Português/Colocação pronominal/Mesóclise

Mesóclise (ou tmese) é o emprego do pronome oblíquo átono no meio do verbo. Para formar a mesóclise, separa-se o infinitivo do verbo de sua desinência e encaixa-se o pronome, semelhante a uma operação cirúrgica. A mesóclise só ocorre com verbo no futuro do presente ou no futuro do pretérito do modo Indicativo, desde que não haja a palavra que exija a próclise. As modificações do pronome oblíquo na terceira pessoa é idêntica às que ocorrem na ênclise (isto é, transformação de a em la/na, as em las/nas, o em lo/no e os em los/nos). Só se usa em situações específicas, como na linguagem formal e na modalidade literária, religiosa, científica e jurídica. Exemplo:

  • Perguntar (perguntarão, perguntariam)
Perguntar-lhe-ão sobre a festa.
Perguntar-lhe-iam sobre a festa.
  • Vender (venderemos, venderíamos)
Vender-te-emos aos Senhores de Engenho.
Vender-te-íamos aos Senhores de Engenho.
  • Sentir (sentirá, sentiria)
Sentir-se-á a pessoa mais feliz do mundo.
Sentir-se-ia a pessoa mais feliz do mundo.

Para vários falantes da língua portuguesa (principalmente para os do Brasil), a mesóclise é só um fenômeno estritamente formal, culto, cerimonioso, político, técnico e acadêmico, não ocorrendo na fala espontânea em contexto informal de nenhum falante nativo, a não ser que seja intencional, como nas comédias e na fala dos deputados. Geralmente substituída pela próclise ou por uma locução verbal formada pelo verbo auxiliar ir:

Vamos vender-te aos Senhores de Engenho.
Vai sentir-se a pessoa mais feliz do mundo.