Guia dos Trouxas para Harry Potter/Personagens/Salazar Slytherin


Salazar Slytherin
  • sexo = Masculino
  • cabelos = desconhecido
  • olhos = desconhecido
  • família = Slytherin
  • lealdade = crença na pureza do sangue, magia

Visão GeralEditar

Salazar Slytherin foi um dos quatro fundadores de Hogwarts e o criador da Casa Slytherin. Ele preferia ensinar aos alunos mais ambiciosos, e os membros de sua Casa acabavam em geral, sendo os mais poderosos bruxos e bruxas. Ele também exigia que seus alunos fosse de sangue puro, apenas de linhagem puramente bruxa e não aceitava nenhum nascido trouxa em sua Casa. Ele era famoso por falar Parseltongue, alguém que pode conversar com cobras.

Papel nos LivrosEditar

Aviso aos Iniciantes: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

A Câmara SecretaEditar

Quando a Câmara Secreta foi aberta pela primeira vez, uma mensagem apareceu escrita na parede: “inimigos do Herdeiro, cuidado!” De alguma forma ficou implícito que que Herdeiro era o Herdeiro de Slytherin.

Quando o Professor Binns está contando para a turma sobre o mito da Câmara Secreta, ele menciona os quatro fundadores de Hogwarts: Godric Gryffindor, Salazar Slytherin, Rowena Ravenclaw e Helga Hufflepuff. Ele comenta que uma discussão explodiu entre eles, a respeito de aceitar ou não aqueles que não pudessem provar raízes mágicas, e Salazar Slytherin ficou sozinho contra os outros três. Como resultado da briga, Slytherin abandonou a escola, supostamente deixando atrás de si, a Câmara Secreta, contendo um monstro. Binns comenta que desde então, durante séculos, ninguém nem sequer conseguiu encontrar em Hogwarts nem um armário de vassouras secreto.

No Clube dos Duelos, Harry vê que a serpente está para atacar Justin Finch-Fletchley. Harry então diz à serpente para se recolher. Começa uma grande confusão, e Ron e Hermione, puxam Harry para o lado e perguntam que habilidade é essa. Parece que ser um Parselmouth, poder falar com serpentes, está ligado a Salazar Slytherin e seus herdeiros. Harry fica imaginando se ele poderia ser herdeiro de Slytherin, porque ele sabe muito pouco de sua linhagem.

Na Câmara propriamente dita, vemos uma grande estátua de um bruxo, que Harry presume ser Salazar Slytherin. Também encontramos Tom Marvolo Riddle, que por sua vez, é o herdeiro de Slytherin. Presente apenas em espírito, ele estava, ao mesmo tempo, controlando Ginny e fazendo com que ela agisse como herdeira de Slytherin. Também encontramos o monstro da Câmara, um Basilisco.

O Enigma do PríncipeEditar

Para apoiar sua crença de que está acima das leis comuns dos bruxos, e portanto, muito acima da lei, Marvolo Gaunt mostra dois objetos que devem provar sua herança. O primeiro é um medalhão com uma cobra formando a letra S, Marvolo diz que era do próprio Salazar Slytherin. O medalhão mais tarde foi vendido a Caractacus Burke, por uma ninharia, embora ele diga, nas lembranças do Professor Dumbledore, que sua origem era clara o suficiente para ele.

As Relíquias da MorteEditar

Além dos esforços para encontrar e destruir o medalhão de Slytherin, e de Voldemort, afirmando ser o herdeiro de Slytherin, e tentando abolir todas as Casas além da Slytherin, não ouvimos mais nada sobre Slytherin nesse livro.

Pontos FortesEditar

Slytherin foi um dos quatro fundadores de Hogwarts e portanto deve ter sido um bruxo muito habilidoso e muito poderoso. Embora não se saiba se ele foi o primeiro bruxo a falar com as cobras, é certo que ele, não apenas tinha essa habilidade mas também a capacidade de transmitir isso para seus descendentes. Acreditamos que Dumbledore tenha aprendido Parseltongue, mas ele é uma exceção; na verdade, Parseltongue é considerada a marca dos descendentes de Slytherin.

Pontos FracosEditar

A dificuldade de Slytherin em aceitar que os bruxos nascidos Trouxas, e aqueles que se casam com Trouxas, possam fazer magias poderosas, o impediu de ver as habilidades de grande parte do mundo mágico.

Relacionamentos com Outros PersonagensEditar

Como ele morreu, possivelmente mil anos antes que nossa história comece, não temos idéia de como eram suas relações com outros personagens. Podemos imaginar, que no início ele era cordial o bastante, para que os outros fundadores se associassem a ele para criar Hogwarts; também é possível imaginar que essa amizade se dissolveu poucos anos depois, quando Slytherin não conseguiu convencer os outros três, que a admissão na escola de magia deveria ser restrita com base na linha dos ancestrais. É bem possível que ele partilhasse o tipo de personalidade de Lucius Malfoy, usando o poder pessoal, persuasão e dinheiro para conseguir chegar aos seus fins. Finalmente, completamente frustrado por Gryffindor, Slytherin de maneira infantil “pegou seus brinquedos e foi embora para casa”, deixando uma armadilha por trás, para as futuras gerações.

AnáliseEditar

Embora nunca tenhamos visto Slytherin diretamente, seu modo de pensar chegou até nós, obviamente, pelo tipo de aluno que ele escolheria, e que O Chapéu Seletor, como seu representante, escolhe para Casa Slytherin, através dos anos. Aparentemente, descendente de uma antiga família bruxa, mesmo a mil anos atrás, Slytherin é claramente retratado como alguém que acredita que a ancestralidade é o mais importante. Através do Chapéu Seletor, e suas escolhas, também descobrimos que Slytherin escolhia os alunos ambiciosos. Em nenhum lugar vamos encontrar um aluno que, mais claramente combine com suas idéias do que Tom Riddle, que se tornou Lord Voldemort.

Também é importante notar, que Slytherin e os membros da Casa Slytherin, não são por natureza malignos. É incorreto pensar que apenas bruxos podem ter filhos bruxos; de fato, vemos, por exemplo, Hermione Granger e Lily Evans, que bruxos, mesmo aqueles poderosos, podem nascer de raízes não bruxas. No entanto, isso é apenas uma visão estreita e não especialmente maligna. Ambição em si mesma, não é maligna. É a maneira como isso é visto (tanto a linha de sangue quanto a ambição) que torna tudo errado.

Um exemplo clássico disso, de acordo com a forma como é expresso, é que os faz malignos como foi dito. Slytherin, no caso de perder sua posição na discussão sobre ensinar apenas bruxos de sangue, (não se sabe se foi só uma discussão ou se houve algum duelo), abandonou a escola, talvez tenha ido para outra, ou apenas ficou amuado, mas, além da armadilha que deixou para trás, parece que ele nada mais fez. Voldemort, na mesma situação, aparentemente mataria a todos que ficassem em seu caminho. Slytherin, apenas iria se recusar a ensinar para nascidos Trouxas; Voldemort os impediria de ter qualquer tipo de educação e os prenderia.

PerguntasEditar

SpoilerEditar

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

Visão CompletaEditar

Tanto quanto se sabe de Salazar Slytherin, Rowling nunca disse que ele não era maligno; de fato, suas idéias sobre a ideologia do sangue puro, especialmente copiadas e aumentadas por Voldemort, eram similares às de Hitler. Nós, como leitores da série e espectadores dos filmes, entendemos que a maioria dos bruxos das Trevas foram treinados na Casa Slytherin, e daí tiramos a ideia errada, de que a maioria dos bruxos e bruxas da Slytherin é do mal. Voldemort era herdeiro de Salazar, e, de acordo com o que foi explicado, ele tomou a si a missão da forma que acreditava que Salazar pretendia, com a Câmara e o Basilisco. Se Salazar era ou não do mal, sua posição poderia ser facilmente deturpada por algo muito maligno, e isso foi feito por Voldemort.

Como os acontecimentos se desenrolaram, mil anos atrás, agora eles estão encobertos pelas névoas do tempo, e não se sabe se Slytherin, perdendo a discussão, escolheu ir embora ou foi forçado a isso. Pelo pouco que sabemos a respeito de seu caráter, nos parece mais lógico que ele tenha recolhido sua dignidade e partido no meio da noite. Sabendo o pouco que sabemos sobre os outros três fundadores, no entanto, é impossível imaginar se eles o mandaram embora ou se ele tomou sua própria decisão.

Talvez seja interessante saber que, Portugal, onde a autora viveu de 1990 até 1994, foi governado por um ditador chamado Antônio de Oliveira Salazar de 1932 até 1968. O “Estado Novo” de Salazar foi um regime rígido e autoritário, era uma ditadura de direita. Quando o primeiro livro da saga Harry Potter foi completado em 1995, é possível que o nome Salazar Slytherin, tenha sido recuperado da história portuguesa recente.