Interior do edifício-monumento Ipiranga: Vista do andar superior a partir da escadaria central é uma fotografia em preto e branco tirada por Guilherme Gaensly no ano de 1892, com 27 centímetros de altura e 20 centímetros de largura.

A fotografia é tirada entre os dois andares do edifício-monumento Ipiranga, em um ângulo um pouco diagonal, com vista focada no andar superior. Uma moldura em papel manchado envolve a fotografia, abaixo lê-se “Interior do Ipyranga”. O andar superior tem uma sacada cercada por balaústres que permitem a visão do salão do primeiro andar abaixo. Dois pares de colunas espaçadas entre si estão posicionadas acima dessa sacada e se ligam ao teto, que é alto e oval, através de ornamentos. Sendo um deles, em posição central no topo da fotografia, formado por um círculo. À esquerda e à direita, os ornamentos formados pelas colunas paralelas formam arcos.

O salão do segundo andar é escuro. Nas paredes atrás da sacada, é possível notar, à esquerda, parte de uma janela que ultrapassa os limites da fotografia. Existe também uma porta no centro do salão, não é possível determinar se a porta está aberta ou fechada. Ao lado da porta há um quadro pequeno em que não é possível distinguir a imagem do que está sendo retratado.

Um pedaço da escadaria central para o segundo andar é visível no canto esquerdo da fotografia. Essa escada possui corrimãos em balaústre e vasos de plantas no fim da subida para a escada.

No primeiro andar, abaixo da sacada do andar superior, há cinco colunas gregas que formam uma antessala com uma janela protegida por um cercado de tiras de madeira baixas, onde entra a luz do sol. O salão é decorado por vasos ornamentados de plantas, que lembram pequenas palmeiras de folhas longilíneas. O chão é liso.