Plantas de interesse econômico e ecológico/Quina-quina

Coutarea hexandra (Jacq.) K. Schum.

Amora-do-mato, murta-do-mato, quina, quina-branca, quina-de-dom-diogo, quina-de-pernambuco, quina-do-pará, quina-do-piauí, quina-quina, quineira

A plantaEditar

Árvore baixa de tronco tortuoso e copa globosa, com inflorescência rósea em panícula. O fruto é cápsula deiscente com sementes aladas.

Nativa do Brasil, de partes úmidas da Amazônia e Mata Atlântica, ocorre em várzeas aluviais da floresta pluvial e da latifoliada semidecídua.

Estado de conservaçãoEditar

Rara.

Explorada intensamente por seu uso medicinal.

UsosEditar

Paisagismo.

Uso medicinalEditar

Substitui a quina verdadeira. A casca é tônica e amarga. Contra febre intermitente, malária, paludismo, feridas e inflamações. Casca inferior: cálculos biliares e cólicas deles decorrentes.

ReferênciasEditar

  • Lorenzi, H. Árvores brasileiras vol. 2, Instituto Plantarum
  • Lorenzi, H. e Abreu Matos, FJ. Plantas medicinais no Brasil, Instituto Plantarum