Guia dos Trouxas para Harry Potter/Personagens/Rita Skeeter


Rita Skeeter
  • sexo = feminino
  • cabelos = louros
  • olhos = verdes, por trás de óculos enfeitados com pedrarias
  • família = desconhecido
  • lealdade = Galeões

Visão GeralEditar

Rita Skeeter é uma jornalista free-lance, especializada em escrever estórias com sua pena venenosa, baseada em informações falsas e entrevistas pouco confiáveis. Seu instrumento de anotações é uma pena verde "Pena de Repetição Rápida", que ela, aparentemente gosta do gosto. Suas histórias já foram publicadas no Profeta Diário, no Semanário das Bruxas, e quando ela foi chantageada por Hermione, no Pasquim – sua última publicação, que não pagou pela matéria.

Papel nos LivrosEditar

Aviso aos Iniciantes: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

O Cálice de FogoEditar

Rita Skeeter é mencionada pela primeira vez, depois da Copa do Mundo de Quadribol, onde os Trouxas que tomavam conta do acampamento, foram atacados pelos Comensais da Morte. A história de Rita, apareceu no Profeta Diário, com uma grande dose de sensacionalismo, incluindo algumas invenções, como, prováveis pessoas mortas, sendo removidas da floresta depois do aparecimento da Marca Negra. Molly Weasley lendo isso, comenta que as histórias de Rita sempre contém invencionices e não devem ser levadas a sério.

Uma semana depois, Ludo Bagman comenta que Rita ouviu a respeito do desaparecimento de Bertha Jorkins, e logo escreveu uma matéria a respeito. Embora saibamos que a história foi publicada, não ouvimos mais nada a respeito.

Quando o Cálice de Fogo escolhe Harry como Campeão do Torneio Tribruxo, Skeeter o entrevista na Cerimonia de Pesagem das Varinhas. No entanto, sua Pena de Repetição Rápida, fabrica a maioria dos comentários que, supostamente ele fez, como “As vezes à noite eu ainda choro por causa deles. Não tenho vergonha de admitir.” Harry fica tanto envergonhado quanto aborrecido por essas afirmações falsas.

Hermione sugere irem todos no próximo fim de semana de Hogsmeade. Quando pressionada, ela admite que espera se encontrar com Ron no Três Vassouras. Harry não concorda, e irá apenas sob a Capa da Invisibilidade. Hermione reclama mas, concorda, e uma vez em Hogsmeade, Harry fica divertido porque pode viajar sem as pessoas ficarem fazendo comentários maliciosos. Hermione acha que ele pode tirar a capa sem ser incomodado, mas Harry aponta para Rita Skeeter e seu fotógrafo que acabaram de sair do Três Vassouras. Parece que ela vai ficar na vila. Harry sugere que ela está lá para acompanhar a Primeira Tarefa.

Após a Primeira Tarefa, quando Harry retorna ao Castelo com Ron, ela sai de trás de um arbusto na Floresta Proibida, pedindo a Harry uma palavra. Harry lhe dá uma: “Tchau”. Em certa altura, Albus Dumbledore proibiu Rita de entrar no Castelo.

Skeeter mais tarde entrevista Hagrid, supostamente para um artigo sobre os explosivins. Enquanto ela está preparando a entrevista, Ron fica imaginando como ela entrou lá – ela não havia sido proibida de entrar em Hogwarts? Ela, na verdade, quer arrancar alguma informação de Hagrid, a respeito de Harry, mas ele se recusa a falar qualquer coisa negativa sobre Harry. Mais tarde ela descobre que a linhagem de Hagrid é de gigantes, então, escreve um artigo horroroso, afirmando que ele é perigoso para os alunos e brutal em suas aulas.

Durante a visita à Hogsmeade logo antes da Segunda Tarefa, o Trio encontra Skeeter, que se aproxima de Harry para outra entrevista, mas Hermione corre com ela, dizendo que ela arruína a vida das pessoas. Isso faz com que Harry desconfie que Hermione será a próxima vítima de Rita. Os leitores podem recordar que Rita tinha sugerido um romance entre Harry e Hermione, usando Colin Creevey como fonte. Logo após esse encontro, a vingativa Rita, agora escrevendo para o Semanário das Bruxas, afirma, numa nova história, que Hermione, que ela chama de certinha, pode estar usando poções de amor ilegais, tanto em Harry quanto em Viktor Krum. Como resultado dessa publicação, os leitores mandam cartas anônimas, ameaçando Hermione. Um dos leitores que acreditaram nessa história foi Molly Weasley; isso azeda, por um tempo o relacionamento entre a mãe de Ron e Hermione.

Quando Harry está vendo as cenas do tribunal na Penseira, ele vê Rita Skeeter, bem mais jovem, na audiência, com a mesma Pena de Repetição Rápida, escrevendo sobre o julgamento.

Depois do desafio final do Torneio, Hermione prende um besouro, enquanto visitava Harry na ala hospitalar: era Rita Skeeter, um Animago não registrado. Era assim que ela ouvia as conversas particulares e as relatava em seus artigos. Hermione suspeitou que ela era um Animago, depois de observar Draco, conversando com algo pequenino na palma de sua mão, pouco antes do artigo sobre Hagrid ser publicado. Ela também recordou que, sempre que algum segredo era discutido em particular, e depois aparecia nas histórias de Rita, sempre havia um grande besouro nas vizinhanças. Hermione avisa a Skeeter que não vai contar que ela é um Animago não registrado, se ela parar de escrever histórias durante o próximo ano todo.

A Ordem da FênixEditar

Rita é vista nesse livro, quando Hermione a encontra na vila de Hogsmeade. Quando Hermione a forçou a parar de escrever durante um ano, ameaçando expô-la como Animago não registrado, os tempos ficaram difíceis para Rita. Isso ficou evidente porque as roupas chiques que ela usava ficaram velhas e feias.

Depois da afirmação de Harry de que Voldemort voltara, o Ministério da Magia, lançou uma campanha suja contra ele e Dumbledore no Profeta Diário, pondo em dúvida suas alegações. Para conseguir apoio para Harry, Hermione chantageia Rita, para que ela escreva uma história favorável sobre Harry no jornal do pai de Luna, O Pasquim. A história de Rita convence muitos leitores de que Harry está falando a verdade e que Voldemort, de fato, retornou.

Depois da Batalha no Departamento de Mistérios, diversos empregados do Ministério,inclusive Cornelius Fudge, viram, pessoalmente que Voldemort havia retornado. Logo após, o Profeta Diário, reverteu seu editorial, e Harry novamente se tornou um herói. O Profeta compra os direitos da entrevista do Pasquim, e a publica como “exclusiva”.

O Enigma do PríncipeEditar

Ainda que Rita esteja, presumivelmente, escrevendo para o Profeta Diário ela não tem papel nessa história.

Rita é vista no final do livro, no funeral de Dumbledore, com seu caderninho na mão.

As Relíquias da MorteEditar

O Profeta Diário manda um repórter para entrevistar Rita porque ela escreveu um livro. Esse livro, uma nojenta e não autorizada biografia de Dumbledore, é um típico trabalho de Skeeter, atacando cruelmente seu biografado. Ela coloca a pior interpretação possível em tudo o que pesquisou sobre a juventude de Dumbledore. Nesse livro, ela alega que a irmã de Dumbledore, Ariana, era um aborto e que foi trancada longe da sociedade durante toda sua jovem vida, que Dumbledore havia sido amigo do bruxo do mal Gellert Grindelwald, quando jovem, e que os dois haviam tido um plano de dominar o mundo, e que o irmão de Dumbledore, Aberforth, havia quebrado o nariz de Dumbledore no funeral de Ariana. Tudo isso entre outras coisas, fizeram Harry duvidar do seu herói.

O livro ocupa a parte maior em toda essa parte da história, aparecendo primeiro, como a entrevista de que já falamos, depois duas partes do livro, publicadas no Profeta Diário, e finalmente, Hermione recupera a verdadeira cópia do livro, da sala de Bathilda Bagshot. As preocupações de Harry com Dumbledore causadas por esse livro, apenas se acalmam quando Aberforth, mais tarde conta a Harry o que realmente aconteceu.

Pontos FortesEditar

Pouco se sabe sobre os talentos mágicos de Skeeter, embora o fato dela se tornar Animago (não registrado), aparentemente necessita de uma habilidade considerável. Ela parece ser uma jornalista inteligente e capaz, que usa qualquer meio para chegar a uma informação para suas histórias. Como Animago não registrado, ela usa sua forma de besouro para ouvir sem ser percebida, os bruxos e bruxas, dos quais ela depois, suja a reputação com seus textos de baixo nível.

Skeeter intuitivamente conhece seus leitores, e trabalha duro para oferecer o que eles querem. Sua biografia de Dumbledore foi pesquisada e escrita, em poucas semanas após sua morte. Skeeter é hábil em ganhar a confiança de suas fontes, incluindo Bathilda Bagshot e outros, o que lhe permite documentar aspectos desagradáveis da juventude de Dumbledore, muitos baseados em fatos.

Pontos FracosEditar

Vaidosa e egoísta, Skeeter é uma jornalista implacável e sem ética, que usa qualquer meio para obter informação, acurados ou falsos, para suas histórias sensacionalistas. É possível, inclusive, que ela empregue algum método mágico na velha e senil Bathilda Bagshot para conseguir suas lembranças sobre a família Dumbledore, informações que Bathilda, com certeza, nunca iria divulgar de outra maneira.

Skeeter não se interessa de que modo as pessoas sobre quem ela escreve, serão afetadas por suas mentiras maliciosas, e usa sua Pena de Resposta Rápida, encantada, para fabricar “citações” para seus artigos. De maneira surpreendente, poucas pessoas, além de suas vítimas, parecem duvidar das palavras de Skeeter, uma vez publicadas.

Hermione, eventualmente, consegue manipular as práticas sujas de Skeeter contra ela própria, ameaçando expô-la como um Animago ilegal para o Ministério da Magia, a menos que ela aceite escrever uma história verdadeira sobre Harry Potter e Voldemort. O artigo de Skeeter ajuda a ganhar a simpatia do público para a causa de Harry e Dumbledore.

Relacionamentos com Outros PersonagensEditar

Embora seja mostrado pouco do relacionamento de Rita com outras pessoas, vemos que ela parece ter boa relação de trabalho com seu fotógrafo. Isso é possível porque ela nunca vai se interessar em escrever algo sobre ele. Outras pessoas precisam tomar cuidado com o que falam perto dela, com medo de ter histórias de suas vidas publicadas, por um ângulo que permita o máximo de sensacionalismo, para alcançar o máximo de leitores (portanto o máximo de apelação). Talvez por isso, Rita tenha colegas de trabalho e poucos amigos.

Entre aqueles que ela entrevista, Rita é vista com emoções que vão desde a raiva, porque ela interpreta de modo errado o que eles dizem (Elphias Doge, Hermione), até o medo de que interpretações erradas estejam para ocorrer (Rubeus Hagrid, Harry Potter), ou, mais tranquilamente, delicadamente repudiando qualquer coisa que ela diga ou escreva (Albus Dumbledore).

Os assuntos favoritos de Rita, parecem ser Harry e Dumbledore, cuja fama no reino mágico os torna especialmente proveitosos para se escrever, especialmente quando se distorce ou se suja suas reputações impecáveis. Enquanto Harry fica constantemente furioso com suas afirmações ridículas, Dumbledore, geralmente acha que é bem divertido o que ela escreve a seu respeito.

AnáliseEditar

No final do quinto livro, O Profeta Diário compra os direitos de publicação da entrevista de Skeeter com Harry, que foi publicada no Pasquim. O interessante é que os Galeões pagos por essa história vão para os Lovegoods. Possivelmente, Rita nada recebeu, e isso possa ter aumentado sua raiva de Harry e Hermione, embora qualquer história que pareça critica sobre eles, fica no editorial do dia. É totalmente possível ter sido esse o motivo, que fez com que Rita se virasse contra Dumbledore, no inicio do último livro; além do mais, Rita é realista e sabia perfeitamente que com Potter sendo “O Escolhido”, ela não poderia publicar nada contra ele. Porém, quando a onda virou, e Harry se tornou o “Indesejável Número Um”, com um preço por sua cabeça, é bem provável que grande parte do veneno saído da imprensa, tenha sido da Pena dela. O veneno de Rita não escolhe. Parece que antes da biografia de Dumbledore, ela tinha escrito um livro parecido sobre Armando Dippet o diretor de Hogwarts antes de Dumbledore. Esse livro, Armando Dippet: Prócer ou Palerma?, é mencionado apenas de passagem, na capa do livro que Rita escreveu sobre Dumbledore. O leitor deve estar imaginando por que Rita é mantida na história, ao invés de ser abandonada como outros pequenos personagens, quando Hermione “a espremeu” no final do quarto livro. No entanto, no livro seguinte, descobrimos que embora Rita não esteja mais no Profeta Diário, parece que ela ainda tem muito veneno para destilar, e continua a fazê-lo em qualquer chance de desacreditar Harry e Dumbledore. O fato de Rita não conseguir ganhar a vida sem destruir os outros, é deixado bem claro nesse livro, assim como não é surpresa, que no final da série ela retorne ao seu estilo original. Além disso, é necessário ter uma jornalista esperta e capaz além de simpática, para poder contar o lado de Harry na história do retorno de Voldemort. Conhecendo Rita, sabemos que ela é esperta e capaz e a chantagem de Hermione obriga-a a ser simpática. Acreditamos que a autora, acreditou que Rita seria útil apesar de sua raiva.

De fato, o veneno de Rita é parte importante na trama do último livro. Nesse livro, a fé de Harry em Dumbledore está por um fio, graças as revelações no livro que Rita escreveu, e ao fato de ninguém conseguir contradizer aquelas informações horríveis. Como foi comentado no artigo desse nosso livro “Grandes Eventos” na parte “A Vida e as Mentiras de Albus Dumbledore”, as revelações da vida de Dumbledore, e o fato de Harry ser obrigado a lidar com elas, são parte importante da maturidade do rapaz, e de se tornar um indivíduo independente, ao invés de uma engrenagem na máquina de Dumbledore.

PerguntasEditar

  1. Imaginamos que Rita Skeeter frequentou Hogwarts, quando estava em idade escolar. Para qual Casa ela seria escolhida?

SpoilerEditar

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

Visão CompletaEditar