segundo andar e olha o quarto, e descobre que ela o decorou com fotos dela mesma, de Hermione, Harry, Ginny, Neville e Ron, passada à volta das fotos, com uma fita dourada a palavra “amigos” escrita diversas vezes. Harry repara que o quarto não foi ocupado há alguns meses por causa da poeira. Xeno, confrontado, explica que Luna foi levada do Expresso de Hogwarts quando voltava da escola para as férias de Natal, para obrigar Xeno a mudar a linha de notícias que o Pasquim vem publicando; e que ele avisou ao Ministério da presença de Harry, na esperança de que pegando Harry eles soltem Luna.

Quando Harry, Hermione, Ron, Dean Thomas e Grampo são capturados pelos Snatchers, eles são levados ao quartel general de Voldemort, na Mansão Malfoy. Harry, Ron, Dean e Griphook são aprisionados no porão e lá encontram Luna e Mr. Ollivander. Luna arranja um pedaço de metal afiado e consegue cortar as amarras de Harry e Ron. Harry vendo um olho azul da cor do céu, no pedaço do espelho mágico que carrega com ele, pede ajuda. Logo Dobby aparece, e aparata para a Casa das Conchas levando Luna, Dean e Mr. Ollivander. Ela diz algumas palavras no funeral de Dobby.

Luna aparece de volta em Hogwarts logo após Harry; Neville usou os Galeões enfeitiçados que Hermione criou para avisar dos encontros da AD, para convocar os membros da Armada para Hogwarts. Ela acompanha Harry até a Torre da Ravenclaw e mostra a ele a estátua de Ravenclaw usando uma cópia do diadema perdido. Quando Alecto Carrow surpreende Harry e tem a varinha apontada para ele, Luna estupora ela. Ela admite que ficou surpresa com o barulho que fez. Luna também participa da batalha de Hogwarts, quando Harry, Ron e Hermione precisam chegar à Casa dos Gritos, eles acham o caminho para o Salgueiro Lutador bloqueado pelos Dementadores. Luna, Ernie Macmillan e Seamus Finnigan aparecem e convocam seus Patronos, forçando os Dementadores a fugir; no entanto são forçados a recuar pelos gigantes que se aproximam.

Luna, junto com Ginny e Hermione, lutam contra Bellatrix na luta que está ocorrendo no Grande Salão, quando Molly Weasley, furiosa ao ver que um Avada Kedrava errou Ginny por pouco, ataca Bellatrix.

Na festa da vitória, Harry está sentado ao lado de Luna. Ela percebe que ele está cansado, e sugere que ele sai e vá descansar; ela chama atenção de todos, apontando para a janela e quanto todos estão distraídos, Harry sai de fininho usando a Capa da Invisibilidade, ele para apenas para chamar Hermione e Ron.

Pontos FortesEditar

Ainda que Luna pareça uma pessoa curiosa e estranha, ela é muito esperta. Talvez por sua criação numa família esquisita, crescendo com um pai excêntrico como Xeno Lovegood, ela vê as coisas de forma diferente, e inclusive vê coisas que outras pessoas não percebem. É verdade que ela acredita em criaturas e propriedades mágicas de criaturas e plantas, que não são aceitas de modo geral no mundo mágico, mas isso pode ser, porque a mente de Luna é mais aberta do que o comum das pessoas.

Ela é especialmente perceptiva com relação às pessoas que a cercam, veja como Luna imediatamente reconheceu Harry disfarçado no casamento de Bill e Fleur, embora ele tivesse sob a Poção Polissuco, ela percebeu sua expressão. Ela tem um grande coração e é compassiva, também é boa para confortar os outros, isso é bem visível com Harry, Ron, Hermione, Neville e Mr Ollivander. Apesar de ser zombada e ter suas coisas roubadas pelos colegas, Luna não sente raiva de ninguém. Luna raramente se irrita. Em situações tensas ou perigosas, Luna é mais calma do que as pessoas a sua volta.

Pontos FracosEditar

Luna tende a se desligar algumas vezes, ocasiões em que fica alheia ao ambiente. Sua crença em plantas, criaturas e outras coisas fora do usual na crença da comunidade mágica, podem ser o sinal de uma mente excessivamente aberta e que a isola dos colegas de turma. Ela tem a tendência de ser super honesta ao falar com os outros, uma característica que Harry as vezes acha desconfortável.

Relacionamentos com Outros PersonagensEditar

Em geral a chamam de "Loony" Lovegood (lunática Lovegood), Luna está muitas vezes sozinha mas não é uma solitária. Seu comportamento e aparência estranhos lhe deram uma reputação ruim em Hogwarts, o que levou a brincadeiras sem graça e fofocas intermináveis. A despeito disso, Luna permanece amigável e bastante otimista.

Luna é tratada como excêntrica e estranha por seus colegas da Ravenclaw. Ela diz a Harry que se sente solitária sem as reuniões da AD, no seu quinto ano, o que nos faz entender que ela não tem amigos em sua Casa. Todos aqueles que ela considera seus amigos verdadeiros são Gryffindors.

Talvez por causa de sua tendência a introversão, Luna é dos personagens mais observadores da série. Ela é conhecida por falar, mesmo que seja a verdade mais horrível sobre os outros personagens; note que, ela comenta com Harry no livro seis, que Ron pode ser bastante cruel às vezes. No entanto, suas observações não são feitas com maldade ou desdém – ela apenas afirma os fatos assim como os vê.

Como membro da AD, Luna é bastante vista com Neville. No livro seis Harry convida Luna para acompanhá-lo à festa, apenas como amigos, e ela fica muito feliz. Ao visitar sua casa no último livro, Harry descobre uma pintura que ela fez com os rostos de Harry, Hermione, Ron, Neville e Ginny ligadas pela palavra “amigos” escrita diversas vezes. Essa amizades são muito importantes para ela. Apesar de seus hábitos peculiares e as vezes inexplicáveis, Luna é completamente confiável e uma amiga leal.

AnáliseEditar

Luna Lovegood é retratada como sendo muito estranha em seu comportamento. Ouvimos que ela tem o apelido de “Loony”, e reparamos na contradição de seu aparente desligamento da vida comum e da crença continuada em criaturas estranhas, que contrastam com seu caráter correto e sua forma de lidar com a adversidade.

No primeiro encontro com ela, Harry repara que ela parece sonhadora, ausente do que está acontecendo, uma observação ampliada por seus brincos que parecem feitos de rabanetes. (É apenas no último livro que descobrimos que eles são chamados "dirigible plums", os quais, seu pai, Xenophilius Lovegood acreditam que aumentam a acuidade mental). É nesse primeiro encontro também que Harry descobre a crença de Luna em criaturas que os outros não acreditam que existem, uma crença que começou com os ensinamentos de Xeno. É pouco depois, que Luna observa que Ron pode falar coisas extremamente cruéis ainda que ele não perceba. No livro final, onde vemos Luna presa no porão da Mansão Malfoy, que descobrimos que ela conseguiu achar uma ferramenta com a qual ela conseguiu se libertar e a Mr. Ollivander das amarras; nessa situação ela parece bastante calma e segura de si. Mais tarde descobrimos que na AD, ela é uma das alunas que é capaz de produzir um Patrono corpóreo, o que significa uma habilidade mágica bem grande.

Não temos certeza, mas a descrição de Luna nos sugere algum probema mental dentro do espectro do autismo. Pessoas com autismo tem dificuldades de fazer amigos e vemos que Luna parece considerar o Trio seus amigos primários, embora apenas os tenha conhecido no quarto ano de Hogwarts. Aqueles que possuem esse problema têm tendência à introspecção. Pessoas autistas tem a tendência de se ligar num assunto de cada vez, o que os permite ter um conhecimento enciclopédico do dito assunto; vemos um pouco dessa tendência em Luna. Nos pequenos detalhes, como a precisão ao responder as perguntas da águia para entrar na Ravenclaw, no sétimo ano, vemos a atenção às minúcias comum a quem tem autismo leve.

Suspeitamos que a intenção da autora ao criar Luna, pode ser em parte, uma tentativa de introduzir outra mentalidade para o público mais novo. Luna é certamente aquela que pensa diferente da maioria, e não tem medo de se mostrar diferente. É possível que ela seja tão inteligente quanto Hermione, mas isso não fica evidente, uma vez que Hermione foi escrita como uma pessoa “cheguei”, pelo menos inicialmente, e nunca tenta disfarçar sua sabedoria, enquanto Luna junto com suas crenças estranhas, parece manter sua compreensão para si mesma para evitar ter que interagir com os outros colegas. A autora pode ter querido mostrar que não é necessário ser visivelmente brilhante, para ser inteligente, e que aqueles que pensam de maneira diferente são também pessoas valiosas e importantes de se conhecer.

PerguntasEditar

SpoilerEditar

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

Visão CompletaEditar