Guia dos Trouxas para Harry Potter/Personagens/Petunia Dursley


Petunia Dursley
  • sexo = feminino
  • cabelos = louros
  • olhos = desconhecido
  • família = marido, Vernon
    filho, Dudley
    irmã, Lily Potter
    sobrinho, Harry Potter
  • lealdade = família Dursley, Trouxas.

Visão GeralEditar

Petunia Dursley, née Evans, é a tia de Harry, ela é irmã da mãe dele. Ela e seu marido, Vernon Dursley relutantemente, ficaram com Harry quando ele ainda era um bebê uma vez que tinham seu próprio filho Dudley. Petunia detesta as habilidades mágicas de Harry e gostaria que ele não “tivesse nada daquilo”, na verdade, as relações entre ela e Harry nunca foram boas.

Papel nos LivrosEditar

Aviso aos Iniciantes: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.


A Pedra FilosofalEditar

Vernon Dursley beija sua esposa, Petunia, quando sai para trabalhar. Diversas coisas enervantes acontecem durante o dia, mas, embora fique com vontade de ligar para Petunia, ele não o faz, fica esperando até chegar em casa, antes de perguntar casualmente sobre a família de sua esposa, os Potters, e qual o nome que deram ao seu filho. Petunia diz que o filho deles se chama Harry, um nome desagradável, próprio das classes baixas.

Comentando sobre a família Dursley, Minerva McGonagall questiona a decisão de Albus Dumbledore, de entregar o bebê Harry aos Dursleys, dizendo que eles são “o pior tipo de Trouxas”. Ela comenta que já viu o filho dos Dursleys batendo em Petunia, exigindo doces. Dumbledore diz que sabe perfeitamente, que Harry teria um lar em qualquer casa de bruxos, mas, que existem razões para o deixar lá, com os Trouxas.

Ficamos sabendo que foi Petunia Dursley quem encontrou o bebê Harry na soleira da porta da casa dela. Aparentemente, também é Petunia quem tem que lidar com as coisas “estranhas” que acontecem com Harry, quando o cabelo dele não fica cortado da forma que ela deseja, ela o corta bem curto, apenas para vê-lo crescer durante a noite; ela tenta enfiar um suéter horroroso pela cabeça de Harry, quando ele misteriosamente encolhe até não não servir nem na mão dele; e ela recebe os avisos da escola sobre as coisas estranhas que acontecem lá, tipo, Harry subindo no telhado.


Nos acontecimentos em torno do aniversário de 11 anos de Dudley, e o aparecimento da primeira carta de Hogwarts para Harry, Vernon é quem está no centro da ação, enquanto Petunia apoia. Petunia é quem recebe o telefonema de Mrs. Figg dizendo que não vai poder ficar com Harry, e depois anima Dudley, que não gostou de ter Harry junto com ele, depois ela fica em segundo plano, enquanto Vernon dirige até o zoo, compra gulodices para Dudley, recupera Dudley do local da cobra, e pune Harry pelos acontecimentos, trancando o menino no armário debaixo da escada.

E quando as cartas de Hogwarts chegam, é Vernon que as toma dele e abre. Enquanto Vernon e Petunia discutem o que fazer com a carta, é Vernon quem decide não responder. Quando chegam mais cartas, Vernon as intercepta e destrói. É Vernon, quem, no final, decide que eles têm que sair da casa para fugir das cartas. Nessa altura, Dudley pergunta a Petunia se “ o papai ficou maluco”; Petunia não consegue responder.

Quando a família finalmente chega à cabana na ilha, Petunia ainda não teve um papel importante nos acontecimentos. Quando Hagrid chega, ele conta a Harry que sua mãe, irmã de Petunia, Lily, era uma bruxa muito boa. Petunia, aparentemente, além da sua capacidade, explode, dizendo que Lily era uma maluca, vindo para casa com os bolsos cheios de ovas de sapo. Somente Petunia via quem ela era de fato, a maldade de Petunia só para quando ela comenta que os pais de Harry se explodiram.

Harry interrompe para contar, que Petunia lhe disse que seus pais, morreram num acidente de carro. Isso faz com que Hagrid responda furioso, que nenhum acidente de carro poderia ter feito alguma coisa a James e Lily Potter.

A conversa daí em diante acontece entre Hagrid e Vernon, até que Vernon insulta Dumbledore. Furioso, Hagrid dá a Dudley um rabinho de porco, e os Dursleys se encolhem no fundo da cabana, deixando Harry e Hagrid na sala de entrada.

Quando Vernon leva Harry até a Estação King´s Cross, para tomar o trem, um mês depois, Dudley e Penunia estão no carro; Vernon apenas concordou em levar Harry até Londres, porque eles precisavam ir a um especialista para tirar o rabinho de porco de Dudley, antes do inicio das aulas.

Durante a viagem, ela nada diz; mas nós a vemos rindo para Harry quando o carro parte, deixando Harry procurando, sozinho a Plataforma 9 e ¾.

Petunia está na Estação quando Harry retorna da escola, mas não diz nada, apenas olha enquanto Vernon apanha Harry e o leva para a saída.

A Câmara SecretaEditar

Harry não fica surpreso quando ninguém na casa, lembra do seu aniversário. Vernon tem convidados importantes chegando essa noite, e Petunia e Dudley ensaiam seus papeis. Harry faz o possível para evitar rir, ao ver os excessos mas Petunia está encantada com o brilhantismo de Dudley.

Mais tarde, quando Harry está no jardim, Dudley implica com ele, dizendo que não chegou nada do correio dos “amigos esquisitos que ele tem na escola”. Harry furioso, diz que estava pensando em botar fogo na cerca, e começa a resmungar palavras desconexas. Em pânico, Dudley chama sua mãe; atira uma frigideira na cabeça de Harry, mas erra. Como castigo por tentar usar magia, Petunia dá uma porção de tarefas a Harry, ajudar a limpar a casa para aguardar as visitas, e depois de um jantar mixuruca, manda que ele vá para o quarto.

Quando Harry está trancado em seu quarto, Petunia leva refeições que são colocadas através de uma portinhola cortada na porta (passagem de gato). Nem Harry, nem Hedwig acham sopa de legumes fria, particularmente boa, mas sendo o que há para comer, eles comem. Petunia novamente está presente, quando Harry retorna da escola, mas nada diz, deixando a conversa para Vernon.

O Prisioneiro de AzkabanEditar

Petunia e Vernon estão vendo a nova tv na cozinha, quando o repórter fala sobre um assassino que escapou da prisão, um tal de Sirius Black. Aparentemente, quando ouve falar sobre recompensa por informações, Petunia olha para fora da janela da cozinha, como se esperasse que o condenado estivesse se escondendo no seu quintal.

Pelo resto do tempo das férias de Harry, Petunia é ofuscada pela irmã de Vernon, Marge, que os visita por uma semana, a começar do aniversário de Harry.

O Cálice de FogoEditar

Petunia, que vê rapidamente uma marca de dedos em suas paredes, ou o que seus vizinhos andam fazendo, não consegue ver que Dudley não está apenas gordo, ele está obeso, como informa a enfermeira da escola. Petunia precisa colocá-lo imediatamente de dieta. Para que ele não se sinta sozinho, a família tem que fazer dieta junto.

Mr. Weasley conseguiu ingressos para a Copa do Mundo de Quadribol, e concorda em apanhar Harry e levá-lo até a Toca. Enquanto estão aguardando a chegada da família Weasley, Petunia fica compulsivamente, arrumando as almofadas da sala de estar.

Mr. Weasley chega através da lareira, que está tampada, de maneira um tanto explosiva, com Ron, Fred e George, e Petunia tenta se esconder atrás de Vernon. Quando Dudley come um dos Caramelos Incha-Língua que os gêmeos deixaram cair “sem querer” de propósito, sua língua fica enorme; e nós vemos Petunia tentando ajudá-lo. Durante a confusão, Harry parte a mando de Mr. Weasley; parece que Petunia está tendo um ataque histérico. Petunia não está presente na Estação quando Harry chega da escola.

A Ordem da FênixEditar

Petunia abre a porta para Dudley, que está claramente doente, (ele vomita sobre o tapete) sendo apoiado por Harry. Uma vez dentro de casa, Dudley acusa Harry de usar magia nele. Harry responde que embora ele tivesse apontado sua varinha, e ameaçado Dudley, ele não a usou. Depois de um bate-bocas, chegam corujas ameaçando Harry com prisão e expulsão de Hogwarts. Tio Vernon exige saber que diabo são os dementadores, que Harry alega estar protegendo Dudley deles. Petunia explica que eles são guardas da prisão dos bruxos, Azkaban. De repente, percebendo o que disse, ela põe a mão sobre a boca, depois explica que ficou sabendo “por um garoto horrível” que estava falando sobre eles com sua irmã Lily. Isso é demais para Vernon, que agora exige que Harry saia da sua casa. Outra coruja chega, essa traz um Berrador endereçado à Petunia. Harry, sabendo o que um Berrador faz se não for logo aberto, recomenda a ela abrir; ela abre, e uma voz horrível diz “Lembre minha última, Petunia!” antes da carta se dissolver em chamas.

Ainda em choque, Petunia diz que Harry tem que ficar com eles. Acima dos protestos de Vernon, e com a voz adquirindo mais força, conforme sua auto confiança retorna, ela diz que botar Harry para fora, vai ficar muito mal para eles na vizinhança. Vernon acaba concordando e manda Harry de volta para seu quarto.

Harry fica no quarto até que Vernon recebe uma notificação dizendo que talvez, ele possa ser o vencedor da Competição do Gramado Suburbano Mais Bem Cuidado. Os Dursleys vão até o local da competição, e Harry parte da Rua dos Alfeneiros rumo a Grimmauld Place com a Guarda Avançada.

Na conversa que Harry tem com Dumbledore, após a Batalha no Departamento de Mistérios, descobrimos que o Berrador mudou a idéia de Petunia de tal forma, que ela superou Vernon e não deixou que ele colocasse Harry para fora de casa, foi enviado por Dumbledore. Também ficamos sabendo a razão de Harry ser forçado a viver com os Dursleys: a morte de Lily para salvar Harry de Voldemort, criou um poderoso feitiço protetor, que só pode ser mantido, enquanto Harry tiver um lugar que ele possa chamar de lar, que seja protegido pelo sangue de Lily – nesse caso, de Petunia, irmã de Lily.

Quando Harry volta a Londres, no Expresso de Hogwarts, os Dursleys estão esperando por ele. Um grupo de bruxos, liderado por Alastor Moody, os enfrenta, dizendo que esperam noticias regulares de Harry, e também, que Harry seja bem tratado. Embora a maior parte da conversa seja dirigida a Vernon, Harry observa que Petunia parece mais estressada, nem tanto pela aparência do monte de bruxos, mas especialmente pelo cabelo de Tonks, que está, como sempre, rosa choque.


O Enigma do PríncipeEditar

Dumbledore conta a Harry que vai chegar para levá-lo até a Toca, apenas quinze dias depois do final das aulas. Harry não acredita totalmente, e não conta aos Dursleys, de modo que, a chegada de Dumbledore à 1 hora da tarde, é um choque para eles.

Quando ele chega, Petunia sai da cozinha, onde estava dando uma geral, usando uma roupa de limpar casa e luvas de borracha. Dumbledore então usando magia empurra o sofá para cima deles, de modo que eles têm que sentar, depois sugerindo bebidas, conjura diversos copos de hidromel, que envia através da sala até os Dursleys. Vernon, Petunia e Dudley ignoram os copos, que se tornam cada vez mais insistentes, Harry repara que um dos copos, fica dando pancadinhas na cabeça de Vernon, entornando seu conteúdo, no afã de ser notado; outro está fazendo o mesmo com Petunia.

Dumbledore diz a Vernon e Petunia que esperava que eles tratassem Harry, como se fosse filho deles, e ficou muito desapontado que eles não o fizeram; no entanto, ele estava feliz porque Harry não foi tratado da péssima maneira como eles trataram a criança sentada no meio deles dois. Tanto Petunia quanto Vernon olharam em volta, aparentemente achando que Dumbledore estava se referindo a outra pessoa, e não Dudley. Dumbledore também diz que Harry ainda voltará rapidamente à casa deles, mas não vai ficar além das próximas férias de verão, uma vez que a magia que o protege vai terminar quando ele fizer dezessete anos, alcançando a maioridade.

Quando Dumbledore chama Monstro, para determinar se a casa de Grimmauld Place foi herdada por Harry, conforme Sirius queria, Harry vê Petunia olhar com nojo, pensa que nada tão sujo quanto Monstro, jamais se aproximou da casa dela. Petunia fala muito pouco durante a visita de Dumbledore e Harry não volta à rua dos Alfeneiros nesse livro.

As Relíquias da MorteEditar

Vemos Petunia rapidamente no inicio desse livro; ela e Vernon estão se preparando para ir para algum lugar seguro. Dudley diz que não acha Harry uma perda de tempo. Petunia parece achar que isso é um cumprimento efusivo da parte de Dudley, mas a única resposta dela é um aceno de cabeça para Harry, quando vai embora da casa.

Nas lembranças de Severus Snape, nós vemos a jovem Petunia e sua irmã Lily, antes de Lily ir para Hogwarts. Podemos ver o medo de Petunia, quando Lily demonstra que ela pode fazer uma flor abrir e fechar, e vemos como Petunia desconfia do jovem Snape. Além disso vemos que Petunia escuta Lily e Severus conversando sobre o mundo mágico, especialmente sobre os dementadores e a prisão de Azkaban. Quando Lily está na Plataforma esperando para subir no Expresso de Hogwarts, descobrimos que Petunia mandou uma carta para Hogwarts pedindo para ser aceita na escola e foi recusada.

Pontos FortesEditar

Pelo que vimos Petunia é uma pessoa muito limpa e gosta de tudo imaculadamente limpo também. Embora não saiba bem disso, Petunia projeta a proteção de Lily sobre Harry, graças à sua relação de sangue.

Pontos FracosEditar

O desejo de Petunia por limpeza, beira a obsessão. Parece que, antes de ir para cama, todas as noites, ela esfrega a cozinha por completo; no livro seis, podemos vê-la de roupa de dormir e casaco de andar em casa, usando luvas de borracha, em meio à esfregação da cozinha. Também no livro dois, ela se prepara para passar o dia todo limpando a casa para receber os Masons, convidados para o jantar e clientes em potencial de Vernon.

Relacionamentos com Outros PersonagensEditar

Ela é a irmã mais velha de Lily, e acha que a irmã é uma “aberração”. Ela tem essa mesma opinião do sobrinho, Harry. Ela é casada com Vernon Dursley e tem um filho Dudley. Sabemos que ela passa boa parte do dia xeretando a vizinhança, e é claro que observamos que ela se comporta baseada naquilo que os vizinhos podem pensar. Qualquer relacionamento com outros personagens, incluindo “a velha Mrs. Figg”, será enfeitado por situações de manutenção de aparências. Relacionamentos com bruxos, como Albus Dumbledore, serão sempre permeados por medo; ela teme e desconfia da magia, que, no seu modo de ver, levou a irmã para longe dela. As relações de Petunia com a família são variadas, embora ela esteja sempre pouco interessada. Com relação a Harry, vemos que ela não quer saber das necessidades do garoto, ela o vê como um ajudante que não precisa ser pago; nos primeiros três livros, nós a vemos mandando que ele prepare o café da manhã, molhe os jardins, esfregue as panelas e coisas parecidas. Já vimos que Vernon mantem Harry preso em seu quarto durante dias seguidos; Petunia dá comida a Harry, apenas o necessário para manter o menino vivo, e eles empurram o prato através de uma abertura instalada na porta do quarto de Harry. Petunia jamais demonstrou por Harry um mínimo de afeição. Conforme o menino cresce e se torna um bruxo mais poderoso, os sentimentos de Petunia com relação a ele, se tornam menos indiferentes e mais temerosos.

Petunia age totalmente diferente com relação ao seu filho, Dudley, cobrindo-o de presentes e fazendo concessões quase que infinitas, aos seus desejos. É difícil dizer o quanto disso é afeição e o quanto é medo; parece que Dudley é capaz de bater na mãe, e o faz, se provocado.

É difícil determinar os sentimentos de Petunia, se é que ela tem algum, por seu marido, Vernon. Parece que não encoraja intimidades, Temos a impressão de que Petunia se casou porque é o que as pessoas fazem, e não tem sentimentos ou afeição em especial pelo homem com quem casou.

AnáliseEditar

Petunia parece excessivamente interessada no que as outras pessoas fazem, e portanto, extremamente preocupada com o que outras pessoas pensam dela. Tendo aceitado Harry em sua casa, relutantemente, vemos que, conforme ele cresce, ela se preocupa com o que as pessoas poderão pensar, caso ele desapareça repentinamente.

Praticamente tudo o que Petunia faz, é feito para ficar bem aos olhos de seus vizinhos, com a possível exceção do tratamento particular que ela dá a Harry, e do tratamento que ela dá a Dudley. Vemos isso em especial, no inicio do livro cinco, quando Harry é quase posto fora de casa, antes que Petunia pense melhor nas instruções que recebeu, em termos do que os vizinhos vão pensar, e novamente, no final desse livro, onde ela parece incomodada, em particular, pela cor berrante do cabelo de Tonks.

A razão que Petunia tem para o tratamento dado pelos Dursleys a Harry, é “tirar essa porcaria de magia dele”, fazer com que ele seja normal, de modo que possa frequentar a sociedade “normal”. No entanto, o tratamento que ela dá a Harry, fazendo com que ele use as roupas velhas e enormes de Dudley e suas tentativas de tosar os cabelos do garoto, já estragariam qualquer chance dele ser visto como um garoto normal. Petunia obviamente acha, que dar um teto a Harry é o bastante, e que ele deveria ser grato por isso e por qualquer migalha que a família se digne a dar a ele.

Uma coisa que deve ser mencionada é o Berrador que Petunia recebe, no inicio do livro cinco. Embora nós saibamos eventualmente, que veio de Dumbledore, não sabemos mais nada sobre as circunstâncias. O fato de Dumbledore dizer “Lembre minha última (carta), Petunia, “ foi uma prova de que havia alguma correspondência entre eles, se tivesse havido uma única carta, aquela que foi deixada com Harry, o Berrador teria dito apenas “Lembre minha carta”. Foi confirmado que Dumbledore escreveu para Petunia antes – vemos isso no último livro (cap.33), que Dumbledore rejeitou seu pedido de entrar para Hogwarts – mas não temos certeza se isso, e a a carta deixada com Harry foram as duas últimas vezes que Dumbledore escreveu para ela, ou se houve uma correspondência entre eles durante anos.

Dado ao choque com que os Dursleys receberam a primeira carta de Hogwarts para Harry, a gente pode suspeitar que tenha havido muito pouca correspondência, se é que houve alguma através dos anos, de modo que, “última” a que Dumbledore se referiu no Berrador, deve ter sido a carta deixada com o bebê Harry há uns quatorze anos atrás. É certo que Dumbledore nessa carta, informou a Petunia do perigo que Harry corria, caso Voldemort retornasse, e porque Petunia, era a melhor chance para Harry sobreviver. Presumivelmente, Petunia não informou Vernon de todos os detalhes; se ele os soubesse, Petunia já teria mencionado, ao invés de ficar falando sobre o que pensariam os vizinhos.

PerguntasEditar

  1. O quanto Petunia sabe sobre o mundo mágico?

SpoilerEditar

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

Visão CompletaEditar

Uma das coisas que define, mais claramente, Petunia, como vimos no primeiro livro, é o medo e a desconfiança com que ela vê as coisas de magia, e isso é em grande parte, o motivo pelo qual Harry foi mantido na ignorância de sua linhagem. Uma vez que ela e seu marido estão juntos na desconfiança, depois de terminada a série, podemos imaginar o quanto de tudo isso é inveja, ciúme. Sim, a habilidade mágica de Lily a assustava, e ela tinha sérias dúvidas sobre o garoto Severus, que era, evidentemente, de classe social inferior.

Ainda assim, ela escreveu para Dumbledore pedindo para ser aceita em Hogwarts e foi recusada. Com certeza, grande parte da sua inveja era como “o mundo mágico me recusou, portanto eu o recusarei”. Harry, como parte do mundo mágico, foi igualmente recusado assim como qualquer preocupação de Petunia para com ele; somente compreendendo que não havia meio de tirar de Harry, a magia, foi que ela pode tolerar tê-lo em sua casa.