Urbanização/Cidade e campo/Migração e industrialização

Crescente Fértil

Da Pré-História à Idade ModernaEditar

Há muito tempo, o homem deixou de ser nômade. Isto aconteceu quando o homem descobriu que havia modos de cultivar a terra, antes, acreditavam que a natureza os dava tudo a oferecer. Então começaram a surgir cidades. Primeiramente na Mesopotâmia. Isto porque lá, existem diversos rios (Nilo, Jordão, Tigre e Eufrates), aquela região é denominada Crescente Fértil. As primeiras civilizações a se fixarem foram os Assírios, os Caldeus e os Egípcios. Nesta época, a maior parte da população vivia no Campo.

Entre o final da Pré-História (século IV a.C.) e o Século I, a população do mundo aumentou 163 000 000 de habitantes (de 7 000 000 para 170 000 000), a maior cidade no mundo nesta época era Roma. Aí começaram a surgir as grandes malhas urbanas, pois Roma havia passado da marca de 1 000 000 de habitantes. Mas ainda, quase toda população vivia no campo (principalmente na África e na Ásia). Isso foi até a Idade Moderna.

Revolução IndustrialEditar

A partir da Revolução Industrial (século XVIII), o trabalho manual começou a ser substituído por máquinas. No início houve muito desemprego e boa parte da população teve de viver no campo, mas depois começaram a surgir novos empregos, na construção e manutenção destas máquinas. Tudo começou na Inglaterra.

Êxodo RuralEditar

Com a evolução da tecnologia depois da Revolução Industrial, começaram a surgir fábricas, nesse instante as emissões de dióxido de carbono aumentaram consequentemente. Além dos trabalhos ganhos com a fabricação e manutenção das máquinas, começou a expandir a propaganda, o marketing, etc. Aumentou o número de comércios e houve um grande impulso por compras pela população, tudo voltado ao capitalismo, bem-estar e muito lucro. Mas no futuro, não seria bem assim.

As pessoas, na desordem, começaram a ir do campo à cidade, as malhas urbanas cresceram, descontrolavelmente. Isto foi o Êxodo Rural. Abaixo, o gráfico do índice de urbanização em um país em desenvolvimento (um país em desenvolvimento, em sua história, é variavel o Índice de Urbanização):

Nos países desenvolvidos, o Índice de Urbanização não é instável ao longo da história (pode manter-se baixo, na média ou alto):