Guia dos Trouxas para Harry Potter/Personagens/Seamus Finnigan


Seamus Finnigan
  • sexo = masculino
  • cabelos = castanhos claros alourados
  • olhos = azuis
  • família = mãe bruxa, pai Trouxa, primo Fergus (mencionado no sexto livro)
  • lealdade = Albus Dumbledore

Visão GeralEditar

Seamus Finnigan é um membro da Gryffindor no mesmo ano que Harry. Ele divide o dormitório com Harry, Ron, Dean Thomas e Neville.

Papel nos LivrosEditar

Aviso aos Iniciantes: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

A Pedra FilosofalEditar

Harry observa que o Chapéu Seletor leva quase que um minuto inteiro para decidir que Seamus é um Gryffindor. É Seamus quem pergunta como alguém pode ser “quase sem cabeça”, o que faz com que Nick demonstre. Seamus também pergunta por que o Barão Sangrento está todo coberto de sangue, ao que Nick responde, primeiramente, que ele jamais deveria ter perguntado. Conversando sobre famílias, Seamus diz que ele é meio a meio, que sua mãe nunca disse que era uma bruxa, até depois de casar com seu pai.

Na aula de DCAT, o Professor Quirrell diz que seu estranho turbante púrpura, foi um presente de um príncipe africano, porque ele deu conta de um zumbi perturbador. Quirrell ficou vermelho e começou a falar sobre o tempo. (Nota: essa é a única menção de zumbis na série, e isso é altamente suspeito. A coisa mágica mais próxima ao conceito Trouxa de zumbis são os Inferi). Quando Neville consegue derreter o caldeirão de Seamus em sua primeira aula de poções, ele fica todo sujo com a poção que tentava fazer e fica cheio de bolhas. O Professor Snape pede a Seamus que leve Neville à ala hospitalar.

Conforme se aproximam as aulas de voo, Seamus, como todos os outros, parece saber histórias sobre voar, o que faz Harry ficar em dúvida sobre suas chances de voar razoavelmente. Quando chega a hora de Harry fazer um objeto levitar na aula de Feitiços, ele fica aliviado em estar no mesmo nível que Seamus, enquanto Neville estava tentando chamar sua atenção. Seamus porém não está muito melhor do que Neville; sua pena permanece teimosamente parada, até que Seamus a cutuque com a varinha e ela pegue fogo.


Seamus é um dos alunos que anima Harry a comer alguma coisa no café da manhã, antes do seu primeiro jogo de Quadribol. Seamus comenta que Harry vai precisar de força, porque o apanhador é, em geral o mais visado pelo time contrário, junto com o ketchup em suas linguiças, quase põe Harry a nocaute.

Perto do Natal, Harry aprende Xadrez de Bruxo com Ron. É comentado que o jogo de Ron pertenceu a seu avô, e sua peças sabem muito bem o que fazer, quando recebem as ordens. Enquanto o jogo de Harry, foi pego emprestado de Seamus, sua peças não confiam nele e ficam gritando, confundindo tudo.


A Câmara SecretaEditar

Seamus fica admirado com a chegada de Harry e Ron no carro voador. Na sua primeira aula de DCAT, Seamus pergunta se os Diabretes da Cornualha são muito perigosos. Durante o Clube dos Duelos de Gilderoy Lockhart, Seamus faz dupla com Ron, e é vítima do mal funcionamento da varinha de Ron.

O Prisioneiro de AzkabanEditar

Na primeira aula de DCAT, enfrentando um bicho-papão, descobrimos que o maior medo de Seamus é uma "banshee," ( espírito agourento é uma criatura espiritual sombria nativa à Irlanda e à Escócia. que ele derrota, fazendo com que ela perca a voz.

O Cálice de FogoEditar

Durante o verão, Seamus, Dean e sua mãe vão à Copa do Mundo de Quadribol, ver o jogo Bulgaria e Irlanda. Sendo irlandês ele torce pelos últimos. Seamus acompanha Lavender Brown ao Baile de Inverno. Ele é apenas uma companhia nada mais.

A Ordem da FênixEditar

Quando Harry e Neville retornam ao dormitório no início do ano, Dean diz que Seamus teve um verão difícil. Seamus diz que sua mãe não queria deixá-lo retornar a Hogwarts, em parte por causa de Harry, em parte por causa de Dumbledore. Seamus chateado, admite que sua mãe lê O Profeta Diário. Hary furioso, sugere que, se Seamus acha que ele é mentiroso e maluco, talvez deva pedir a McGonagall para trocar de dormitório, assim não precisaria mais ficar no mesmo lugar que Harry, pelo menos acalmaria sua mãe. Ron interferindo, sugere que Seamus cale a boca antes de pegar um castigo, Seamus pensa melhor e vai para cama em silêncio. Pela manhã, Harry resolver deixar tudo bem claro entre ele e Seamus, mas Seamus já havia saído antes de Harry acordar.

Seamus aparentemente está pensando ainda, no segundo dia de aulas, quando Harry entra nas estufas para a aula de Herbologia, Ernie Macmillan fala bem alto que acredita que Harry falou a verdade sobre o retorno de Lord Voldemort. Harry dá uma entrevista a Rita Skeeter, sobre os acontecimentos que culminaram com o retorno de Voldemort. No dia seguinte, na hora do jantar, ele conta a Dean e Neville sobre isso. Dean fica impressionado e diz que nem pode esperar para ver a reação da Umbridge. Seamus não está tomando parte na conversa, mas Harry percebe que ele está escutando. Quando a entrevista aparece no Pasquim, Seamus sai da fila, na aula de Transfiguração, para dizer que acredita em Harry, e que mandou uma cópia do jornal para sua mãe.

No último encontro da Armada de Dumbledore, em abril, é mencionado que é a primeira vez que Seamus comparece, a turma está trabalhando com Expecto Patronum. Diversos alunos estão com dificuldades; Lavender e Neville, em especial, estão conseguindo apenas uma nuvenzinha de vapor branco. Seamus chama para ver o que ele está conseguindo fazer, mas, antes que Harry possa olhar, desapareceu; Seamus diz que não sabe bem o que era, mas era peludo.

Quando Harry decide usar a distração promovida por Fred e George para entrar no escritório da Umbridge, e poder falar com Sirius, Hermione tenta dissuadi-lo. Na aula de Poções, ela fala num sibilar zangado e Seamus passa cinco minutos checando seu caldeirão para ver se está vazando.

Depois do exame N.O.M final, Dean e Seamus dizem a Harry que estão planejando uma festa até de madrugada para comemorar o final dos exames, e diz que um dos alunos, Harold Dingle, acha que pode arranjar Firewhisky. Harry está em pânico tentando fazer contato com Sirius e vai em frente sem responder.

O Enigma do PríncipeEditar

Seamus diz sobre aprender aparatação que, “meu primo Fergus costumava fazer isso prá me chatear, espera só quando eu puder fazer isso agora.”

As Relíquias da MorteEditar

Seamus é um dos três que conjuram Patronuses, quando Harry está quase esmagado na Floresta Proibida; os outros dois são Ernie Macmillan e Luna Lovegood. Quando a batalha recomeça furiosa, Harry sob a Capa da Invisibilidade, conjura o feitiço do Escudo no caminho das maldições de Voldemort. As vítimas das maldições seriam Hannah e Seamus passam direto para o Grande Salão sem serem atingidos.

Pontos FortesEditar

Pontos FracosEditar

Relacionamentos com Outros PersonagensEditar

Seamus é o melhor amigo de Dean Thomas. Ele também é próximo de Harry, Ron e Neville.

AnáliseEditar

Notamos que Seamus se juntou à Armada de Dumbledore apenas na última reunião, antes que fosse descoberta e dissolvida. Isso na verdade, é relativamente importante. Harry notou e tentou resolver que há um número par de pessoas (com ele inclusive) na AD; em geral, ele coloca os alunos em duplas para praticarem um com outro; ele, em geral, não pode fazer dupla porque tem que observar e corrigir os outros alunos e acaba criando um grupo de três, Neville, Hermione e Ron. Na reunião final, Marietta Edgecombe não está presente, porque está traindo o grupo para a Professora Umbridge; Harry repararia mais rápido na ausência dela, caso sentisse falta de um par, mas a presença de Seamus, manteve o número de alunos igual, de modo que a ausência de Marietta não foi notada e ajudou Umbridge com a surpresa.

PerguntasEditar

SpoilerEditar

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

Visão CompletaEditar