Guia dos Trouxas para Harry Potter/Personagens/Peter Pettigrew


Peter Pettigrew
  • sexo = masculino
  • cabelos = sem cor, meio careca
  • olhos = pequenos
  • família = desconhecido
  • lealdade = depois do aviso de spoiler


Visão GeralEditar

Peter Pettigrew, quase invariavelmente é chamado por seu apelido “Rabicho”. Ele era amigo de James Potter em Hogwarts. Impopular, submisso e medíocre magicamente, para ele era interessante ficar nas boas graças de James, Sirius e Remus, como meio de se valorizar e se proteger. Em Hogwarts, os quatro se tornaram “Os Marotos”.

Assim que Lord Voldemort desapareceu, Sirius foi condenado (sem julgamento) e sentenciado à prisão perpétua em Azkaban, pelo assassinato de Pettigrew. A varinha de Pettigrew é de castanheira com miolo de fibra de coração de dragão.

Papel nos LivrosEditar

Aviso aos Iniciantes: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

A Pedra FilosofalEditar

Embora ele apareça nesse livro, sua identidade ainda não foi revelada.

A Câmara SecretaEditar

Ele aparece nesse livro, mas sua identidade permanece desconhecida.

O Prisioneiro de AzkabanEditar

Na conclusão do livro, é revelado que o rato de Ron, Perebas, é, na verdade, Peter Pettigrew em sua forma Animago. Depois que Sirius e Lupin o forçam a voltar à sua forma humana, eles tentam matá-lo por trair James e Lily Potter para Voldemort. Harry intervem e salva a vida dele, acreditando que seu pai, não ia querer que seus dois melhores amigos se tornassem assassinos.

Mais tarde o Professor Dumbledore diz a Harry, que esse ato de bondade criou um pacto mágico; Pettigrew agora tem uma Dívida de Vida para com Harry, que pode se sobrepor à sua lealdade para com Voldemort.

Quando Pettigrew é levado de volta paa o castelo para ser entregue aos dementadores, a lua cheia aparece. Lupin se transforma num lobisomem; ao esquecer de tomar a poção, ele se torna perigoso. Sirius se transforma em cão, para proteger os outros. Durante toda essa comoção, Pettigrew foge e ruma para se reunir com seu mestre, Lord Voldemort.

O Cálice de FogoEditar

Na primeira parte do livro, Pettigrew cuida de Voldemort, que só possui parcialmente um corpo. Nós o vemos no primeiro capítulo, na mansão Riddle, onde um trouxa, Frank Bryce, ouve a conversa dele com Voldemort. Eles estão discutindo a morte de uma tal de Bertha Jorkins, e planejando a morte de um tal de Harry Potter, com a ajuda de um “leal servidor” de Voldemort em Hogwarts. Pettigrew está um pouco enciumado porque Voldemort não o vê como fiel servidor, dizendo que foi ele quem cuidou de Voldemort em suas viagens. Mas, Voldemort o manda embora dizendo que Pettigrew só estava lá porque queria ter um pouco do poder dele, Voldemort.

Logo depois, Harry encontra Mr. Crouch na Floresta Proibida, Harry teve um sonho onde ele vê Pettigrew sendo torturado por Voldemort por ter estragado alguma coisa.

No final do livro, Harry e Cedric Diggory são transportados da terceira tarefa, do labirinto no Torneio Tribruxo, para um cemitério, onde está enterrada a família Riddle. Instantaneamente, Pettigrew lança o Avada Kedavra sobre Cedric, ao comando de Voldemort, e amarra Harry num túmulo.

Durante o ritual para restaurar Voldemort ao pleno poder, Pettigrew joga dentro de um grande caldeirão, um osso do pai de (Voldemort) Riddle, um pouco do sangue de Harry e sua própria mão cortada. Voldemort emerge dali totalmente recuperado.

O Lord das Trevas usa a Marca Negra de Pettigrew para convocar os Comensais da Morte remanescentes, e premia seu servo com uma mágica mão de prata. Harry escapa por muito pouco de volta para Hogwarts com o corpo de Cedric.

Em Hogwarts, Barty Crouch revela a Harry que Pettigrew levou Bertha Jorkins para Voldemort, e ajudou na sua tortura e morte. Através de Bertha eles descobriram que Barty estava vivo e livre, assim foram até a casa de Crouch e o colocaram sob a Maldição Imperius; e foram Barty e Pettigrew que capturaram Alastor Moody. Pettigrew foi o culpado por Mr. Crouch fugir e conseguir chegar a Hogwarts; ele foi muito bem punido por seu erro, e Barty acabou com o problema, matando Bartemius, seu pai.

A Ordem da FênixEditar

Pettigrew aparece nesse livro, muito mais jovem, na Penseira com os amigos, James, Sirius e Lupin. Nessa cena, James e Sirius estão atormentando um jovem Snape; nem Remus, nem Pettigrew tomaram parte nisso, embora estivessem presentes.

O Enigma do PríncipeEditar

Pettigrew é visto apenas no primeiro capitulo do livro, onde ele está agindo como empregado de Snape, e possivelmente espionando Snape para Voldemort.

Snape manda que ele traga bebidas para suas convidadas; Pettigrew reclama que não foi para isso que ele foi mandado para lá, mas Snape prevalece. Quando Narcissa Malfoy começa a explicar porque veio ver Snape, ele manda que ela pare. Então lança um feitiço através da estante e aparentemente pega Pettigrew escutando; eles ouvem Pettigrew gritar e fugir.

As Relíquias da MorteEditar

No inicio do livro, Voldemort é interrompido por um gemido alto vindo debaixo da sala onde está transcorrendo o encontro. Ele despacha Pettigrew para fazer seu “convidado” se calar.

Harry é capturado pelos Snatchers, e levado até a Mansão Malfoy junto com Ron, Hermione, Dean Thomas e Grampo. Todos exceto Hermione são levados por Pettigrew para o porão, que agora é uma prisão. Lá eles encontram o “convidado” de Voldemort, Mr. Ollivander, junto com Luna.

Quando Dobby aparece, Harry pede que ele leve embora Dean, Luna e Ollivander, em segurança. Pettigrew é mandado para investigar o barulho causado pela partida deles. Ele é atacado por Harry e Ron que são os dois únicos que sobraram na prisão. Pettigrew tenta parar Harry o dominando com a mão de prata, mas Harry relembra a Pettigrew que tem um Débito de Vida para com ele. O resultado é que, ele hesita em matar Harry, mostrando clemência. Por causa de sua ação positiva, sua mão de prata se vira contra ele e o estrangula até a morte. Harry e Ron não conseguem parar aquilo, e largam o corpo de Pettigrew para trás quando fogem do porão.

Pontos FortesEditar

Pettigrew ganhou a mão de prata de Voldemort, e essa mão possui uma força subrehumana. Com certeza ela pode ter outras habilidades especiais, e talvez seja sensitiva. Ele também um Animago não registrado, tomando a forma de um rato.

Embora ele seja visto como um bruxo de poucas habilidades, ocasionalmente, ele mostra momentos brilhantes, como criar um corpo rudimentar para Lord Voldemort, e eventualmente ajudar em sua ressurreição.

Ele também parece não ter problemas em conjurar feitiços e até em duelar, sugerindo que, a falta de habilidade que ele demonstra, talvez seja a aparência que ele escolheu para projetar, ou uma maneira dos outros personagens de insultá-lo.

Pontos FracosEditar

A lealdade de Peter Pettigrew é em primeiro lugar e sempre para ele próprio. Ele é leal aos outros, apenas quando isso é de seu interesse ou próposito. Sua amizade com James, Remus e Sirius, foi importante para ele, porque sendo fraco, eles o protegiam. Ele os traiu, quando decidiu que o melhor era ficar do lado de Voldemort. No livro três, ele tenta, em vão, recuperar sua amizade com Sirius e Lupin, quando sua vida está em jogo. Sua súplica para Harry funciona de maneira parcial. Embora Harry impeça Black e Lupin de o matarem, Harry pretende entregá-lo aos dementadores, sendo essa a melhor opção para a morte do traidor.

Relacionamentos com Outros PersonagensEditar

Pettigrew é um mercenário, é aquele que agarra a melhor opção. Ele tende a se aliar com qualquer um que esteja forte, no momento, mas sua lealdade é totalmente apenas para com ele próprio; ele será leal a alguém, desde que não apareça outro mais preparado para protegê-lo.

Antes que sua identidade seja revelada, ele vive disfarçado como Perebas, o rato de Ron. Como a maioria dos ratos, ele permanece leal a Ron enquanto sente que o garoto pode protegê-lo, enquanto possa se beneficiar dessa associação.

Até o terceiro livro, Perebas se defende e a Ron, contra quem quer que ataque Ron, mas, no terceiro livro, Bichento para estar disposto a matá-lo. Com o surgimento de Sirius Black, sua associação com Ron fica insustentável, assim, Pettigrew finge sua morte, incriminando Bichento, e tenta procurar outro caminho, É dito no livro, que quando é redescoberto, Perebas tenta repetidamente fugir de Ron.

AnáliseEditar

No primeiro livro, Hagrid diz “não conheço nenhum deles (bruxos) que foram para o lado do mal, que não eram da Slytherin.” Essa afirmação, de alguma forma é exagerada, e existe um exemplo, em Peter Pettigrew.

Pettigrew era amigo de James Potter, que pertencia a Gryffindor, Sirius Black e Remus Lupin também eram Gryffindors, Hagrid está certo, naquela altura ninguém sabia, que Peter havia se entregado ao lado do mal. Parecia que ele tinha morrido nas mãos, ou na varinha, de Sirius Black, enquanto estava tentando capturar Black, e que Black era o responsável pela traição; porém, o próprio Black era um Gryffindor, então Hagrid, mesmo com o seu conhecimento, pode ter posto a culpa em pelo menos um Gryffindor.

É claro que Hagrid pode ter ficado confuso, porque Sirius carregava a complicada história familiar. Se prestarmos atenção, vamos reparar que a revelação de que Sirius foi o suposto agente da destruição dos Potters, acontece no Três Vassouras, no terceiro livro da série, e é uma surpresa para Hagrid. Portanto, é possível que o exagero de Hagrid foi descuidado, ele talvez nunca tenha pensado porque Pettigrew atacou Sirius.

PerguntasEditar

  1. Pettigrew poderia ser um trunfo para Harry no último livro?
  2. Pettigrew cumpriu sua Dívida de Vida?
  3. Se a Casa Gryffindor privilegia a coragem e bravura acima de todos os outros atributos, porque Pettigrew foi selecionado para essa Casa? Em nenhuma altura da série, ele demonstra esses atributos, e sim o oposto, então, por que o Chápeu Seletor o escolheu para a Gryffindor?

SpoilerEditar

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

Visão CompletaEditar

Muitas perguntas foram feitas sobre as ações de Peter Pettigrew. Embora Voldemort nunca tivesse confiado nele, Pettigrew foi o primeiro a retornar para ele, e desde então, Voldemort o escolheu para executar algumas das missões mais importantes. Então, a pergunta que deve ser feita, durante muitos acontecimentos fundamentais da série, o que Pettigrew estava fazendo?

Vamos olhar com atenção, o dai em que os pais de Harry foram mortos. A intenção de Voldemort era matar Harry, e ele falhou. Mas a Maldição da Morte que ele usou, não tem efeito sobre as coisas, apenas mata pessoas, como vimos na Mansão Riddle, que ficou totalmente perfeita, apenas com três pessoas mortas lá dentro. Mortas pela mesma Maldição. Assim mesmo, quando Sirius recorda esse dia, ele afirma que viu “a casa destruída.... e os corpos” – embora possivelmente lá não estava o corpo de Voldemort. Então, por que a casa estava destruída? Voldemort teria viajado para Godric´s Hollow sozinho? Ou ele teria levado alguém junto? Quem melhor do que Pettigrew, que tinha entregado o segredo a Voldmort? E o que Pettigrew teria feito se seu mestre falhasse?

Depois da terceira maldição, há só silencio... um silencio tão longo que finalmente, Pettigrew entra na casa para ver se havia algo errado. Lá ele encontra seu mestre, aparentemente morto... e, muito provavelmente, fica louco, destruindo tudo onde podia apontar sua varinha, mas evitando Harry, que de alguma maneira conseguira matar Voldemort. Depois ele parte, carregando o corpo de Voldemort (possivelmente) e sua varinha (provavelmente) e os esconde; ele então confronta Sirius, e usando sua própria varinha, explode a rua e foge, deixando Sirius levar a culpa. (As informações, mais tarde, são inconclusivas nesse ponto. Os danos não são tão extensos como fomos levados a acreditar, e não sabemos sequer se havia um corpo para remover ou não. Uma vez que o corpo de Voldemort permanece depois que a Maldição da Morte ricocheteia, no último capitulo do último livro, é muito possível que o corpo estivesse presente. É praticamente certo que Peter recuperou a varinha, pelo menos, uma vez que ele a possui quando está cuidando de Voldemort retornado. Também é inteiramente possível que, encontrando seu mestre morto, Pettigrew tenha explodido a lateral da casa para fugir dali, seria o modo mais rápido de sair e possivelmente levar o corpo de Voldemort. )

Doze anos se passam, durante os quais Pettigrew se esconde com uma família bruxa, os Weasleys, de modo que ele possa ficar em contato com as novidades do mundo mágico. Esse período termina no terceiro livro. Como um rato não pode usar uma varinha, a varinha de Voldemort deve ter estado escondida em algum lugar durante todo esse tempo.

Entre os livros três e o início do ano letivo no livro quatro, Pettigrew localiza e se reúne à Voldemort, recuperando primeiro a varinha de Voldemort, enquanto atraia Bertha Jorkins, para levá-la até Voldemort, depois ajuda na morte dela; carrega Voldemort até a Mansão Riddle, onde Frank Bryce é morto, depois até a casa de Barty Crouch Jr., e ajuda a recrutá-lo e colocar Bartemius Crouch Sr. sob a Maldição Imperius; além disso cuida das necessidades físicas imediatas de Voldemort.

Durante o livro quatro, sabemos que Barty Crouch Jr. está na casa de seu pai, junto com Voldemort e o próprio Bartemius. Voldemort não iria deixá-lo sair, porque ele ainda precisava ser vigiado. (É claro que, uma vez que Bartemius foge, Voldemort precisa voltar para Little Hangleton.

Durante o livro cinco, raramente vimos Pettigrew. Em especial, na Batalha do Ministério, chama atenção a sua ausência. Muitos Comensais da Morte fugitivos lá estão, assim como o próprio Voldemort. Onde está Pettigrew? Será que ele está em algum lugar no Ministério que pode abrigar um rato? Ele aparece na casa da Rua da Fiação, no inicio do livro seis, onde ele passa o resto do livro? Ele não pode seguir Snape até Hogwarts. Qual será a missão que ele está cumprindo para Voldemort?

Também temos um problema marcante: varinhas. Enquanto cuidava de Voldemort, Pettigrew aparentemente usava a varinha de Voldemort. Mas, a partir do momento em que ele retorna, completo, ele precisa de sua própria varinha. Qual a varinha que Pettigrew poderia usar? Ele não poderia apenas, comprar uma. Se alguém suspeitasse que ele ainda estava vivo, ele seria, com certeza, uma pessoa suspeita, e seria preso imediatamente. Sua varinha original, imaginamos que tenha sido devolvida à sua família, juntamente com seu pedaço de dedo. Uma vez que ele precisa esconder o fato de estar vivo, essa varinha é impossível recuperar. De que utilidade seria um bruxo sem varinha, para Voldemort, especialmente um fraco como Pettigrew? Isso está ligado ao desaparecimento de Ollivander?

Nós nunca ficamos sabendo qual a missão de Pettigrew, durante o livro cinco ou o livro seis, se é que ele tinha alguma. Ele aparentemente, estava cumprindo obrigações servis para Voldemort no último livro. E ainda que Ollivander tenha sido obrigado a fazer uma nova varinha para ele, isso é outra história; Voldemort na verdade, prendeu Ollivander para obter informações, dos motivos que levaram as varinhas de Harry e dele, Voldemort se comportarem daquela forma no duelo no cemitério.