Marcas nas fotografias de Werner Haberkorn/Vista parcial do Vale do Anhangabaú. São Paulo-SP 8

Vista parcial do Vale do Anhangabaú. São Paulo/SP (metadados).

Lista de marcas identificadasEditar

  • CICA
  • MARGARINA SAÚDE
  • SANTISTA
  • COSMOPOLITA
  • GOOMTEX
  • URBANIR
  • PHILIPS
  • EXTRATO DE TOMATE PEIXE

Pesquisa sobre marcasEditar

CICA - Companhia Industrial de Conservas AlimentíciasEditar

CICA, a Companhia Industrial de Conservas Alimentícias, foi uma multiprodutora agrícola brasileira. Fundada em Jundiaí, no ano de 1941, pelas famílias Bonfiglioli, Messina, Gerrazzi e Guzzo, a empresa possuía um extenso catálogo de produtos, entre eles estavam o extrato de tomate (mais famoso até os dias de hoje), ketchup, mostarda, goiabada, entre outros alimentos em conserva.

A marca tinha como referência principal o Elefante, e o motivo era homenagem ao filho de um dos fundadores, que praticava a caça ao animal. Até 1979, o Elefante era exposto de forma bem realista, mas após esse ano, passa a usar o personagem de Maurício de Souza, o Elefante verde Jotalhão, que anteriormente não obteve sucesso em uma campanha publicitária.  

Nos anos 70, a organização lança os copos decorados, estes que podiam ser reutilizados, desta forma, o termo reciclagem pouco utilizado na época, passa a ganhar significado. No ano de 1993, a CICA foi adquirida pela Arisco, que no ano de 2000 foi comprada pela empresa americana Bestfoods que posteriormente se torna Unilever, fazendo parte da linha Kinorr. Atualmente, o extrato de tomate Elefante, permanece sendo produzido no Brasil pela Cargill, empresa esta que proporciona serviços e produtos alimentícios, agrícolas, financeiros e industriais ao mundo.

Referências

CARGILL, site oficial. < acesso em 28/11/2018 > fonte: https://www.cargill.com.br/pt_BR/in%C3%ADcio

WORDPRESS, produtos brasileiros da minha infância – CICA < acesso em 28/11/2018 > fonte: https://peduardo1949.wordpress.com/2013/04/29/a-industria-brasileira-cica/

HISTÓRICAS, propagandas. Cica (Elefante) - Anos 60 < acesso em 28/11/2018 > fonte: https://www.propagandashistoricas.com.br/2013/05/cica-elefante-anos-60.html

SANTISTAEditar

Santista têxtil, é uma empresa paulista produtora de tecidos de algodão, fundada no ano de 1929. Muito conhecida pela inovação constante, no ano de 1935 passa a produzir lãs para tricô, em 1952 os lençóis confeccionados e tecidos especiais para roupas profissionais, hoje sendo referência da marca. A partir do ano de 1994, a organização cresce ainda mais dentro e fora do país, abrindo seu capital na Bovespa, no ano de 1999 é considerada a primeira multinacional têxtil brasileira.

A santista, produz cortinas a toalhas de praia, passa por jogos de berço, cama e banho, todos com um processo de fabricação verticalizado. Ou seja, da fibra ao produto final, passando pela fiação, tecelagem, preparação, tinturaria, estamparia, acabamento e confecção.

Pertencente ao Grupo Coteminas, esta que está presente em diversas regiões do país e Argentina. Esse grupo tem forte participação na área sustentável, e conta com mais de 13 mil colaboradores, que formam uma indústria integrada de fiação.

Referências

SANTISTA, site oficial < acesso em 28/11/2018 > fonte: https://santistadecora.com.br/sobre-nos

COTEMINAS, site oficial < acesso em 28/11/2018 > fonte: http://www.coteminas.com.br/scripts11/cgiip.exe/WService=coteminas/cot/emp/organograma.htm?dum=2018112836356

COSMOPOLITAEditar

A Cosmopolita, refere-se a uma marca de eletrodomésticos, atuante no início dos anos 40. A Metalúrgica Paulista S.A era responsável pela fabricação de fogões de dois, três e até quatro bocas, aquecedores de água e utensílios de uso culinário. A empresa tinha sede em São Paulo e filial na cidade do Rio de Janeiro. Nos dias atuais, a empresa não produz mais, mas seus produtos ainda existem e há venda/revenda em locais que possuem autorização.

Referências
MERCADO LIVRE, propaganda anos 40 < acesso em 30/11/2018 > fonte: ttps://produto.mercadolivre.com.br/MLB-717443557-l-290-gbs120-propaganda-antiga-fogo-cosmopolita-_JMhttps://produto.mercadolivre.com.br/MLB-717443557-l-290-gbs120-propaganda-antiga-fogo-cosmopolita-_JMhttps://produto.mercadolivre.com.br/MLB-717443557-l-290-gbs120-propaganda-antiga-fogo-cosmopolita-_JM

MARGARINA SAÚDEEditar

/Aqui entra pesquisa sobre a marca

Referências

/Aqui entram as referências usadas para as informações sobre a marca

GOOMTEXEditar

/Aqui entra pesquisa sobre a marca

Referências

/Aqui entram as referências usadas para as informações sobre a marca

URBANIREditar

/Aqui entra pesquisa sobre a marca

Referências

/Aqui entram as referências usadas para as informações sobre a marca

PHILIPSEditar

/Aqui entra pesquisa sobre a marca

Referências

/Aqui entram as referências usadas para as informações sobre a marca

EXTRATO DE TOMATE PEIXEEditar

/Aqui entra pesquisa sobre a marca

Referências

/Aqui entram as referências usadas para as informações sobre a marca

Comentários sobre a fotografiaEditar

Haberkorn, tinha por objetivo registrar o processo de urbanização como uma espécie de documentário. Na foto acima, é possível encontrar o que a autora Solange Ferraz de Lima denomina por verticalização e automobilização, para ela, esses são dois temas urbanos que se destacaram nas fotografias de Werner Haberkorn. A verticalização é de fácil percepção, quando observa-se a quantidade de prédios, que faz com que as casas da época sejam quase imperceptíveis. Na fotografia, ele registra também uma grande avenida entre os edifícios, isso remete a automobilização, na qual, os carros ocupam mais espaço no que futuramente seria uma metrópole, juntamente com um fluxo maior de pessoas.

Etienne Samain no livro "Como Pensam as Imagens" diz que "toda imagem é uma memória de memórias", e hoje, esse é o significado das fotografias de Haberkorn, ele que estava disposto a registrar o crescimento metropolitano de urbanização, quando registra pontos turísticos, traz uma memória para aqueles que presenciaram àquela época, mas também traz um significado para os frequentadores atualmente.


Referências:

SAMAIN, Etienne - Como Pensam as Imagens. 1ª edição. Editora Unicamp / 2012

LIMA, Solange - A Cultura Metropolitana nas Fotografias de Werner Haberkorn / 2014