Introdução à Biologia/Biodiversidade/Reino Animalia/Phylum Porífera

Os poríferos ou Porifera (do latim porus, poro + phoros, portador de) é um filo do reino Animalia, onde se enquadram os animais conhecidos como esponjas. Estes organismos são simples, fixos, sua grande maioria é marinha, alimentam-se por filtração, bombeando a água através das paredes do corpo e retendo as partículas de alimento nas suas células. As esponjas estão entre os animais mais simples, não apresentam músculos, sistema nervoso, nem órgãos internos. Eles são muito próximos a uma colônia celular de coanoflagelados, (o que mostra o provável salto evolutivo de unicelulares para pluricelulares) pois cada célula alimenta-se por si própria. Existem mais de 15 000 espécies modernas de esponjas conhecidas, que podem ser encontradas desde a superfície da água até mais de 8000 metros de profundidade.

Esponja marinha.

Principais CaracterísticasEditar

São animais aquáticos, na maioria marinhos, fixos e sem tecidos definidos. O corpo é revestido por uma camada de células, a qual é chamado de pinacócitos, que são interrompidos por porócitos, células com poros, que permitem a entrada da água e do oxigênio. Possui no interior uma cavidade, chamada de átrio ou espongiocele - e na parte superior uma abertura, chamada de ósculo.

A sustentação da esponja se dá por uma rede macia e flexível, de filamentos proteicos, chamado espongina. Algumas, além da espongina, possuem um esqueleto de calcário, são as espículas, que é produzida pelos espongioblastos e escleroblastos. Esses animas, são simples, e por isso, não há sistemas responsáveis por: respiração, circulação e pela excreção. O oxigênio, o gás carbônico e suas excretas entram e saem das células por difusão e são levados pela corrente d'água.

Reprodução e EmbriologiaEditar

Os poríferos podem se reproduzir de forma assexuada, por brotamento, regeneração ou ainda por gemulação. E também de forma sexuada, por fecundação, sendo a maioria das espécies hermafrodita ou ainda dioica.

Reprodução assexuada:Editar

  • Brotamento: um broto é formado ainda no corpo de uma esponja, por amebócitos, que pode se soltar ou ainda permanecer presa, e constituir uma colônia. Por ser reprodução sexuada, o broto é geneticamente igual a sua esponja parental.
  • Regeneração: a esponja, assim como outros animais, possuem poder de se regenerar. Também chamado de fragmentação, uma esponja, libera uma parte de seu corpo, e esta se regenerará em outra esponja, também idêntica.
  • Gemulação: é exclusivo de espécies de água doce. Ocorre principalmente em escassez de água, nos rios e lagos. No interior da esponja é formado uma bolsa de envoltório rígido, que possui células em atividade metabólica quase nula. Quando as condições de escassez acabam, essa gêmula se rompe, e assim origina-se uma nova esponja.