Guia dos Trouxas para Harry Potter/Personagens/Percy Weasley


Percy Ignatius Weasley
  • sexo = masculino
  • cabelos = ruivo
  • olhos = desconhecido
  • família = pai, Arthur Weasley
    mãe, Molly Weasley
    irmão mais velho Bill Weasley
    irmão, Charlie Weasley
    os irmãos gêmeos, Fred e George Weasley
    irmão mais novo, Ron Weasley
    irmã caçula, Ginny Weasley.
  • lealdade = em primeiro lugar, Albus Dumbledore,
    depois o Ministério da Magia: Bartemius Crouch Sr. , Cornelius Fudge, Rufus Scrimgeour, Pius Thicknesse


Visão GeralEditar

Percy Ignatius Weasley é o terceiro filho de Arthur e Molly Weasley. Ele é dois anos mais velho do que os gêmeos, Fred e George. Ele se tornou monitor em seu quinto ano em Hogwarts, que era o primeiro ano de Harry, e, monitor chefe em seu sétimo ano. Depois que se formou, ele foi trabalhar no Ministério da Magia. De acordo com a autora, o aniversário de Percy é dia 22 de agosto. Não foi dito o ano de seu nascimento, mas a história sugere que foi em 1976.

Papel nos LivrosEditar

Aviso aos Iniciantes: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.


A Pedra FilosofalEditar

Percy aparece primeiro, na estação de trem com os outros membros da família Weasley, quando estão partindo para Hogwarts. Ele é monitor e se sente extremamente orgulhoso disso; Fred e George tentaram fazer umas pegadinhas com ele mas não deu certo.

Quando Harry é escolhido para a Gryffindor, ele acaba sentado perto de Percy; Percy acaba contando a ele algumas coisas sobre a escola, mas a sensação é de que ele fala como um pai para um filho, ao invés de aluno para aluno, como seria esperado. Depois da Festa de Boas Vindas, ele leva os alunos da Gryffindor, do primeiro ano, até o dormitório deles e conta qual é a senha.

Até o final do livro, quase não vemos mais Percy. Ele aparece no Natal, rapidamente, e é visto na Festa de Despedida, explicando que Ron é seu irmão, mas de resto, ele quase não aparece.

A Câmara SecretaEditar

Percy é monitor novamente nesse ano, e não se esforça muito para tornar o fato publico; aparentemente, como já foi monitor durante um ano inteiro, ele já não sente necessidade de fazer sucesso. Ele parece ter ficado mais pomposo durante o verão.

Harry passa boa parte do verão na Toca. Enquanto está lá, os irmãos Weasley comentam que Percy está muito estranho, fica o tempo todo trancado no quarto. Ron comenta que precisava mandar uma mensagem usando a coruja de Percy, Hermes, porque a coruja da família, Errol está muito velha e não dá prá confiar, mas Percy se recusou e emprestar, dizendo que precisava muito de Hermes.

No Natal, os gêmeos enfeitiçaram o distintivo de monitor de Percy. Percy nem reparou, só ficou se perguntando porque todo mundo estava rindo dele.

Quando Harry e Ron estão disfarçados como Crabbe e Goyle, procurando pelo Salão Comunal da Slytherin, eles encontram Percy, que os ameaça com detenção por ficarem zanzando nos corredores. Percy também tira pontos de Ron e Harry quando os vê saindo do banheiro da Murta.

Harry pede a Percy ideias para escolher as matérias para o terceiro ano. Percy serve de muito pouca ajuda; suas tentativas de aconselhar Harry, embora provavelmente tenham sido de boa vontade, são tão cheias de idéias pomposas, que Harry não pode aproveitar nada do que ele disse.

Quando Hermione e Penelope Clearwater são petrificadas pelo monstro da Câmara. Percy, aparentemente fica extremamente chocado. Fred e George sugerem que foi porque Penelope também era monitora, e Percy achava que os monitores eram invulneráveis.

Certo dia, após o café da manhã, Ginny parecia muito perturbada, e estava procurando contar algo a Harry e Ron, mas Percy chega e ela sai correndo. Ele diz que sabe o que ela ia falar, e que não tinha nada a ver com a Câmara.

Na Câmara, depois da derrota de Tom Riddle, Ginny conta a Harry, que ela queria explicar que achava que era ela quem estava abrindo a Câmara, mas Percy aparecendo fez com que ela fosse embora –ela simplesmente não teve coragem de falar enquanto Percy estava lá.

Finalmente, no trem, de volta para casa, Ginny revela que Percy estava com medo que ela contasse que ele tinha uma namorada. Ela os viu, uma vez, numa sala de aula vazia, e Percy a fez prometer não contar nada. A namorada era Penelope Clearwater, o que explica porque Percy ficou tão chocado quando ela foi petrificada.

O Prisioneiro de AzkabanEditar

Harry recebe um cartão de aniversário de Ron, preso no cartão está uma nota do Profeta Diário com uma foto dos Weasley, que ganharam um prêmio, uma viagem ao Egito. Na foto Harry vê Percy usando seu novo distintivo de monitor chefe. Ron diz que Percy, se é que é possível, está mais pomposo e insuportável do que nunca.

Harry passa as últimas semanas de férias no Caldeirão Furado, no Beco Diagonal. No último dia, antes que a escola comece, os Weasleys e Hermione chegam para fazer as compras do ano letivo. Quando eles se encontram, mais tarde, no Caldeirão Furado, Percy está ainda mais pedante como monitor chefe; os gêmeos estão tentando imitá-lo, mas parece que não está funcionando. Mais tarde, Percy fica aborrecido porque alguém estragou sua foto de Penelope; de fato está com algumas manchas e fica tentando se esconder na moldura. Depois, ele começa a vasculhar o quarto todo, que divide com Ron, porque seu distintivo de monitor chefe desapareceu; acontece, que foram Fred e George que entalharam no distintivo “monitor cabeção”.

Quando Harry não pode visitar Hogsmeade, Percy tenta consolá-lo dizendo que ele não vai perder nada. Harry acha que o tipo de consolo de Percy não serve para nada.

Depois da primeira tentativa de Sirius de invadir a Torre da Gryffindor, todos os alunos são reunidos no Grande Salão para dormir, enquanto toda a escola é examinada. Percy é um dos monitores que ficam patrulhando o Grande Salão, para que todos se comportem. A partir de então, Harry sente que há, quase sempre, um professor de olho nele, e que Percy parece andar atrás dele. Ele já sabe a razão disso, quando ouve Arthur e Molly falando que Black quer matar Harry. Mas, na verdade, ele se sente oprimido com todo aquele cuidado. Na segunda tentativa de Black, é Percy quem manda todos de volta para suas camas, mas ninguém obedece.

Finalmente no final do livro, é revelado que Percy recebeu notas boas no exame N.I.E.M e se formou.

O Cálice de FogoEditar

Percy se formou em Hogwarts e começou a trabalhar no Ministério da Magia, onde ele é assistente de Bartemius Crouch. Quando ele aparece nesse livro, está trancado em seu quarto na Toca, reclamando do barulho que os outros fazem, enquanto ele está trabalhando num relatório sobre caldeirões inferiores, que estão sendo importados.

No jantar ele fica dando dicas sobre um projeto super secreto, em que está envolvido. Parece que ele espera, que alguém lhe pergunte sobre o que é, de modo que ele possa se negar a dar a informação, assim se tornando mais importante.

Percy aparata no local da Copa do Mundo de Quadribol, junto com Bill e Charlie, encontrando então, com Harry, Hermione, o pai deles, e os Weasleys mais novos. Enquanto esperam pelo inicio da partida, Percy vê seu chefe, Mr. Crouch, passando, e corre para lhe oferecer uma xícara de chá. Mr. Crouch aceita, mas chama Percy de "Weatherby"; os gêmeos se aproveitam para zombar de Percy, porque seu chefe nem sequer sabe seu nome.

Nas rebeliões que ocorrem depois do jogo, Percy ajuda Bill, Charlie e o pai, além dos bruxos do Ministério a dominar a confusão.

Depois do ocorrido, quando todos já voltaram para casa, Mr. Weasley diz que terá que voltar ao escritório, para lidar com os restos da ocorrência. Percy resolve que ele também quer ir, dizendo algo sobre Mr. Crouch, estar aguardando o relatório sobre os caldeirões defeituosos. Parece que Percy passou dos fundos de caldeirões, para controle geral dos danos, porque mais tarde, ele reclama do número de pedidos de compensação que chegaram, e que Berradores explosivos aterrissaram em sua mesa.

No Baile de Inverno, Percy está presente, representando Mr. Crouch, que ele explica, está doente e foi para casa descansar. Ele também diz a Harry, que foi promovido para assistente pessoal de Mr. Crouch, e que o chefe tem enviado instruções através de corujas. Em fevereiro, Mr. Crouch ainda está doente, quando chega o momento da Segunda Tarefa, e Percy fica no lugar dele como juiz. O jeito afetado de Percy muda, quando Harry chega à superfície do lago com Ron; Percy corre para água para ajudar o irmão.

Logo depois disso, Ron, Harry e Hermione visitam Sirius, que voltou e está vivendo numa caverna próxima de Hogsmeade. Sirius comenta como é estranho Mr. Crouch estar tão doente, nunca antes ele faltou ao trabalho, e diz a Ron para pedir a Percy mais informações sobre a doença de Mr. Crouch. Quando Percy responde, por volta da Páscoa, ele está irritadiço e não dá nenhuma informação a mais.

Algum tempo depois, Mr. Crouch aparece nos terrenos de Hogwarts, perguntando por Dumbledore, e depois desaparece. Percy é chamado para “ser interrogado”, presumivelmente pelos Aurores. Há algumas perguntas que Percy deveria saber responder, sobre a gravidade da doença de Mr. Crouch, até mesmo pelo tom de suas mensagens. Nada sabemos sobre o resultado desse interrogatório, embora, quando acontece a Terceira Tarefa, Percy não é mais o juiz no lugar de Mr. Crouch. No lugar dele, está Cornelius Fudge, o Ministro da Magia.

A Ordem da FênixEditar

Percy é promovido novamente, dessa vez para Assistente do Ministro da Magia. Isso acaba sendo um motivo de discórdia, porque o resto da família vê que Percy, está sendo usado para espionar a família. Todos são famosos por apoiar Dumbledore, e com certeza, partilham sua crença de que Lord Voldemort retornou. Depois de uma tremenda briga, em que Percy diz que seu pai não tem ambição, e é por isso que eles nunca têm dinheiro suficiente, Percy arruma suas coisas e vai embora para Londres.

Percy é secretário no julgamento de Harry, por uso da magia sendo menor de idade, no Wizengamot. Depois que Harry é absolvido de todas as acusações, ele está conversando com Mr. Weasley do lado de fora da sala de audiências, Percy passa por eles e não olha, ou finge nem olhar para seu pai.

Logo depois do começo das aulas, Percy manda uma carta para Ron, agendada para chegar tarde da noite, ao invés de com o correio da manhã. Nessa carta, ele dá parabéns a Ron por se tornar monitor, e diz que Ron deveria terminar sua amizade com Harry, porque o tempo de Dumbledore no poder em Hogwarts estava acabando, e seria uma boa ideia começar a conhecer outra estrutura de poder. Caso ele tivesse alguma pergunta, poderia sempre perguntar a Dolores Umbridge, uma “pessoa realmente adorável”. Percy também sugere que Ron dê uma olhada no Profeta Diário da manhã seguinte, porque poderia ver alguém que conhece bem. Ron, furioso, rasga a carta em pedacinhos e joga no fogo. A edição seguinte do Profeta Diário, tem uma foto do Ministro da Magia e Dolores Umbridge, com uma história sobre o Decreto Educacional nº23, e Percy aparece no fundo da foto.

Molly está triste no Natal, primeiro porque Percy mandou de volta seu presente, sem abrir, e em segundo lugar, porque ele não se importou com os ferimentos de seu pai.

Quando Fudge vai até a escola, para assistir a prisão ou expulsão de Harry, por liderar um grupo ilegal de alunos, Percy segue junto como secretário. Percy está presente quando Dumbledore afirma que a responsabilidade pela organização conhecida como a Armada de Dumbledore é totalmente dele. Quando Fudge ouve a “confissão” de Dumbledore, ele manda Percy levar uma cópia ao Profeta Diário. Embora Percy permaneça como assistente de Fudge, não o vemos mais durante todo o resto do livro.

O Enigma do PríncipeEditar

O novo Ministro da Magia, Rufus Scrimgeour, quer recrutar Harry como o “Garoto Propaganda” do Ministério. Sabendo que Harry está na Toca com os Weasleys, ele “usa” Percy como desculpa para visitá-los pelo Natal. Quando eles chegam, o Ministro diz a Molly e Arthur, que, como eles estavam passando por ali, Percy quis parar para visitar a família. Afirmando que ele não quer se intrometer na reunião familiar, Scrimgeour pede a Harry para lhe mostra o jardim. Assim, aproveita para convencer Harry a ajudar o Ministério da Magia a melhorar sua imagem pública. Quando Harry recusa, Scrimgeour parte levando Percy com ele. Evidentemente, Percy não se reconciliou com a família; ele vai embora todo sujo de parsnips ( cherovia ou chirívia ou pastinaca é uma raiz que se usa como hortaliça, relacionada com a cenoura) e Fred, George e Ginny, todos querem créditos por terem acertado eles.

As Relíquias da MorteEditar

Quando Harry e Ron estão no Ministério da Magia, vemos Percy rapidamente. Ele entra no elevador, depois percebe que seu pai também está dentro, e desce muito rápido.

Percy se redime e admite que estava errado, durante a batalha final de Hogwarts. Ele até brinca e diz que o fantoche de Voldemort, Ministro da Magia, Pius Thicknesse foi enfeitiçado por ele, antes de se “demitir”. Quando da morte de Fred, ele se lança sobre o corpo do irmão, tentando protegê-lo de qualquer outro ferimento, depois, com a ajuda de Harry, tira o corpo de Fred do caminho. Depois, ele corre para salvar um grupo de alunos que estavam sendo caçados pelos Comensais da Morte.

No epílogo, Harry na Plataforma com a família pensou ter ouvido Percy discursar, falando alto sobre o regulamento para uso de vassouras, ele ficou aliviado porque a fumaça que envolvia tudo, lhe deu um motivo para não ter que parar e cumprimentar...

A autora criou uma árvore genealógica para os filhos Weasley, como parte de programa de televisão onde mostrava seu trabalho. Ali, é revelado que Percy casou com uma bruxa chamada Audrey, e o casal teve duas filhas, Molly e Lucy.

Pontos FortesEditar

Percy se dedica a fazer suas tarefas sempre bem feitas, e trabalha duro para o Ministério da Magia. Assim como todos os Weasleys, ele parece ser um bruxo talentoso, isso é evidente até pelas indicações como monitor e monitor chefe.

Pontos FracosEditar

Percy parece cego com relação as falhas de seus superiores. Ele também é tão obsessivo com as regras, que nunca questiona os motivos por trás delas... ele apenas segue obedientemente.

Relacionamentos com Outros PersonagensEditar

O comportamento de Percy Weasley, é arrogante e afetado o que atrai críticas e zombarias. Mesmo assim, ele consegue arranjar uma namorada durante o seu sexto ano, Penelope Clearwater. Embora existam poucos detalhes, parece que ele passou o verão de 1992, trancado no seu quarto, escrevendo para Penelope. Confirmamos seu carinho por ela, quando ela foi petrificada pelo Basilisco, e ele demonstrou um tremendo choque.

Com relação aos seus superiores no Ministério , Percy é absolutamente bajulador, correndo para pegar uma xícara de chá para Bartemius Crouch, embora Crouch nem sequer lembre seu nome e de maneira servil babando a cada palavra de Fudge. Percy parece o típico burocrata “sim senhor”, destinado a permanecer para sempre um subalterno, embora, talvez terminando como o segundo do chefe, nesse caso, o Ministro da Magia. Acreditamos, que isso serve para mostrar a ambição de Percy, e talvez ilustrar também a superficialidade de seu caráter, enquanto sobe os degraus da carreira no Ministério, do único jeito que sabe fazer.

Somos levados a crer, que sua ambição, e sua falta de habilidade para compreender que, existem coisas na vida, muito além da hierarquia no trabalho, que levaram ao afastamento entre ele e o resto da família. Percy fala muita coisa quando abandona a casa da família, entre o quarto e quinto anos de Harry em Hogwarts. Nunca soubemos com certeza, o que causou a mudança de Percy; possivelmente, o trabalho desagradável que ele se descobriu fazendo, num Ministério controlado pelos Comensais da Morte o fizeram ter saudades de casa. Ainda que, na verdade, ele tenha se reconciliado com sua família no final do último livro, pelo que Harry comenta no epílogo, percebemos que a personalidade pedante e afetada de Percy não mudou nada.

AnáliseEditar

PerguntasEditar

SpoilerEditar

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

Visão CompletaEditar