JavaFx/CAPITULO 1 - Definindo Endereços de Memória e/ou Tipo de Dados

A abordagem sobre tipos de endereços pode tornar-se complexa e causar muita confusão além de tomar grande parte do tempo na correção de projetos caso não seja definida claramente. Um endereço pode manter a sua originalidade ou pode sofrer conversões, esta tarefa não afeta sua estrutura, apenas provoca mutação em sua manipulação. O fato de estarmos em um ambiente de produção e o Desenvolvedor participar de todos as etapas do projeto, exige que redobremos a atenção para este assunto pois devemos criar endereços que serão manipulados, exibidos e armazenados de forma distinta. Em todo caso, o endereço precisa ser criado seguindo critérios e regras de acordo com a linguagem. No nosso caso iremos definir os endereços de acordo com as regras do JavaFx para produção e exibição com FXML, já as regras para armazenamento usaremos a do padrão SQL mantendo sempre o padrão de interoperabilidade evitando ao máximo perda de tempo na conversão entre tipos.

Tipos de endereços do JavaFxEditar

Os tipos de dados e/ou endereços do JavaFx são muito próximo do Java, mas esta proximidade não significa que deveremos adotar tais referencias como concretas, devemos sempre utiliza-las com ressalvas pois muitas regras foram (e estão sendo) modificadas para o ambiente do JavaFx. Devemos sempre estar atento ao fato de não termos acesso diretamente a memória do equipamento mas sim ao JVM e todo nosso desenvolvimento ser assistido e supervisionado por este ambiente. A atenção aos tipos deve ser criteriosa quando se trata de desenvolvimento web e multiplataforma onde é fundamental para um bom desempenho o planejamento do consumo de memória.
Não devemos nos deixar influenciar pelas facilidades de comandos, instruções e recursos oferecidos para alcançar alta tecnologia ao custo de muito processamento e armazenamento. Precisamos lembrar que o núcleo de processamento de todos equipamento compreende e interpreta apenas estados de energia representado pelos Bytecode e, quanto mais próximo deste conceito nós estivermos mais simples será a forma de desenvolvimento alcançando os mesmos resultados usando apenas criatividade.
Os tipos de dados em JavaFx são classificados por primitivos e compostos, os nomes atribuído a estes endereços não devem ser iniciados com números ou caracteres especiais (existe exceções a essa regra), não deve ser uma palavra-chave reservada pela linguagem e os dados armazenados podem ser constantes ou variáveis.
Os tipos de dados inteiros são os mais simples e se dividem em quatro: byte, short, int e long.
Apesar de todos serem classificados como inteiros ocupam espaços para armazenamento diferente, tanto em memória quanto em Banco de Dados e este fato influenciará diretamente no desempenho de qualquer projeto. É comum Desenvolvedores tratar as diferenças entre tipos como assunto irrelevante pois, selecionar o tipo int para todos os inteiros em uma aplicação evita perda de tempo em declarações diferentes para o mesmo tipo de dados. Esta decisão poderá ser levada em consideração mas é preciso coerência em sua aplicação pois o uso desta e demais praticas juntas pode comprometer o desempemho final de uma aplicação web e desktop ou causar incompatibilidade entre tipos declarados entre Desenvolvedores e DBA's visto que é necessário um sincronismo preciso entre tipo de dados nas diferentes plataformas.<br?>

Tipo byteEditar

Possui estrutura para armazenamento de valores entre -128 a 127

SintaxeEditar

[Modificador] [Tipo] NomedoEndereço[=] ValordoEndereço;

ExemploEditar

byte Valor;
byte Valor = 128;
byte Valor = -127;

Associar um Modificador para um tipo de dados permite controlar o acesso, visibilidade ou manipulação do mesmo por outros métodos, blocos, procedimentos ou funções. A questão da utilização de modificadores passa a ter uma importância significativa pelo fato deste ser um fator importante na compreensão do "Objeto" na técnica de Programação Orientada. Vejamos então o exemplo.

ExemploEditar

private byte Valor;
public byte Valor = 128;
static byte Valor = -127;

O termo final atribuído a um endereço informa que o mesmo não deve sofrer alterações, podemos nos referir a ele como endereço constante. O termo pode ser utilizado em conjunto com modificadores.

ExemploEditar

public final byte Valor = 128;
static final byte Valor = -127;