Guia dos Trouxas para Harry Potter/Personagens/Rufus Scrimgeour


Rufus Scrimgeour
  • sexo = Masculino
  • cabelos = castanho um tanto grisalho
  • olhos = amarelos
  • família = desconhecido
  • lealdade = Ministério da Magia

Visão GeralEditar

Rufus Scrimgeour é o Ministro da Magia, durante o sexto livro e início do sétimo, no lugar de Cornelius Fudge, depois dos acontecimentos desastrosos no Departamento de Mistérios, no Ministério da Magia, no final do quinto livro. Antes, Scrimgeour era um Auror.

Papel nos LivrosEditar

Aviso aos Iniciantes: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

A Ordem da FênixEditar

Rufus Scrimgeour é mencionado de passagem, quando Harry e Arthur Weasley, passam pela porta do escritório dos Aurores no Ministério da Magia, logo antes da audiência de Harry.

O Enigma do PríncipeEditar

No primeiro capítulo do livro, Cornelius Fudge apresenta o Primeiro Ministro Trouxa à Rufus Scrimgeour, dizendo que ele foi empossado no Ministério da Magia, depois dos acontecimentos desastrosos no final do livro cinco, e do verão que se seguiu. Esses acontecimentos, incluem a fuga de vários prisioneiros de Azkaban, a morte de dois bruxos, aparentemente mortos por ataques de gigantes, em lugares da Inglaterra, e a queda de uma ponte com diversas mortes de Trouxas.

Sabemos que houve algum tipo de confronto entre Scrimgeour e Albus Dumbledore, mas não descobrimos imediatamente o que estava ocorrendo. Logo antes do Natal, quando Harry está levando Luna à festa de Natal do Professor Slughorn, Harry comenta que vai ter um vampiro lá; Luna imediatamente pergunta se seria Scrimgeour. Aparentemente, o pai dela escreveu uma história sobre Scrimgeour ser um vampiro, mas não pode publicar por ordem do Ministério da Magia.

No Natal, que Harry está passando na Toca, Scrimgeour faz uma visita, usando Percy como pretexto. Scrimgeour leva Harry para caminhar com ele no jardim, durante o passeio, ele tenta descobrir o que Dumbledore estava fazendo, e sugere que o Ministério ficaria muito grato, caso Harry ficasse ao lado deles. Harry, que já estava revoltado com as hipocrisias do Ministério, pergunta se eles já libertaram Stan Shunpike. Scrimgeour é evasivo, dizendo apenas o essencial, tipo que eles estão fazendo alguma coisa. Harry recusa qualquer tipo de assistência deles, dizendo que o novo Ministro é tão ruim ao seu modo, quanto o antigo era.

Numa discussão com o Professor Dumbledore, imediatamente depois das férias de Natal, Dumbledore diz a Harry, que o que Scrimgeour quer é fazer de Harry um garoto propaganda do Ministério, o que foi sugerido pela primeira vez, por Fudge. Dumbledore sempre recusou o uso de Harry por eles.

No final do livro, Scrimgeour novamente pergunta o que Harry anda fazendo, e novamente tenta atrair o rapaz para cooperar com o Ministério. Harry novamente recusa, dizendo que não vê diferenças no Ministério desde o Natal, que possa fazê-lo mudar de idéia.

As Relíquias da MorteEditar

Scrimgeour primeiro entra na história quando aparece na Toca no aniversário de Harry. Sua chegada é anunciada pelo Patrono de Arthur Weasley, o que faz Remus Lupin e Nymphadora Tonks irem embora rapidamente, até porque lobisomens não são do agrado do Ministro atual. Scrimgeour pede para ver Harry, Ron e Hermione, e diz a eles que eles herdaram alguns objetos de Albus Dumbledore, e que ele os trouxe para entregar. Hermione assinala que ele só está fazendo isso porque o Ministério só podia ficar com os objetos durante 31 dias, e que eles usaram todos os 31. Scrimgeour não a contradiz. Os legados específicos são, para Hermione, um exemplar original de “Contos de Beedle o Bardo”; Scrimgeour pergunta se essa escolha tem algum significado, e Hermione responde que não sabe de nenhum. Para Ron, o Apagueiro de Dumbledore. Para Harry, há dois legados. O primeiro é o Pomo de Ouro que foi usado no primeiro de todos os jogos de Quadribol, que Harry jogou pela Gryffindor. Hermione diz que Scrimgeour quer ver Harry pegar o Pomo porque os pomos guardam na memória o toque humano: ele é criado para recordar a primeira mão que o toca, para ajudar a determinar o vencedor de um jogo que está na dúvida, e pode reagir ao toque de Harry agora. Novamente, Scrimgeour não nega isso, mas evidentemente, espera que Harry o pegue, e nada acontece. O segundo legado para Harry é a Espada de Gryffindor. Scrimgeour diz que ela é propriedade da escola e Dumbledore não poderia dispor dela.

No dia seguinte, os Comensais da Morte tomam o Ministério da Magia, e de acordo com a mensagem de Kingsley Shacklebolt, Scrimgeour é morto. Mais tarde ouvimos de Lupin, que ouviu de Arthur, que Scrimgeour foi torturado para entregar a localização de Harry antes de ser morto. No entanto ele não entregou Harry. A versão oficial do assassinato de Scrimgeour, é que ele pediu demissão e foi substituído por Pius Thicknesse. No capitulo 1 do último livro vimos que Thicknesse está sob a Maldição Imperius.


Pontos FortesEditar

Pontos FracosEditar

Relacionamentos com Outros PersonagensEditar

AnáliseEditar

Era inevitável que, quando o conhecimento de que Lord Voldemort havia retornado se tornasse público, os dias de Cornelius Fudge no Ministério estariam contados. Quando Voldemort foi visto no Ministério, se tornou imediatamente óbvio que Dumbledore estava certo e falando a verdade sobre seu retorno há um ano, e Fudge tinha tentado desacreditá-lo por razões ridículas. Não é surpreendente que Fudge tenha caído menos de duas semanas depois da revelação; também não é de surpreender, que como o mundo mágico está agora sob o cerco do mal, a escolha óbvia para o lugar de Fudge, tenha sido alguém do escritório dos Aurores.

Scrimgeour parecia ter saído da mesma forma que Bartemius Crouch Sr., estava ali para fazer seu trabalho e evitar incomodar os outros, se fosse possível. Embora não saibamos se Scrimgeour autorizou o uso da força total pelos Aurores, como Crouch fez, ele esta mantendo Stan Shunpike preso sem julgamento. Sirius nos disse que o mesmo aconteceu com ele; ele foi enviado para Azkaban sem julgamento, por Crouch.

PerguntasEditar

SpoilerEditar

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

Visão CompletaEditar